Sábado, 19 de Maio de 2007

Chaves rural - Amoinha Velha

 

.

 

Ainda há dias dizia aqui que a vida nas aldeias já não é aquilo que era. Continuo a pensar o mesmo. Todas as nossas aldeias têm estradas pavimentadas com ligação a Chaves, electricidade, água canalizada e, a grande maioria, também tem saneamento básico. A televisão e o frigorífico também já chegaram a todas as casas e, rara é a aldeia, que num telhado qualquer, não existe uma antena parabólica, mas a tradição, hábitos e costumes, principalmente na camada dos mais idosos e que são a grande maioria das nossas aldeias, ainda continua a ser o que era.
 
A arte de bem receber, o presunto e o vinho na pipa da adega, a porta aberta para o arejo, pintada a vermelho sangue de boi que fica sempre bem e cancela contra cães e galinhas ainda vão sendo o que sempre foi e, pela certa, que em casa há pão centeio do caseiro e azeitonas da talha.
 
Mas nas nossas aldeias de hoje há um novo elemento à porta de cada um – é a caixa do correio e o número da porta ou da casa, é que sem número e caixa de correio, não há cartas para ninguém. Aqui a tradição já não é o que era e o “velho” carteiro, o amigo e velho conhecido que trazia notícias frescas de entes queridos e familiares emigrados, que era conhecido e bem recebido por todos, desde que se “reformou” e foi trocado por putos apressados que não ligam nenhum e nem conhecem ninguém, até as cartas passaram a ser outras, agora em vez das notícias de longe escritas à mão, há contas, da “luz”, da água, do telefone e folhetos do “lerque-lerque”, do “lido” ou doutro vendedor qualquer, que às vezes nem se percebem e têm que se dar a ler aos mais letrados para ver se a coisa é importante ou mais um papel para acender a lareira.
 
E que me desculpe a Amoinha Velha por servir de “retrato” das nossas aldeias.
 
Vamos então à Amoinha Velha. É velha, porque mesmo ao lado existe a nova, mas essa é pertença de Valpaços. A Velha, Amoinha, é de Chaves e pertence à freguesia de Nogueira da Montanha, que é aquela freguesia que domina todo o planalto por cima do da Serra do Brunheiro. Amoinha Velha fica a 18 quilómetros de Chaves e o acesso (desde Chaves) é feito a partir da Estrada Nacional 314 e que chegados a France (antes ou depois – tanto faz) é só virar à esquerda e todos os caminhos vão dar à Amoinha. Quanto às suas características, é uma daquelas aldeias típicas de montanha, ou seja com Invernos bem rigorosos, verões de inferno, pouca população e envelhecida. Terra de boa batata e castanha e, há também quem lhe reconheça outras virtudes, mas sobretudo, e como todas as aldeias de montanha, uma terra de vida difícil, mas que para quem nela nasceu e sempre viveu, dificilmente a trocará por outra terra, seja ela qual for…
 
Até amanhã, noutra aldeia do nosso concelho.
´
tags:
publicado por Fer.Ribeiro às 02:04
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
10 comentários:
De marta lobo a 29 de Fevereiro de 2008 às 16:34
Boas....eu gostava muito de saber quem você é porque eu sou de amoinha velha e não conheço ninguém por esse nome...


De Fer.Ribeiro a 29 de Fevereiro de 2008 às 16:51
Olá Marta

Na realidade é natural que não me conheça da Amoinha porque eu não sou de lá, pois sou natural e residente em Chaves, mas é uma aldeia de Chaves e isso basta-me para que também seja uma das minhas aldeias, como todas as outras.

Volte sempre, pois um destes dias voltamos outra vez à Amoinha.


De Bruno Lopes a 7 de Fevereiro de 2009 às 16:48
Hola priminha!!!


De Barradas Lopes a 9 de Maio de 2008 às 12:58
Olá eu sou o Joaquim: E quero-vos dizer que conheço muito bem essa porta, porque já entrei varias centenas ou milhares de vezes por ela. Só tenho pena que não tenha feito mais fotografias da minha aldeia.
Obrigado.


De Fer.Ribeiro a 9 de Maio de 2008 às 22:27
Meu caro Barradas Lopes, desde já obrigado pela visita e pelo comentário. Quanto a mais fotos da Amoinha, com certeza que tal como as outras aldeias, também a Amoinha irá ter por aqui um dia de post alargado e com mais algumas fotografias. Só não prometo é a data, mas ficará para breve.


De JOSÉ CÂNDIDO LOPES a 12 de Junho de 2008 às 12:42
OLA' FERNANDO, ESTA E' A MINHA ALDEIA. PARABENS PELA BRILHANTE FOTOGRAFIA DA ENTRADA DA DONA MINDINHA. UM BELO EXEMPLAR DA ARQUITECTURA BERNACULA, VISITAS-TE O INTERIOR ? UM ABRAÇO . ZÉ CÂNDIDO


De Fer.Ribeiro a 13 de Junho de 2008 às 04:08
Não visitei o interior tal como não fiz uma visita à aldeia como lhe é devida, mas fica a promessa para uma visita a sério e um post alargado sobre a Amoinha. Em breve passará por aqui, como o merece.


De Nicole a 14 de Dezembro de 2008 às 21:02
Ola, eu sou a Nicole nao nasci em Amoinha mas os meu pais nasceram ai. Mas conheço bem essa casa. Têm fotografias muito bonitas. E pena nao ter tirado mais fotografias.


De Carla a 6 de Julho de 2009 às 12:47
Olá querido amigo,
Nem sabe como estou feliz por ver a minha aldeia. Sou a Carla, alem de estar já a muitos anos fora de Portugal, as ferias são sagradas para poder ir visitar a terra que me viu nascer.
Quanto a essa porta conheço-a lindamente e o que se encontra no interior também desde que nasci. Traz muito boas recordações e digo bem recordações porque o que passou já não volta e quem nos acolhia calorosamente e com um grande sorriso, a minha querida Tia, já não se encontra entre nos. Mas continuarei a entrar nessa porta enquanto ela não se fechar definitivamente . Amoinha Velha tem tanta coisa bonita para mostrar e as pessoas são tão acolhedoras.
Se quiser fazer uma nova reportagem com mais fotos e ter mais informações sobre esta pequena aldeia convido-o para vir passar um dia no mês de Agosto . Ai sim terá toda a historia sobre a aldeia e o nosso querido São Bernardino com pessoas que sabem do que estão a falar e o que vìrao.
Fica o convite, beijinhos e até qualquer dia.


De Fer.Ribeiro a 6 de Julho de 2009 às 13:45
Olá Carla

Obrigado pelo seu comentário, pois é sempre bom saber que este blog leva as aldeias e as terras onde nasceram aos seus filhos.

Quanto à Amoinha Velha, posteriormente a esta publicação foi publicado um novo trabalho com mais fotografias e mais algumas coisas sobre a aldeia, precisamente no dia 12 de Outubro de 2008, que poderá visitar seguindo este link: http://chaves.blogs.sapo.pt/315312.html

Quanto ao convite, agradeço-o, mas ainda me faltam trazer aqui algumas aldeias e tenho que aproveitar os fins-de-semana para as fotografar. Mas um dia, terei todo o gosto em passar novamente pela Amoinha Velha para ficar a conhecer mais um pouco da aldeia.


Comentar post

.Fotos Fer.Ribeiro - Flickr

frproart's most interesting photos on Flickriver

.meu mail: blogchavesolhares@gmail.com

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.pesquisar

 
ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

 

 

El Tiempo en Chaves

.Facebook

Fernando Ribeiro

Cria o teu cartão de visita Instagram

.subscrever feeds

.favorito

. Solar da família Montalvã...

.posts recentes

. Feira dos Santos - Um peq...

. Chaves D'Aurora

. De regresso à cidade com ...

. O Barroso aqui tão perto ...

. Quem conta um ponto...

. Curral de Vacas - Chaves ...

. Feira dos Santos - Um peq...

. Feira dos Santos - Um peq...

. Vivências

. Feira dos Santos - Um peq...

. Feira dos Santos - Um peq...

. Nós, os homens

. Feira dos Santos - Um peq...

. Chaves D'Aurora

. O Barroso aqui tão perto ...

blogs SAPO

.Blog Chaves no Facebook

.Veja aqui o:

capa-livro-p-blog blog-logo

.Olhares de sempre

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Add to Technorati Favorites