Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2008

Chaves, cidade «porreira» e «pimbeira»!

E como hoje é Sexta-Feira de lamentos e ainda antes de entrar-mos por uma aldeia, excepcionalmente temos um post extra, um lamento também, de alguém, flaviense ausente, que é bem conhecido da blogosfera flaviense e que consideramos, quer pela amizade e fidelidade que tem mantido com os blogues, quer com os seus autores e com toda esta região flaviense.
 
 
Chaves, cidade «porreira» e «pimbeira»!
 
Hoje, amanhã e depois aí se realiza a Convenção de Ranchos, Grupos e “Pimbeiros”!
E «habilidosamente» se aproveita para montar um envergonhado número de barracas com amostras dos excelentes produtos da Nossa Terra!
A Feira dos Sabores e dos Saberes, mais do que propaganda dos produtos da Região, é uma boa oportunidade para os pantomineiros «Pimba», do costume, acrescentarem «feitos» aos seus «anos de carreira».
Se os promotores do evento acreditassem mesmo na Qualidade dos Produtos Regionais   -   o que até nem era difícil, nem favor algum, pela evidência da excelência dos mesmos   - organizariam um certame com o devido realce dos próprios produtos e produtores.
E, até, no lugar ou na hora de tanta palhaçada em palco, realizariam palestras, colóquios, conferências sob temas Regionais!
Mas, na verdade, não é a promoção dos «Sabores e Saberes» dos Flavienses que lhes interessa.
Eles, esses edis narcisistas e demagógicos   - e até ingratos   - aproveitam uma imitação grosseira do que, Muito Bem, fazem os seus vizinhos do Alto-Tâmega, e misturam o prestígio dos produtos da Região com produtos «pimba».
Montalegre realizou a sua Feira Regional.
Constituiu um verdadeiro sucesso para o conhecimento, divulgação e prestígio de Barroso.
Estivemos lá.
E não precisou de pantominas, nem de «play-back»!
O certame estava muito bem organizado.
Os visitantes foram lá para VER e COMPRAR os produtos Barrosões e não tiveram a distraí-los enxurradas de «verdadeiros artistas».
Qualquer barrosão e agente de autoridade mostrava agrado e atenção em orientar as visitas.
As bancas estavam bem adornadas com os produtos e os expositores irradiavam simpatia.
O ambiente era festivo e afectivo. E os tocadores de Concertina e/ou Acordeão apareciam bem acompanhados de cantadores, alegrando e divertindo a multidão.
Foi uma Feira que mais pareceu uma Convenção de Família!
 
Aí por Chaves, essa «chachada» de Feira dos Sabores e Saberes não passa de uma mal-disfarçada habilidade para aumentar «os índices de popularidade» de gente que confunde o grau de «peneiras» com o grau de competência ou de aplicação ao Serviço!
A maioria dos que aí forem será composta pelos papalvos e mirones costumeiros, mais para verem os «brinquedos» com pés de barro do que para apreciar e comprar as preciosidades expostas por meia dúzia de tristonhos representantes das coisas boas da Nossa Terra.
O panfleto publicitário diz mesmo do engodo que se trata!
 
E Chaves continua a ser uma cidade «porreira», porra!
 
O Jornal “Público”, de ontem, faz-se acompanhar de um suplemento dedicado a CHAVES.
Pelas contas do distribuidor, 70.000 leitores ficarão a saber onde fica e como chegar à ««Eurocidade que novos caminhos abre à cidadania de base dos europeus»»!
Saxões, bretões, «franciús», malteses, e outros ões, acos, eses e anos, tomai lá, que é para ficardes «gregos»!
 
Chaves é mesmo uma cidade fantástica!
 
A auto-estrada que lhe passa ao lado liga-se-lhe em Curalha, tão envergonhada que nem uma placazita a indicar saída para as “Caldas” lá existe. Para Boticas e Carvalhelhos é que é o caminho!
Lá mais à frente, apertada por Valdanta, Bustelo e Outeiro Seco, lá aparece uma quelhazita, à tropeçar em casitas e casas atrapalhadas com a passagem aflita e o cruzamento assustado de viaturas que vão ou que vêm.
Os «bons acessos» prometidos no título da página 8 e figurados na 9, são um rico engodo para as entradas na cidade.
 
“É uma revolução silenciosa a que se está a viver em Chaves”, diz o Destaque 1.
É verdade, sim senhor.
Aos Flavienses, paulatinamente vai-se-lhes tirando o pio!...Aí parirão as Galegas e as ricaças de fora! As grávidas, os doentes da cidade e do Concelho que vão para os «rais que os parta»…ou para Vila Real!
É evidente que para esses edis (partidocraticamente eleitos), os Flavienses estão em primeiro lugar ….nos «apartados de balanço»…ou «nas sobras das suas iluminadas técnico-tácticas de estratégias de inovação e progresso»!
 
Querem lá saber que o rio meta nojo, e os ribeiros cheios de lixo; que na Veiga se construa ao calhas; que os 1.ooo metros vendidos se escriturem 10.000, ou 100.000; que o saneamento de uma Freguesia fique a meio; que Serviços Públicos fundamentais para a qualidade de vida, saúde e segurança sejam eliminados; que os monumentos históricos caiam aos pedaços, ou se atulhem de desprezos; que os muros das moradias dos «novos-ricaços» açambarquem os espaços públicos; que os Cafés não ganhem para o papel higiénico e a limpeza das retretes - porque os convidados visitantes não querem pagar multa por mijarem e fazerem cocó à esquina ..da Câmara …ou do polícia; que os doentes passem horas a gemer nos corredores do Hospital de Vila Real… ou a 100 metros da porta de entrada, na bicha das ambulâncias; que homens e mulheres «na força da idade» continuem a «pirar-se» para a estranja (de dentro ou de fora) à procura de trabalho e de sustento; que por aí se criem 1oo postos de trabalho à custa de 3oo despedimentos por fecho dos negócios tradicionais; querem lá saber!...Querem lá saber!...
 
QUEREM LÁ SABER!
 
Querem, querem!
 
Ora vejam que «««assumindo uma estratégia de desenvolvimento confiante e ambiciosa, a CMC – seguida de perto por dezenas de investidores – está a posicionar a cidade não como uma terra de fronteira, periférica, mas como o centro nevrálgico para uma vasta Região que engloba o Norte de Portugal e a Galiza, desde o Porto a Vigo»»».
 
Lá se vai BRAGA – Porto e Guimarães- por um Canudo!!!
 
“”Nenhuma cidade está em melhores condições de ser este pólo unificador”””, começa o 2º§ da página 6!!!!
Que grande descoberta!
Que divina revelação!
 
Os vocábulos «projecto», «estratégia», «estratégico», «vantagens», «benefícios», «investimento», e mais uma caterva deles, são usados (e abusados) exaustivamente pelo arrazoado habitual das comunicações (seja por que meio for) dos «órgãos competentes» e dos relatores encomendados para o suplemento do”Público”.
 
O «líder» da autarquia diz, a torto e a direito, que “”há, da parte de Chaves, uma natural liderança estratégica (esta não podia faltar) dos concelhos à volta””.
Bem arranjados estavam Boticas, Montalegre, Vila Pouca e Valpaços (e Vinhais) se estivessem à espera das iniciativas, das «lideranças» de (desta) Chaves!
O que lhes vale é que, enquanto os autarcas de Chaves se entretêm com «estratégicas geometrias variáveis sustentadas e sustentáveis», os daqueles Concelhos «metem mãos à obra» e estão a pôr as suas Vilas lindas, bem afamadas, muito visitadas; aumentam «EFECTIVAMENTE» a criação de emprego, cuidam a sério dos seus cidadãos, enfim, mostram-se seriamente empenhados no desempenho da sua missão.
Ora, por Chaves, os autarcas fazem qualquer “coiseca” em função da sua «Função», mas, quanto a «Missão»….«’stá kéto»!    - querem lá saber o que isso é!
 
Mas lá que «parlapiê» têm eles, ai lá isso têm!
 
E ficam bem na fotografia, ficam!
Mesmo de verdade!
 
Tupamaro
´
publicado por Fer.Ribeiro às 19:17
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
19 comentários:
De Anónimo a 18 de Janeiro de 2008 às 20:27
...num blog como este deixar fazer certos discursos. Pompem-nos....


De Sóbrio a 18 de Janeiro de 2008 às 21:26
O autor do blog que me desculpe!
Mas onde é que te doeu ?


De Ana a 29 de Janeiro de 2008 às 20:50
Nunca vi ninguém, nem quem por direito o DEVIA de fazerpromover tanto esta cidade e toda a região, como este e outros blogs.
Não é com folclore planetário que esta terra vai para a frente.Precisamos é de obras e menos conversa.
A VERDADE DÓI; NÃO DÓI???


De Célia Gomes a 18 de Janeiro de 2008 às 21:19
... soube que o grupo do casino teve que importar empregados porque os de Chaves não estiveram com interesse nos empregos que foram disponibilizados, é verdade?
Sobram trabalhos? Há excesso de oferta? Então Chaves é um oásis na desgraça de país em que se vive hoje ...


De adelgado a 19 de Janeiro de 2008 às 01:18
Também fiquei muito desagradado com o suplemento
do PÚBLICO , dedicado a Chaves.`´E inegável que Chaves tem vindo a ser prejudicada, continuada-
mente , nos últimos anos. Tupamaro está cheio de razão. O caso da Autoestrada é flagrante . Mas há
outros aspectos que interessa apontar: as águas
de Vidago foram encanadas para as Pedras e, a partir daí alguém viu ou ouviu qualquer reclame às
"Aguas de Vidago" ? Não mais apareceram nos locais onde se adquiriam.
Outro aspecto: a célebre A7 foi projectada para
subir pelo vale do Tâmega e encotrar o , então, IP3
acima de Vidago; como vantagem tinha o não ter al-
titudes elevadas, diminuindo assim a possibilidade
de interrupções pela neve. E que é que aconteceu?
a A7 foi viajar pelo Alvão.
E a resposta do Ministro da Saúde à notícia de um
Hospital Privado em Chaves , no que respeita à Ma-
ternidade?
Tupamaro, é necessário acordar as pessoas; com papas e bolos se enganam os tolos. è necessário não ir em cantigas. Podem acusá-lo de panfletário...,
mas panfletários foram o Zola , o Camilo , o Ramalho Ortigão... Está em boa Companhia.
Um abraço.


De A.Cruz a 20 de Janeiro de 2008 às 12:39
Sabemos quem é Tupamaro !
Sabemos as suas origens, o que defende e quem defende ...
Duro nas palavras ?
Talvez não o suficiente!


De Luis Manuel Teixeira dos Santos a 26 de Janeiro de 2008 às 01:50
Não sei quem é Tupamaro !

Não lhe conheço as origens, o que defende e quem defende...
Mas sei quem ataca, o executivo PSD.

Duro nas palavras ?
Injusto e parcial (talvez por motivos políticos).

Já agora e dado que os ultimos dados publicados por entidades públicas, segurança social, centro de emprego, e outros organismos oficiais, assinalam o crescimento de chaves quer em termos populacionais quer em termos de desenvolvimento económico, aconselhava vivamente a quem tanto venera Boticas, Valpaços, Montalegre, Vila Pouca e Vinhais, a procurar por lá emprego e residência, pois sempre dariam uma ajudinha nas estatísticas.


De João Manuel Teixeira Batista a 26 de Janeiro de 2008 às 18:32
Realmente os tachos têm muito que se lhe diga... Quem os tem que os "segure"!!!


De Tupamaro a 27 de Janeiro de 2008 às 15:24
Caro sr. Teixeira dos Santos

Porque temos sempre, a priori, em boa conta todos aqueles que manifestam o seu amor pela «NOSSA TERRA», pedimos-lhe que leia com mais serenidade os nossos comentários.
Conta dará, pois terá rectidão para tal, que «afunilou» as nossas intenções num Partido Político, o que constitui uma lamentável confusão da sua parte.
Ora faça lá (ou cá) o favor de ler com serenidade e reconhecer que, também, o seu último § resulta de uma errónea, ou leviana, leitura!


Tupamaro


De Gonçalo Dias a 23 de Janeiro de 2008 às 22:12
Curioso ... pois sempre que é para falar mal ... é o Tupamaro que assina. Quando outros argumentos faltam, fala-se daquilo que se pensa saber, mas meu amigo ... você sabe muito pouco. Já agora, sempre pensei que este blog promovia a Cidade de Chaves.


De João Carlos a 24 de Janeiro de 2008 às 14:59
Eu sei que tu sabes que eu sei o que tu sabes...

Ó pá vamos mas é até ao casino, sinal de de uma cidade "próspera", deixa lá as politiquices !!!


De Tupamaro a 27 de Janeiro de 2008 às 15:17
Sr. Gonçalo Dias

Agradecemos o tempo e as palavras dedicadas ao nosso texto.
Agradecemos também a generosidade de nos reconhecer algum conhecimento, apesar de nos atribuir que «sabemos muito pouco».
O sr. considera que o nosso texto foi «falar mal» e que falámos «do que se pensa saber».
Por mal dos nossos pecados, ainda não lemos nenhum texto ou comentário do distinto sr. Gonçalo Dias a «falar bem» e «a falar do que sabe», justificando, pelo menos, uma Sexta-feira (6ª.Fª) de APLAUSOS, A CONTRAPONTO da Sexta-feira (6ªfª) de Lamentações deste Blogue.
Creia que, igualmente, lhe agradeceríamos o seu conhecimento e a sua informação, que em muito contribuiriam, estamos convictos, para a diminuição do que «sabemos muito pouco»; para argumento de «falarmos bem» e falarmos «do que pensávamos NÃO saber»!

Na verdade, CHAVES - cidade e Região - tem aí gente de sobra a cuidar empenhada, zeloza, competente e apaixonadamente do PASSADO, do PRESENTE, e do FUTURO!

Na verdade, a demagogia, os disparates, as incompetências, as iniquidades, a presunção do saber (mesmo que «muito pouco»), estão todos armazenados no Tupamaro (e, provavelmente, noutros que « falam do que pensam saber»!

Mas, sabe, distinto, zelozo e apaixonado flaviense, há mais uma pequenina diferença entre essa gente de sobra, em que o sr. meritoriamente se inclui, e o Tupamaro (e os outros «que falam…») - é que estes últimos têm a espinha direita!

E, tome bem nota, o Tupamaro (e outros…) GOSTA da “NOSSA TERRA”, e empenha-se, um bocadinho (bem mais do que isso, pode estar certo!), mais do que o sr. e os seus apaniguados!

Esperamos ler, em breve, (aguardamo-lo com ansiedade), os seus hinos à Cidade de Chaves – talvez lhe sobre alguma estrofe para as ALDEIAS! - e as suas loas aos feitos dos seus «grandes líderes de massas»!

Atento e grato pelo seu contributo bairrista e cultural

Tupamaro






De Gonçalo Dias a 28 de Janeiro de 2008 às 14:10
"E, tome bem nota, o Tupamaro (e outros…) GOSTA da “NOSSA TERRA”, e empenha-se, um bocadinho (bem mais do que isso, pode estar certo!), mais do que o sr. e os seus apaniguados!"
...
Se eu soubesse quem é o tão distinto Tupamaro, tavez pudesse aferir do seu valoroso contributo para o desenvolvimento da nossa Cidade e Concelho, como não sei, (eu e os meus apaniguados) e pressuponho que algum dia viremos a saber, tenho o legítimo direito de concluir que os seus "textos", "lamentos" e comentários, não passam de meras "descargas filosóficas" de escárnio e mal dizer, próprias de quem mais não sabe fazer.

"... quem sabe faz, quem não sabe ensina..."


De Fer.Ribeiro a 28 de Janeiro de 2008 às 23:41
Não quero tomar a defesa do Tupamaro, pois não é caso para isso, nem o Tupamaro precisa de defesas da minha parte. Quero só esclarecer que o Tupamaro tem tido o bom gosto de se dar a conhecer a quem o merece. Eu e a maioria dos autores dos blogues flavienses temos a honra de o conhecer pessoalmente e concerteza que continuaremos a contar com ele na defesa dos valores da nossa terra e da região. Como autor e responsável do blog, a publicação do texto do Tupamaro é da minha responsabilidade. Para mim está identificado. Conheço-lhe o amor interessado pela cidade de Chaves, pelas aldeias e pela região, isso basta-me, quer para o ter como amigo, quer para contar com ele e com a sua colaboração neste blog e na defesa dos verdadeiros interesses de Chaves e da Região.


De José António Pereira a 29 de Janeiro de 2008 às 04:56
Acreditem sinceramente o quanto é bom, o conforto que é, gente como eu, enquanto emigrante poder ver reportagens da minha terra, da minha aldeia.

Este blog, e outros de Chaves, foram durante esta minha condição os meus companheiros.

Sr. Fernando Ribeiro, até há bem pouco tempo eu próprio tecia elevados elogios a este blog, quer pela qualidade dos trabalhos aqui apresentados e por aquilo que eles poderiam representar, quer pela promoção do nosso concelho, quer pelo elo de ligação estabelecido com os nossos conterrâneos que se encontram em locais longínquos, agora perdoe-me, mas estes textos não contribuem em nada para aquilo que eu pensava ser o objectivo principal do seu Blog, pois a defesa dos valores da nossa terra e da nossa região, não se faz com insulto fácil, nem catalogando de “incompetentes”, “energúmenos”, “demagógicos” e outras coisas, a quem provavelmente faz o melhor que sabe e pode quer seja na qualidade de autarca, presidente de junta, presidente dos bombeiros, dirigente associativo, desportivo, chefe da banda ou um simples mordomo de uma festa.

É o amor desinteressado pela Cidade, pelas aldeias e pela Região que deve orientar a causa pública, assim como deve ser este amor desinteressado que deve guiar o seu blog e o seu trabalho, sob pena de outras interpretações.

Este tipo de textos suscitam-me na verdade sérias dúvidas sobre o seu entendimento de “defesa dos verdadeiros interesses de Chaves e da Região”.


De Fer.Ribeiro a 30 de Janeiro de 2008 às 00:13
Como diria Torga “Dava tudo para que me compreendessem. Mas já me contento quando me respeitam” o que não é o caso, pois meu caro José António Pereira, aparentemente o seu comentário é inocente, mas de inocente nada tem.

Só estranho (também) que durante a sua condição de emigrante em que este blog lhe fez tanta companhia, não tivesse tido um comentário e uma palavra de apreço e gratidão para com o seu autor e, que agora, o passar de meia dúzia de lamentos e verdades (como sempre o fiz), lhe façam levantar suspeições sobre o blog e sobre as suas intenções.

Temos pena, mas o blog vai continuar como até aqui, a levar a realidade da cidade e as aldeias, seja essa realidade agradável ou não.

De qualquer das formas, agradeço-lhe o comentário e a correcção com que fez a suas insinuações.


De accteixeira a 24 de Janeiro de 2008 às 21:33
Por muito que me custe, como Flaviense de gema, tenho que concordar que a nossa cidade não está onde gostaríamos que estivesse, por várias razões, desde a IP3 que demorou tanto cá a chegar que quando Chegou já vinha A24 , um falhanço!!! Nem quero pensar que uns meses depois de abrir já esteve fechada devido ao gelo e à neve; mas não havia já gelo e neve quando foi construida, ou pior quando foi projectada???
sim, e a nível cultural, que podemos fazer em Chaves?? A verdade: muito pouco!! Os poucos eventos que há, parecem-me pouco divulgados!!
E o cinema? vamos ver um Filme? entao temos de nos por a caminho do cinema mais perto... Vila Real.....(pois o nosso Cine-Teatro está um pouco aquém)
Não há cinema, mas não fiquem tristes, há Casino!!
Quanto ao Hospital, não se preocupem, se este fechar de vez, temos Vila Real que depois da A24 ficou mais longe, mas a viagem demora menos tempo(ou nao)... ahhh vém aí um Privado!!


De Gonçalo Dias a 26 de Janeiro de 2008 às 01:31
Caro amigo, também como flaviense de gema quero-lhe dizer que Chaves está aonde sempre esteve e não quero que vá para outro lado qualquer, pois fica muito bem entre Vales ... o IP3 ou A24 veio com 20 anos de atraso, é verdade, mas também é verdade que com ele estamos a 1, 2 horas das principais Cidades da zona Norte de Portugal e Espanha ...a nível cultural aconselho-o a ver a respectiva agenda, aí se encontram os mais variados eventos que se realizam, certamente encontrará um á sua dimensão ... o antigo cine-teatro nem está aquém nem além está há muito tempo inactivo, os filmes são exibidos no cine-teatro Bento Martins, Largo do Monumento e diga-se costumam ser actuais ( se vai a Vila Real ver cinema é porque provavelmente é um acérrimo defensor do nosso comércio tradicional que passa as suas tardes de domingo com a família no Dolce Vita de Vila Real ) ... quanto ao hospital queremos e mereçemos de igual forma qualidade e todos os serviços públicos ao nosso dispor, urgências e maternidade, etc ... quantos aos privados, que não venha só um ...


De accteixeira a 28 de Janeiro de 2008 às 18:31
caro conterrâneo, não fique ofendido com as minhas palavras pois vivi em Vila Real 4 anos e a única coisa que queria era uma folga para voltar à Minha Terra.. Não, não sou adepta d Shoping ...
O que eu gostava era de ver a Nossa Terra a oferecer um pouco mais na área do cinema e teatro...
E também gostava que além do hospital Privado que aí vem, não levassem o Nosso HDC à ruína ..
ANA CATARINA


Comentar post

.Fotos Fer.Ribeiro - Flickr

frproart's most interesting photos on Flickriver

.meu mail: blogchavesolhares@gmail.com

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.pesquisar

 
ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

 

 

El Tiempo en Chaves

.Facebook

Fernando Ribeiro

Cria o teu cartão de visita Instagram

.subscrever feeds

.favorito

. Abobeleira em três imagen...

. Solar da família Montalvã...

.posts recentes

. Rua do Correio Velho - Ch...

. Centro Histórico de Chave...

. Ocasionais

. Mar flaviense...

. Chaves D'Aurora

. Quem conta um ponto...

. De regresso à cidade

. Pecados e Picardias

. O Barroso aqui tão perto ...

. Casas de Monforte - Chave...

. Vivências

. Cidade de Chaves - Dois o...

. Festival Identidades - Ja...

. Ocasionais

. Festival Identidades - Ja...

blogs SAPO

.Blog Chaves no Facebook

.Veja aqui o:

capa-livro-p-blog blog-logo

.Olhares de sempre

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Add to Technorati Favorites