Domingo, 28 de Janeiro de 2007

Chaves Rural

.

Depois de um jantar-convívio dos  blogs de gente cá da terra, onde não faltaram surpresas e das melhores iguarias regionais, abafadas com bom tinto e sossegadas na fonte das digestões difíceis, vão-me perdoar mas não há “pachorra” para muita escrita. Pode ser que amanhã vos faça o relato dos acontecimentos.

 

Entretanto e como hoje é dia de Chaves rural, não poderia deixar de vir aqui com mais uma imagem, que além de rural, é assim uma espécie de brinde para quem gosta de brindar.

 

Uma dúzia de pastéis de Chaves para quem descobrir qual é a aldeia reproduzida na fotografia.

 

Como compreenderão, até amanhã!

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 02:35
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
11 comentários:
De hpombo a 28 de Janeiro de 2007 às 11:07
Nogueirinhas.
Um abraço


De A.Cruz a 28 de Janeiro de 2007 às 12:15
Obrigado pela foto da Granjinha no seu melhor!
É pena que esteja tão abandonada....Tal como mostra o blog do J.Romão .
A Granjinha poderia ser a "Aldeia Típica" do concelho, pois era fácil de recuperar e manter .
O seu casco antigo, sendo composto de um núcleo pequeno também o "investimento" seria reduzido.
Embora o seu património e a história que encerra, sejam superiores a qualquer valor investido.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Obrigado pela foto da Granjinha no seu melhor! <BR>É pena que esteja tão abandonada....Tal como mostra o blog do J.Romão . <BR>A Granjinha poderia ser a "Aldeia Típica" do concelho, pois era fácil de recuperar e manter . <BR>O seu casco antigo, sendo composto de um núcleo pequeno também o "investimento" seria reduzido. <BR>Embora o seu património e a história que encerra, sejam superiores a qualquer valor investido. <BR class=incorrect <a name="incorrect">Oxála</A> </A>não deixem perder esta jóia e os blogs da nossa blogosfera já estão a dar o seu contributo para que tal não aconteça. <BR>Obrigado. <BR>Um Granjinense "!


De A.Cruz a 28 de Janeiro de 2007 às 15:34
Já agora!
Quando vamos comer os pasteis !?!?!?
Um abraço.


De J. Pereira a 28 de Janeiro de 2007 às 16:10
É de facto muita pena, o estado de degradação e abandono a que chegou a Granjinha. Ontem estive lá, antes do referido repasto, e fiquei sem palavras e sem acção, ainda fotografei um bocado do muro da quinta dos Taroucos, meus antepassados, e a Capela, mas não tive coragem para mais, porque o meu primo João Pereira da Cruz não estava, porque está hospitalizado. Para ele desejo as rápidas melhoras, para a restante família um abraço.
Para o senhor dos brindes, vou brincar, pensei que nos quizesse oferecer um saco de batatas a cada um, porque no Cando bateu na porta certinha para umas estórias de encantar, o Benjamim. Pena foi que, quando eu cheguei já se tivesse ido embora.
Um abraço para si, também, com os agradecimentos pelos brides e com a pena de que não se tenha sentado conosco à mesa.
Zé Pereira, Zé da Arminda, Chefe, J. Pereira ou, simplesmente Pereira.


De Tupamaro a 28 de Janeiro de 2007 às 18:51
Fernandito, seu maroto!!!
OBRIGADO!
Tupamaro


De vale-de-anta a 28 de Janeiro de 2007 às 22:50
O amigo F. Ribeiro esta é fácil...Tirei uma foto exactamente neste local há pouco tempo. Onde passo para receber os pasteis...eh eh eh.

Jorge Romão


De carlos silva a 29 de Janeiro de 2007 às 00:09
Também eu visitei essa aldeia hoje. No meu cinco de maio encontras a resposta à tua pergunta. O encontro foi muito interessante. Um abraço. Cabé


De Fer.Ribeiro a 29 de Janeiro de 2007 às 02:20
Hoje tenho mesmo que responder.

Esqueci dizer no concurso lançado no post (a dúzia dos pasteis) que os residentes e naturais da Granjinha ou da freguesia estavam (pelo regulamento) excluídos do concurso. Mas dada a omissão os pasteis estão ganhos e serão entregues no próximo encontro de blogs da terrinha.

Ao que parece pelo menos 3 blogues foram beber neste fim-de-semana alguma inspiração à Granjinha. É realmente Granjinha no seu melhor, como diz e muito bem o A.Cruz e como também e bem diz, é pena estar tão abandonada. Já uma vez tive aqui oportunidade de o dizer que a Granjinha para um oásis no meio da cidade, ninguém imagina que a Granjinha seja possível como o é a apenas umas centenas de metros do centro da cidade.

Quanto ao HPombo, lamento meu caro amigo, mas os pastéis ficam para uma próxima oportunidade. Quer isto dizer que os mouros andam a dar cabo da tua memória, umas temporadas mais prolongadas na casa da terrinha com aquele cheiro especial que o perfume intenso do Brunheiro emana, de onde aliás até a Granjinha se consegue alcançar à vista desarmada, com certeza que iriam melhorar essa memória. Ou então é pela falta das couves, dos grelos, das batatas e dos enchidos da terrinha. Paciência meu caro, não há pastéis.

Quando ao Tupamaro. Bem, o maroto não sou eu, marotos são os que lançam mistérios nas mesas de convívio e ainda por cima nos adoçam a boca, a nós e às respectivas, ainda para mais agora em que o Pereira nos “traiu” deixando a descoberto a nossa imagem. Agora e tal como no jogo do gato e do rato, nós os “Flaviões” blogueiros, passamos a gatos atrás de um rato. Sou fui maroto, admito-o, ao lançar a isca da Granjinha.

Um abraço flaviense para todos vocês que contribuem, elevam e fazem parte (com os vossos comentários) desta arte de bloguear Chaves.


De hpombo a 29 de Janeiro de 2007 às 11:10
Admito que tens razão, vizinho. A mourama, conforme vazou o olho ao nosso ilustre vizinho Luis de Camões, também a mim me vai trocando as vistas às memórias mais geográficas, que não às dos sentidos nem dos sentimentos. Quem chega às Nogueirinhas, pela estrada antiga, à parte a placa indicativa da Capela que creio não existir, fica com uma imagem muito semelhante... E eu que já estava preperado para exigir pastéis da Maria! Ainda assim obrigado pela boa vizinhança com que a diário me mitigas a distância. HPombo


De Dinis Ponteira a 29 de Janeiro de 2007 às 10:35
parabéns Fernando linda imagem. um abraço
dinis


De J. Pereira a 29 de Janeiro de 2007 às 16:23
Eu não quis trair ninguém, mas substituir por uns dias os Cromos de Valdanta, porque voltarei com eles em breve e o Slide desaparece. Apenas quis aguçar o apetite aos faltosos para que da próxima não se esqueçam.
Da Granjinha tem vistas espectaculares para a cidade e para o Brunheiro.


Comentar post

.Fotos Fer.Ribeiro - Flickr

frproart's most interesting photos on Flickriver

.meu mail: blogchavesolhares@gmail.com

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.pesquisar

 
ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

 

 

El Tiempo en Chaves

.Facebook

Fernando Ribeiro

Cria o teu cartão de visita Instagram

.subscrever feeds

.favorito

. Solar da família Montalvã...

.posts recentes

. Faiões - Chaves - Portuga...

. O Factor Humano

. Fugas

. Chaves, cidade, concelho ...

. Nós, os homens

. O Barroso aqui tão perto ...

. Chaves D'Aurora

. De regresso à cidade... c...

. Quem conta um ponto...

. O Barroso aqui tão perto

. Escariz - Chaves - Portug...

. Chaves, cidade, concelho ...

. Vivências

. Chaves, cidade, concelho ...

. Nós, os homens

blogs SAPO

.Blog Chaves no Facebook

.Veja aqui o:

capa-livro-p-blog blog-logo

.Olhares de sempre

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Add to Technorati Favorites