Quinta-feira, 8 de Fevereiro de 2007

Hospital de Chaves, era uma vez...

.

Não é habitual servir-me deste blog para trazer aqui o que de mau ou mal vai acontecendo pela cidade. Também vou tentando manter-me afastado de políticas e politiquices e também disse a mim mesmo que revolta e revoltas, aqui nunca entrariam, mas há um tempo para tudo e há um tempo em que é preciso dizer – Basta, Basta Já.

 

Há uns tempos atrás, neste mesmo blog, eu referia-me aos zunzuns que andavam no ar a respeito do Hospital Distrital de Chaves. Hoje gostaria de vos dizer que os zunzuns não passaram disso, mas o pior confirmou-se ou está para acontecer.

 

Saiu a público nos últimos dias o Relatório Final da Proposta da Rede de Urgências, elaborada pela Comissão Técnica de Apoio ao Processo de Requalificação das Urgências. Para quem quiser ter acesso ao documento completo aqui fica o link

 

 http://www.portugal.gov.pt/NR/rdonlyres/1B0973A6-3734-4712-AA41-8AC09A640C3F/0/Relatorio_Final_Urgencias_Hospitalares.pdf

 

Ainda antes de entrar numa breve análise do relatório, e para ilustrar o post de hoje,  vejamos o que diz a nossa Lei fundamental, a Constituição da República Portuguesa, a fim de melhor compreender um pouco do que quero expor:

 

Artigo 9º

(Tarefas fundamentais do Estado)

São tarefas fundamentais do Estado:

(…)

d) – Promover o bem-estar e a qualidade de vida do povo e a igualdade real entre portugueses,…

 

Artigo 64.º

(Saúde)

  1. Todos têm direito à protecção da saúde e o dever de a defender e promover.
  2. O direito à protecção da saúde é realizado:

a)      – Através de um serviço nacional de saúde universal e geral e, tendo em conta as condições económicas e sociais dos cidadãos, tendencialmente gratuito;

(…)

  1. Para assegurar o direito à protecção da saúde, incumbe prioritariamente ao Estado:

(…)

B) – Garantir uma racional e eficiente cobertura de todo o país em recursos humanos e unidades de saúde;

 

Então vejamos agora, resumidamente, a algumas partes do Relatório.

 

O relatório apresenta três Níveis de Serviço de Urgência. SUP, SUMC e SUB.

 

Ao que a nós diz respeito (Hospital de Chaves) actualmente estamos no nível SUMC, ou seja Serviço de Urgência Médico Cirúrgico. Com a proposta do relatório o “Hospital” de Chaves passará para o nível SUB, que resumindo, é resumido à “consignação de dois médicos e dois enfermeiros”. Mas (!) como Chaves tem mais de 40.000 Habitantes teremos ainda direito a uma ambulância de emergência.

 

Não, não me enganei e até vou repetir e sublinhar a bold o que o relatório nos oferece em troca dos actuais Serviços de Urgência Médico Cirúrgicos que temos tido até aqui e que por todos é conhecido : 2 médicos, 2 enfermeiros e 1 ambulância, mas não é tudo. Em nota de rodapé da página 9 do mesmo relatório consta ainda para o nosso Hospital : “com apoio cirúrgico enquanto funcionar a maternidade e até à conclusão  das melhorias das acessibilidades rodoviárias e a facilidade de referenciação”  Ou seja, até à conclusão da ligação Chaves-Vila Real por  Auto-Estrada. 

 

(E batíamos nós palmas e aplaudíamos de pé o que a Auto-Estrada nos iria trazer. Aquilo que nós pensávamos que iria trazer, afinal é para levar.)

 

E o resto do Relatório é blá-blá, mas não deixa de ser curioso o que diz a pág.3 do Relatório, no segundo parágrafo da introdução e, que reza assim: “Os grandes objectivos desta tarefa são: a melhoria da qualidade da assistência urgente emergente, da acessibilidade a estes cuidados, da equidade no acesso e da promoção da racionalização de recursos”  Se a introdução do relatório prometia, o seu desenvolvimento vem demonstrar como estas palavras para nós (Chaves) são enganosas e mentirosas.

 

E o que diz o Ministro ao respeito?  Concorda, claro, mesmo admitindo que o novo sistema é mais caro e nos vais sair dos bolsos. Espreite aqui o que ele diz:

 

http://www.portugal.gov.pt/Portal/PT/Governos/Governos_Constitucionais/GC17/Ministerios/MS/Comunicacao/Notas_de_Imprensa/20070202_MS_Com_Rede_Urgencias.htm

 

Ainda antes de concluir, tenhamos em conta que os nossos actuas serviços de Urgência servem os concelhos de Chaves, Boticas, Montalegre e Valpaços, e que o número de habitantes residentes é perto de 100.000 pessoas acrescidas de uns milhares de pessoas que diariamente pernoitam nas nossas unidades hoteleiras, além de as ligações até Chaves serem feitas por caminhos e estradas secundárias, cheias de curvas, ratoeiras e muitas vezes sinuosas e ainda, que a aldeia do concelho de Chaves mais distante fica a 35 quilómetros o que, até nem é nada comparadas com as distâncias superiores a 100 quilómetros de aldeias do concelho de Montalegre que também são servidas pelo nosso Hospital. Ah! E ainda há a acrescentar que somos concelhos rurais e que muitos dos acidentes graves se dão em pela montanha com acesso difíceis até às vias de comunicação. Ou seja, é tudo a ajudar a uma realidade que desde o Terreiro do Paço teima em não ser vista ou a ser ignorada, afinal não passamos de provincianos “praqui” entalados no meio de montanhas.

 

Com políticas destas, os grandes centros e o litoral cada vez engordam mais e o nosso interior cada vez convida mais à partida e à desertificação, deve ser aqui que se aplica uma das tarefas fundamentais do Estado, essa do: “Promover o bem-estar e a qualidade de vida do povo e a igualdade real entre portugueses,…”

 

Claro que sim, já que estamos privados da cultura, da arte, do desporto, da música, das escolas superiores e de tantas coisas que só fazem mal à saúde,  para que queremos afinal um Hospital. Afinal por aqui “tá-se bem”! Vive-se e respira-se saúde.

 

Mas não é tudo e,  tal como diz a canção “este parte, aquele parte e todos, todos se vão”  também se foi o comboio, a alfandega,  a judiciária, o cine-teatro, o sonho do ensino superior e agora vão-se as urgências, o hospital e a Polícia de Segurança Pública já começa a fazer as malas, pois já está na bicha para ir a seguir. Depois lá chegará o tempo de ir o resto, como o Regimento de Infantaria. Já agora que levem também a Brigada de Trânsito, que assim já podemos fazer festas e emborracharmo-nos para esquecer ao nada a que vamos sendo reduzidos.

 

Como diz o outro – primeiro levam-nos os anéis, depois os dedos, logo a seguir os braços e por aí fora …

 

Mas nós, população em geral, políticos locais da oposição ou do poder, comerciantes e industriais, os “nossos!” deputados, forças vivas e actores da cidade e do concelho, somos também todos culpados e assistirmos impávidos e serenos ao levar de anéis e como sempre, vamos assobiando para o ar e cuspindo para o lado…

 

Não seria já tempo de todos unidos, principalmente os Partidos Políticos (todos) e poder local, aliados a toda a população vir para a rua a uma só voz fazer barulho e protestar!? Dizer - basta já!  Ou vamos continuar a ser acusados e ser conhecidos por só fazermos barulho e até arruaceiros que levantam paralelos e içam a bandeira espanhola pelo futebol. Olhai que a saúde é bem mais importante:

 

Pensem nisso!

 

Entretanto, para nem tudo serem lágrimas, terminemos com poesia e a alegria de um poema de um autor flaviense, que há cerca de 30 anos já escrevia assim:

 

PARA OS SENHORES DE LISBOA

 

Nascemos aqui

Onde o orvalho é só orvalho

Somos o resto que é paisagem

(…)

Quando com coisas assim nos põem à margem

Desculpem senhores

Mas um caralho daqueles que por cá se usam

Não ficaria mal    se com ele    levassem nas trombas

Os que de nós abusam

Tenho dito!

 

E eu também, mas antes, lembre-se disto: Daqui para o futuro, quando quiser ter um acidente, rachar uma cabeça, cortar um braço ou cair abaixo de uma obra, veja lá se o faz perto de Vila Real ou do Porto, porque aqui, pela certa, não irá haver que lhe valha.

 

Até amanhã, em Chaves, logo se verá como!

 

 

´
sinto-me: Revoltado!
publicado por Fer.Ribeiro às 00:44
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
14 comentários:
De vale-de-anta a 8 de Fevereiro de 2007 às 01:13
Também me sinto revoltado...Temos que fazer barulho...Já basta de gozar connosco...Temos que nos organizar e protestar como deve ser...É um escândalo.


Jorge Romão


De blogdaruanove a 8 de Fevereiro de 2007 às 01:36
O irónico, o triste e o revoltante de toda esta reestruturação é que os senhores que detêm o poder de decisão até nem são de Lisboa e deveriam ter outro entendimento da realidade do país...


De J. Pereira a 8 de Fevereiro de 2007 às 01:45
Quando há um tempo atrás eu disse que a auto-estrada só serviria para podermos ir embora mais depressa, parece que não acreditaram e até houve quem pensasse que eu era um exagerado. Ora, aí está o resultado. Dos serviços que o Ferando citpu que vão encerrar, ainda falta o GATAT (Gabinete de Apoio Técnico do Alto Tâmega). Fecham-nos as escolas para que as crianças se vão embora mais depressa, ora atrás das crianças é evidente que vão os pais à procura do sítio onde poderão educar os filhos. Também acho que nesta história dos Hospitais está envolvido um flaviense residente lá para Lisboa com um alto Tacho e que é quem aconselha por lá o senhor primeiro-ministro. O que mais me custa é não ver os políticos locais mexer uma palha para alterar nada, é uma subserviência de bradar aos céus, se calhar com medo de perder o emprego. Podem-me tirar tudo mas irei ficar por aqui, quanto mais não seja para servir de alimentoaos javalis desta coutada pública que eles querem nós sejamos.


De hpserra a 8 de Fevereiro de 2007 às 08:16
Claro que dá muito mais trabalho ao Poder Central dispersar serviços, alem disso os Autarcas, sem excepção, são uns bananas.fazem como o "cãozinho", dão a pata. E a classe médica. alguma coisa fez ou faz, para inverter este tipo de coisas? Enfim. havería tanto para dizer, que nem sei por onde começar ou acabar


De António Pinto a 8 de Fevereiro de 2007 às 10:24
Amigo Pereira, quem me conhece, sabe que sempre recusei sair de Chaves e sempre considerei esta terra minha e nela viver e LUTAR (lutar sem aspas). Devo dizer que o pouco que ganhamos durante estes anos e que tanto nos custou, estamos a perde-lo. Não podemos culpar a auto-estrada. Não podemos dizer que não queremos a auto-estrada para não perdermos o resto. O que temos que dizer e LUTAR é que queremos tudo a que temos direito. PAGAMOS OS MESMOS IMPOSTOS QUE O ALFACINHA. Pelo futebol, em tempo, cortamos estradas, hoje existem blogs e outros meios para nos fazermos ouvir. Será que temos que recuar no tempo?


De J. Pereira a 8 de Fevereiro de 2007 às 11:14
Eu não digo que a auto-estrada está mal, o que está muito mal é dizerem-nos que nos dão a uto-estrada mas que nos tiram o Hospital. Então não teremos direito às duas coisas?
Não pagamos impostos como os do litoral?
Porque é que nas estatísticas somos mais pobres que os do litoral e ainda nos tiram o pouco que temos? Não tenho nenhuma dúvida quando digo que a desertificação está à vista e nós sentimo-nos impotentes perante tanta arrogância de uns e subserviência daqueles que nós elegemos e nos deveriam defender e não o fazem. Quanto aos Blogs. Acha que conseguimos chegar à arrogância e prepotência de quem nos governa, ou à subserviência dos que elegemos e que a única coisa que fazem é espreitar o Tacho que poderá vir? Não sei se conseguiremos, mas não vamos desistir. Eles não se darão, por certo, ao incómodo de nos visitar por sermos incómodos e ninguém nos conhecer, mas continuaremos a denunciar o que está mal.


De JUsticeiro a 8 de Fevereiro de 2007 às 08:29
E o que faz a representante do POvo eleita pelo PS em Chaves? E Porque não dizer o nome desse gajo que aconselha o Sócrates?


De qb a 8 de Fevereiro de 2007 às 13:45
Simplesmente revoltante.
Há que lutar contra este tipo de decisões.
A este governo não convém que os portugueses, e em particular os flavienses tenham direito á saúde.
Há que voltar aos tempos do caso Lourosa.


De Jose Goncalves a 8 de Fevereiro de 2007 às 14:30
Eh com muito desagrado que ouco este tipo de noticias.

Quando estive de ferias em Portugal foi com lagrimas nos olhos que conduzi pela nova A24, ja que sempre pensei que Chaves iria sair do anonimato e poder crescer para ser uma cidade do sec XXI. Era uma auto-estrada que ja era muito falada nos tempos em que eu era crianca mas como sempre o projecto caia em saco com um "fundo roto"

Esta nova estrada iria finalmente romper pelas montanhas e poder trazer mais oportunidades e com elas o crescimento que Chaves merece porque Chaves eh mais do que futebol apenas.

Eh com decisoes destas que levam a que pesoas como eu tenham que nao so abandonar a regiao "terrinha" mas o pais e procurar alem fronteiras o pao nosso de cada dia. A desertificacao nao eh uma miragem mas sim uma certeza.

Julgo que Chaves merece mais e nao o contrario, pois como o Fernando diz e bem o Hospital serve um numero elevado de conselhos.

Sei que nao posso lutar com as mesmas armas que voces, mas tudo farei com as minhas armas para divulgar o problema pelo mundo da net.

Cumprimentos para todos.



De Dinis Ponteira a 8 de Fevereiro de 2007 às 20:49
Concordo plenamente contigo Fernando, os Blogs não são para politiquices, mas a paciência também tem limites, os meus parabéns por este POST.
Um Abraço


De Carlos Alves a 8 de Fevereiro de 2007 às 23:47
"São meus discípulos, se alguns tenho,
os que estão contra mim;
porque esses guardaram no fundo da alma
a força que verdadeiramente me anima
e que mais desejaria transmitir-lhes:
a de se não conformarem."
Agostinho da Silva

Um abraço e parabéns pela força do post


De Márcio Santos a 9 de Fevereiro de 2007 às 22:24
É isso mesmo Fernando, esta gente de Lisboa prexisa mesmo de ouvir mtas verdades! Que país é este! É assim que querem terminar com as assimetrias regionais... FDX! Cae-nos sempre tudo em cima... TUDO! Já ouvi falar que até a PSP querem tirar! Mas o que querem eles fazer do interior? Ensino Superior há anos prometido, nunca passou de uma miragem, quando chegam as acessibilidades que sao merecidas de dto, querem tirar-nos os poucos serviços que temos na nossa cidade? Basta! Vamos para a rua JÁ! Basta! Sempre nos pisaram e vão continuar a fazê-lo... Cabe a nós, povo quem em democracia tem o poder, usa-lo, hoje ha liberdade podemos manifestar-nos, esquecer as cores políticas e unirmo-nos em prol do desenvolvimento e progresso da nossa TERRA! Porque é a nossa terra! Que sabem eles de Chaves??? Só ca vêm para buscar votos! Puta que os pariu... Conseguiram irritar-me! Desculpem a frontalidade, mas é revoltante!
Um abraço a todos os que se encontram em Chaves, organizem-se!!! Haja coragem de bater o pé ao poder central!!! Ei irei aí juntar a minha vóz à de todos os Flavienses, ou melhor a todos os que vivem no Alto Tamega e Barroso...
Ben Hajam todos!
BASTA!!!!!!!


De idalina a 10 de Fevereiro de 2007 às 23:16
É mesmo assim Márcio, temos de defender a nossa terra.
Bjs.


De meditador a 13 de Fevereiro de 2007 às 22:23
como flaviense devo dizer que também me sinto revoltado. Não apenas com o modo como temos sido ignorados pelos poderes central e local,o que é mais revoltante,mas também a inépcia da população que se acomoda e pouco ou nada grita.


Comentar post

.Fotos Fer.Ribeiro - Flickr

frproart's most interesting photos on Flickriver

.meu mail: blogchavesolhares@gmail.com

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.pesquisar

 
ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

 

 

El Tiempo en Chaves

.Facebook

Fernando Ribeiro

Cria o teu cartão de visita Instagram

.subscrever feeds

.favorito

. Solar da família Montalvã...

.posts recentes

. Dadim - Chaves - Portugal

. Feira dos Santos - Um peq...

. O Factor Humano

. Feira dos Santos - Um peq...

. Nós, os homens

. Feira dos Santos - Um peq...

. Feira dos Santos - Um peq...

. Chaves D'Aurora

. De regresso à cidade com ...

. O Barroso aqui tão perto ...

. Quem conta um ponto...

. Curral de Vacas - Chaves ...

. Feira dos Santos - Um peq...

. Feira dos Santos - Um peq...

. Vivências

blogs SAPO

.Blog Chaves no Facebook

.Veja aqui o:

capa-livro-p-blog blog-logo

.Olhares de sempre

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Add to Technorati Favorites