Sábado, 15 de Setembro de 2007

Chaves Rural - Mosteiro

Mosteiro - Chaves

 

.

Dói chegar a uma aldeia e ver a maioria das construções tradicionais de granito praticamente em ruínas. Mas doer mesmo, dói, quando a construção em questão foi uma casa nobre, rica em todos os aspectos e pormenores e que segundo diz o povo da aldeia, até foi esta construção que deu o topónimo de Mosteiro à nossa aldeia de hoje.

Mete realmente dó chegar a esta pequena aldeia e ver uma das construções mais nobres, senão a mais nobre da freguesia, num estado lastimoso de ruínas, e não vale a pena procurar culpados, porque como sempre nestes casos, não os há.

 

A construção é particular e, incompreensivelmente (a meu ver) nem sequer está referenciada na Direcção-Geral de Edifícios e Monumentos Nacionais. Quanto aos proprietários, também como quase sempre, suponho não terem possibilidades ou dinheiro de sobra para a recuperar. Conclusão, mais ano menos ano, a continuar assim, da construção apenas restarão pedras caídas no chão e talvez alguém que lembre, que ali existiu uma construção nobre, com capela e sepultura com inscrição, que até diziam que em tempos foi um mosteiro que deu o nome à aldeia.

Ao que consegui apurar a construção foi pertença de um morgadio criado em 1702 por Francisco de Sá Pereira, com fins religiosos, precisamente o Morgadio do Mosteiro. Diz-se também que nos arredores apareceram pedras trabalhadas, colunas e capitéis que evidenciam ter havido aqui edifícios importantes.

Mas Mosteiro não é só esta construção. É uma pequena aldeia que dista de Chaves 27 quilómetros e pertence à freguesia de Sanfins da Castanheira. Terras da Castanheira, terras de Montanha e terras que fazem fronteira com Vinhais e Valpaços.

O acesso à aldeia (a partir de Chaves) é feito pela E.N.103 em direcção a Vinhais/Bragança e chegados à Bolideira, é só seguir pelas estradas municipais e seguir as placas.

Mas Mosteiro tem ainda muitas histórias e também pela certa estórias a contar do tempo da guerra civil espanhola, dos maquis (guerrilheiros Anti-Franquistas), do contrabando. Histórias que em breve serão contadas neste blog numa série especial de posts dedicados à presença dos maquis nas nossas aldeias de fronteira onde Mosteiro e as suas gentes serão novamente mencionadas neste blog.

Quanto ao resto, é o costume das pequenas aldeias de montanha. Pouca gente e envelhecida.

Até amanhã, por aí no nosso concelho rural com mais uma aldeia, e quem sabe, um novo blog.

 

´
tags:
publicado por Fer.Ribeiro às 02:34
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
3 comentários:
De Tupamaro a 15 de Setembro de 2007 às 11:16
“””C aros chavenses

Uma terra uma Região com o dinamismo e a erupção vulcânica de iniciativas lançamentos inovaçÕES construçÕES instalaçÕES e outras manifestaçÕES e realizaçÕES de vanguarda não podia deixar de fazer fervilhar no seu seio magmático e incandescente de palpitações criadoras a originalidade também disseminada pela Parvalheira Global de apresentar um completo baralho de Blogs
Evidentemente que de todo esse conjunto os Ases somos nós edis pela graça divina e olímpica e os Jokers temo-los escondidos na manga Uns «franzem a brancelha», outros fazem a «lambida» estes puxam a bisca seca convencidos que nos provocam aqueles baldam umas «c(s)enas de que ninguém faz caso aqueloutros dão murros na mesa mas não nos assustam porque os trunfos estão nas nossas mãos julgam –se com jogo forte por serem «umas boas biscas» Mas mesmo assim lá vão paginando a Internet parangonando uns retalhitos de pano cru desta cidade e região «cozida» com os alinhavos que as nossas doutas decisões costuram em ponto de cruz santificando a História os Usos Costumes e Tradições Patrimónios e Recursos Naturais e Humanos Monumentos Saberes e Sabores e abençoada com desvelado abandono a que devotamos todo e qualquer sinal de identidade Flaviense e Alto-Tamegana (como agora estão a usar) E não falta muito para que o rio Tâmega do Açude até Vidago passe a ser chamado Rio Jordão E as suas margens serão ajardinadas desde Vidago até ao Açude com duas vias pe –dantes em que cada légua será assinalada com um busto dos alcaldinos “Boos” Tsé-tsé glossinas palpalis que deixaram os trajanenses em esfarrapados trajes menores Blogs blogs que irão conduzir os seus glugs-glugs gurus a sinistros gulags «E depois desta obra prima afastada do Zé da Azinhaga o 2ºNovél já cá canta não fôssemos nós amantes de Sara, ó Mago!» Que sonho mais lindo Foi pena ter acordado”””!!!!
------------------

«Copiado «ne varietur» de um “manuscrito escrito à máquina num teclado de um ordenador” que vinha dentro de uma garrafa de “Carvalhelhos” pescada na foz do Douro».

Tupamaro


De Sexto Sentido a 15 de Setembro de 2007 às 16:31
Qual jardim, via histórica, passeio ajardinado ou até "ciclovia" na mortalha da antiga linha férrea... Iremos sim ter as margens do Tâmega alagadas por alguma «barragem» de águas emporcalhadas, isso talvez!!!


De Sandra Rocha a 15 de Setembro de 2007 às 21:55
Até me entristece o coração quando vejo o nosso património neste estado lastimoso. Quando é que isto vai acabar?


Comentar post

.Fotos Fer.Ribeiro - Flickr

frproart's most interesting photos on Flickriver

.meu mail: blogchavesolhares@gmail.com

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.pesquisar

 
ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

 

 

El Tiempo en Chaves

.Facebook

Fernando Ribeiro

Cria o teu cartão de visita Instagram

.subscrever feeds

.favorito

. Solar da família Montalvã...

.posts recentes

. Fornos - Chaves - Portuga...

. O Factor Humano

. Chaves, cidade, concelho ...

. Chaves, cidade, concelho ...

. Chaves, cidade, concelho ...

. Nós, os homens

. ...

. SINCELOS - ESTÓRIAS DE CH...

. Quem conta um ponto...

. O Barroso aqui tão perto ...

. Fornelos - Chaves - Portu...

. Chaves, cidade, concelho ...

. Vivências

. Chaves, cidade, concelho ...

. Chaves, cidade, concelho ...

blogs SAPO

.Blog Chaves no Facebook

.Veja aqui o:

capa-livro-p-blog blog-logo

.Olhares de sempre

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Add to Technorati Favorites