Sábado, 14 de Outubro de 2006

Chaves Rural - Tronco

tronco-bl.jpg

E porque hoje é sábado, vamos até mais uma freguesia do concelho.

Quando chego a uma freguesia ou uma aldeia tento captar na objectiva o mais significativo e representativo que há nesse mesmo local. Na ausência de melhor, vai havendo sempre uma igreja, uma capela, alminhas, cruzeiros ou fontanários. Coisas do património das aldeias que a toda a gente pertence e com que todos os naturais se identificam. Mas em todas as aldeias há também uma ou outra coisa que por uma qualquer razão desperta a nossa atenção.

Tronco não é excepção. Tem de tudo. Igreja, capela, fontanários, casario interessante, e toda a ruralidade de uma freguesia rural. Na minha visita a Tronco à procura de uma fotografia para o post de hoje, quando vi este fontanário, disse logo para com os meus botões – Eis a foto para o post de Tronco!

Pode não ser representativa ou significativa, pode-se gostar ou não, pode não caracterizar a freguesia, mas vale pela “ousadia”, pelo colorido, pelo contraste e sobretudo pela diferença e pela marca que deixa na freguesia.

A construção do fontanário é dos finais dos anos 80 e o projecto é de autoria do arquitecto Júlio Teles Grilo, flaviense e então arquitecto da Câmara Municipal de Chaves.

Mas, e deixando os pormenores de parte, vamos até Tronco.

Tronco é sede de freguesia e é constituída por uma única povoação – Tronco. Fica a 18 quilómetros de Chaves e o acesso a partir da sede do concelho é feito pela estrada nacional que liga Chaves a Vinhais-Bragança. Confronta com as freguesias de Cimo de Vila da Castanheira, Travancas, Paradela, Águas Frias, Bobadela, Nozelos e Lebução, estas duas últimas pertencentes ao concelho de Valpaços. Em termos de população, existem dados de 1801 que contabilizavam 253 habitantes, não muito longe dos 326 habitantes residentes actuais (dados de 2001- Censos) ou seja uma freguesia que tem mantido a sua população ao longo dos últimos 200 anos e tudo indica que manterá a tendência.

E quanto às origens de Tronco? - Vestígios históricos, como os de lagares em rocha, podem-nos levar até ao tempo dos romanos e da fundação de Aquae Flaviae.

Que mais se pode dizer de tronco? – Talvez que possui uma importante comunidade cigana residente e perfeitamente integrada, que os residentes ou vivem da terra ou da cidade, que tem muitos filhos de visita aos fins-de-semana e que é mais uma freguesia de montanha, e que São Tiago é o santo padroeiro da freguesia.

Até amanhã, em mais uma freguesia.
´
publicado por Fer.Ribeiro às 01:45
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
6 comentários:
De tupamaro a 23 de Outubro de 2006 às 18:33
O ilustre autor da foto e os distintos comentadores que me antecederam, estão, certamente, habilitados a comentarem outra ilustração dessa «terra» - o novo bispo de Fátima.
É um convite cortês, entendam.


De tupamaro a 23 de Outubro de 2006 às 18:29
Pobre criatividade quando consiste em «enferretar» as obras dos outros!
Não havia outros lugares/espaços aonde o «artista» pudesse exibir os seus dons?!
Pobres coitados, que de tanto quererem «estar na berlinda» só fazem borradas!!!
O pior é haver quem os ature!
Presumidos balofos!
Infelizmente, a região de Chaves, e particularmente a cidade, são o mais flagrante exemplo de atentado aos preceitos históricos, artísticos, arquitectónicos «deste país»(recado para os que não gostam de dizer Portugal)......


De Rosa Ribeiro a 15 de Outubro de 2006 às 12:32
O "t",permitir-me-á discordar mas, não vejo porque a arquitectura rural,tenha que ser confrontada e conspurcada, com os desvarios arquitectónicos dessa rapaziada que,pelo facto de terem feito uma licenciatura em arquitectura,se arrogam o direito de espezinhar a evolução prática e o gosto tradicional,precisamente,dos rurais.Vê,e eu sei que conheces,o exemplo galego!Quanto às obras arquitectónicas,de Chaves,que aparecem em revistas da especialidade,todos nós sabemos a razão...os lóbis são muito fortes,e este,de que estamos a falar em particular, é dos mais "fortes".Caso contrário,os autênticos mamarrachos com que pelo menos dois desses autores nos brindaram,não sairiam nem sequer num pasquim com a categoria do PimPão,por exemplo.


De t a 14 de Outubro de 2006 às 21:12
Por que é que uma freguesia rural não há-de ter marcas do pós-modernismo e da cultura urbana? Por que é que uma aldeia não poderá exibir uma marca dos tempos recentes e terá de manter a "pureza" de uma ruralidade imutável durante séculos? É isso que se pretende? Aldeias exclusivamente à imagem do nosso velho gosto romântico?...
Já agora... Repararam que a cidade de Chaves apresenta vários vestígios de interessante arquitectura românica, renascentista, maneirista e barroca, mas nenhum núcleo arquitectónico homogéneo e suficientemente importante para nos dar lugar de destaque nas obras sobre arquitectura em Portugal? Com uma excepção. Chaves não só tem aparecido nessas obras como tem merecido lugar de destaque num aspecto - a arquitectura pós-modernista. Desde o seu início em Portugal, nos anos 80. E isso deve-se essencialmente às obras de Graça Dias, Júlio Grilo e Egas Vieira. As quais todos temos a liberdade de criticar e rejeitar, obviamente...


De thboss a 31 de Outubro de 2010 às 02:12
Nada é imutável, é um facto, mas que as marcas dos tempos recentes não estraguem, não descaracterizem, as nossas belas aldeias!
Quanto a mim, isto a que chamam pós - modernismo é no mínimo horrível! Vamos ter bom senso, não estraguem, sejam criativos... Já agora, na minha opinião, a pedra da região é tão bonita!


De carlos alberto silva a 14 de Outubro de 2006 às 10:51
Isto é o que se chama um verdadeiro "nojo". Qualquer artesão faria uma coisa com mais gosto.
Deite-se abaixo!
Cabé


Comentar post

.Fotos Fer.Ribeiro - Flickr

frproart's most interesting photos on Flickriver

.meu mail: blogchavesolhares@gmail.com

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.pesquisar

 
ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

 

 

El Tiempo en Chaves

.Facebook

Fernando Ribeiro

Cria o teu cartão de visita Instagram

.subscrever feeds

.favorito

. Solar da família Montalvã...

.posts recentes

. Fornos - Chaves - Portuga...

. O Factor Humano

. Chaves, cidade, concelho ...

. Chaves, cidade, concelho ...

. Chaves, cidade, concelho ...

. Nós, os homens

. ...

. SINCELOS - ESTÓRIAS DE CH...

. Quem conta um ponto...

. O Barroso aqui tão perto ...

. Fornelos - Chaves - Portu...

. Chaves, cidade, concelho ...

. Vivências

. Chaves, cidade, concelho ...

. Chaves, cidade, concelho ...

blogs SAPO

.Blog Chaves no Facebook

.Veja aqui o:

capa-livro-p-blog blog-logo

.Olhares de sempre

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Add to Technorati Favorites