Sábado, 2 de Setembro de 2017

Castelo de Monforte - Chaves - Portugal

1600-castelo-monf (325)

 

Este espaço dos sábados tem sido dedicado às nossas aldeias, aos povoados existentes, mas temos de fazer sempre algumas exceções, e hoje é uma delas, pois Monforte já não é um povoado, mas dele ainda existem alguns vestígios e a Torre de Menagem do antigo povoado, para além de dar nome a uma pequena região dento do concelho de Chaves.

 

1600-XVI encontro (151)

Castelo de Monforte visto desde o Cambedo (ao fundo, ao centro, apenas uma silhueta)

 

Além das razões históricas para com todo o direito estar aqui hoje, há o marcar de uma presença que não passa despercebida e visível de grande parte do território do concelho de Chaves, tudo graças à sua localização estratégica, pensada outrora para defesa do nosso território.

 

1600-castelo-monf (318)

 

Importância que foi perdendo com o tempo e com a evolução das técnicas e táticas de guerra,  aliadas ao evoluir dos tempos e que hoje são apenas um testemunho dos povoados fortificados, onde alguns se mantiveram como povoado dentro e à volta do antigo castelo e outros não resistiram aos novos tempos, sendo completamente despovoados.

 

1600-castelo-monf (306)-1

 

Despovoamento esse que levou à degradação das fortalezas,  e abandono que levou à pilhagem ou reutilização dos materiais das antigas construções em novas construções de novos povoados próximos do antigo castelo, onde, em geral, só a construção mais forte e nobre se foi mantendo – a torre de menagem do castelo.

 

800-castelo-monf (201).jpg

 

Hoje em dia são locais apontados como de interesse turístico, alguns reconvertidos mesmo para utilização turística. No caso, o interesse turístico continua a existir, mas ao longo dos tempos tem sido ignorado e embora há umas poucas dezenas de anos o Município de Chaves, no mandato de Alexandre Chaves como Presidente da Câmara, tentasse dar alguma vida ao local, com a construção de uma zona de lazer e a recriação de alguns momentos medievais encenando um desfile medieval anual, foi pouco e de pouca dura, pois depressa tudo foi esquecido e hoje está dotado ao total abandono, incluindo o antigo guarda deste Monumento Nacional que zelava pela guarda daquilo que resta, após a sua reforma, jamais foi substituído.     

 

1600-castelo-monf (39).jpg

 

E temos pena que o melhor que temos do nosso património histórico antigo esteja assim abandonado e esquecido e que embora ainda suscite a alguma curiosidade e visitas de alguns interessados e que de alguns ilustres da literatura portuguesa fique assim registado (o sublinhado é meu) :

 

1600-castelo-monf (224).jpg

 

Castelo de Monforte, Chaves, 24 de Setembro de 1961

 

Rezam as crónicas que certo infante, de visita à antiga Vila de que resta apenas a fortaleza desmantelada onde me encontro encarrapitado, ficou altamente ofendido com o presente de alguns açafates de figos – única fruta abundante na região – que à chegada recebeu dos pobres vassalos. A tal ponto, que mandou amarrar a um poste o vereador responsável pela ideia do mimo, e o obrigou a servir de alvo dos lacaios do séquito, num tiroteio em que as balas eram os gravosos lampos da oferta. (…)

1600-castelo-monf (299)

 

E continua:

“(…) Falso ou verdadeiro, o episódio, que à leitura me pareceu repugnante, considerado aqui tem a sua justificação. Há certos destemperos que, embora se não desculpem, se compreendem. Quem me diz a mim que os desconchavo da alteza não foi apenas a expressão insolente dum grande amor magoado? Também eu sinto neste momento não sei que despeitada revolta, que surdo desespero. Do lado de lá da fronteira, Monterrey, altaneiro, majestoso, ufano das suas aladas torres, do seu palácio senhorial, da sua igreja românica, cofre de um retábulo de pedra de cegar a gente; deste, quatro paredes toscas de desilusão, que a hera aguenta de pé por devoção pátria. É, realmente, de um homem perder a paciência de vítima passiva do destino. Sempre pequenas muralhas de fraqueza e pobreza! Sempre um prato de figos ao fim de cada fome!

 

Miguel Torga, In Diário IX

1600-castelo-monf (273)

Vistas lançadas desde o Castelo de Monforte sobre o planalto

 

Ou ainda assim, quando se refere a este tipo de património:

 

(…) O que mais me dói na pátria é não haver correspondência no espírito dos portugueses entre o passado e o seu presente. Cada monumento que o acaso preservou inteiro ou mutilado – castelo, pelourinho, igreja, solar ou simples fontanário – é para todos nós uma sobrevivência insólita, que teima em durar e em que ninguém se reconhece. Olhamos os testemunhos da nossa identidade como trates velhos, sem préstimo, que apenas atravancam o quotidiano. Que memória individual ou colectiva se relembra nesta crónica ameada?

Miguel Torga, In Diário XIII

 

1600-castelo-monf (320)

 

Seja como for e mesmo assim abandonado e desprezado é um dos locais mais interessantes do nosso concelho, onde, nem que seja apenas uma ou duas vezes por ano vou por lá lançar e recolher uns olhares, nem que seja e apenas para fazer como Miguel Torga, mas no meu caso, não é pelos marcos de Portugal, mas pelo mesmíssimo Castelo de Monforte de Rio Livre, assim é que é:

 

1600-castelo-monf (289).jpg

 

Chaves, 5 de Setembro de 1984

 

Subida esforçada ao castelo de Monforte. De vez em quando é conveniente verificar se os marcos de Portugal estão no sítio.

Miguel Torga, In Diário XIV

 

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 18:55
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

.Fotos Fer.Ribeiro - Flickr

frproart's most interesting photos on Flickriver

.meu mail: blogchavesolhares@gmail.com

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
14

22
23

24
25
26
27
28
29
30


.pesquisar

 
ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

 

 

El Tiempo en Chaves

.Facebook

Fernando Ribeiro

Cria o teu cartão de visita Instagram

.subscrever feeds

.favorito

. Solar da família Montalvã...

.posts recentes

. Flavienses por outras ter...

. Cidade de Chaves - Um olh...

. Chaves D'Aurora

. Cidade de Chaves e a Nª S...

. Quem conta um ponto...

. O Barroso aqui tão perto ...

. Pecados e Picardias

. Cimo de Vila da Castanhei...

. O factor Humano

. Chaves - Um olhar...

. Ocasionais

. Chaves D'Aurora

. De regresso à cidade

. Quem conta um ponto...

. O Barroso aqui tão perto ...

blogs SAPO

.Blog Chaves no Facebook

.Veja aqui o:

capa-livro-p-blog blog-logo

.Olhares de sempre

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Add to Technorati Favorites