Domingo, 24 de Fevereiro de 2008

Da Fonte da Carriça até Vale de Zirma - Chaves - Portugal



.

Como o dia estava cinzento, com ameaça de chuva e o tempo (das horas) não era muito, resolvi ir até Vale de Zirma, mas fiquei perdido pela Fonte da Carriça.

 

Não vi carriças, mas vi a fonte.

.


.

 

Se não soubesse onde estava, diria que não estava no nosso concelho de Chaves, porque tudo por pela Fonte da Carriça e Vale de Zirma é atípico. Começando pela aldeia de Vale de Zirma, que todos me dizem que não é aldeia, mas sim um bairro. Aliás numa das placas toponímicas confirmam isso mesmo “Bairro do Vale de Zirma”, é o que lá consta, mas eu insisto em dizer que é aldeia, pelo menos no que respeita ao oficialmente estipulado, Vale de Zirma é aldeia. Tal como a Fonte da Carriça, embora neste caso, oficialmente não o seja, mas pelas suas características singulares, nada tem a ver com a aldeia onde este bairro está inserido.


 

.


.

 .


 

.

Quem toma o caminho para o a Fonte da Carriça, mais parece estarmos a caminho de um qualquer lugar da ilha da Madeira, a inclinação do arruamento não é vulgar pelos nossos lados. Chegados às casas, o xisto substitui o nosso tradicional granito e o colorido das argamassas que colam as pedras, também não é muito comum pelas nossas paragens. Quanto a tudo o resto, à gente e também tradições, estamos no mais puro que há nas aldeias de montanha, e também aqui estes lugares são mais uma vez atípicos, pois embora até estejam na montanha, estão (relativamente) bem longe das aldeias de montanha.

.


.

 

Sempre houve lugares e aldeias do nosso concelho que me despertavam a curiosidade de os conhecer. Lugares e aldeias cujo nome era e é também curioso. Curral de Vacas, Fernandinho, Nogueirinhas, Granjinha, Cova do Ladrão, Olga, Vila Rei, Almorfe, Vale do Galo, Dorna, Vale de Zirma e Fonte da Carriça. Com o tempo fui-os descobrindo um a um, à excepção de Vila Rei que ainda não a localizei, e verdade se diga, também nunca fui à sua procura (para já). Alguns desses lugares e aldeias foram de encontro as expectativas com que o meu imaginário as tinha envolto, no caso das Nogueirinhas (com o antigo acesso) e da Granjinha, talvez até tivessem ultrapassado as expectativas. As outras e lugares, embora cada uma tenha a sua beleza própria, não surpreenderam tanto.


 

.


 

.

 

Também Vale de Zirma e Fonte da Carriça me surpreenderam, principalmente Fonte da Carriça, que e embora as construções interessantes estejam envelhecidas ou em ruínas, e as novas construções nada tenham a ver com o lugar, continua a ser um lugar para ser visto e apreciado com olhos de ver.

.


.

 

E hoje vou ser mauzinho, pois não vos vou dizer onde ficam estes lugares, ou bairros ou aldeias. Claro que para alguns que vivem na freguesia, principalmente nas duas aldeias mais próximas, estes lugares são mais que conhecidos, mas acredito que a maioria dos actuais habitantes da freguesia, para não falar dos de fora da freguesia, ignoram onde ficam estes lugares.

.


.

 

Para quem não os conhece, deixo uma pequena ajuda para a sua descoberta: - São lugares bem rurais, mesmo na montanha, mas com olhos sempre postos na urbanidade da cidade. Onde ficam!?

 

Até amanhã, por aí, num local próximo.

´
publicado por Fer.Ribeiro às 03:07
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
13 comentários:
De qb a 24 de Fevereiro de 2008 às 10:08
Belas fotos que me trazem à memória os locais que em criança percorri.
Também não vou dizer onde ficam, porém já dou uma ajuda, para os que conhecem as minhas raízes do lado materno.


De Antonio Cunha a 30 de Janeiro de 2009 às 02:31
Sou neto de D. Albertina Alves e Francisco Cunha, gostei muito de seu trabalho com as fotos de lugares que também percorri quando criança e que nunca saíram de minha memória. Você é filho de D. Gemina? Parabéns pelo seu trabalho. Aqui do Brasil. Antonio.


De Manuel Gonzaga a 18 de Agosto de 2010 às 11:32
Olá, presumo que seja o sobrinho do saudoso Tio Armindo e tia Ester, assim como eu. Sou filho da Cesaltina Barrocas, irmã da Nor e Manuel. Sou neto da saudosa avó, Alcina Barrocas. O meu avô, também imigrou para o Brasil em 1952, e você deve fazer parte da nossa grande família que temos pelo mundo fora. Moro no POrto, em POrtugal, e vou com regularidade a Chaves. Por curiosidade, também sou casado com uma Lusobrasileira. Sei que também tenho uma tia de 2º grau, chamada Odete, mande-nos novidades! Um abraço!


De A.Cruz a 24 de Fevereiro de 2008 às 10:13
Avistam-se da Granjinha...
Ficam no sopé do Brunheiro!


De Tupamaro a 24 de Fevereiro de 2008 às 12:54
Há pouco mais de um ano que descobrimos este Blogue.
Apanhámo-lo como companheiro.
Umas vezes é o braço em que nos apoiamos, quando algum cansaço ou desengano da vida nos faz mais cambaleantes, umas vezes; outras, o braço que nos guia para o conhecimento das gentes e povoados que dão corpo e alma à «Nossa Terra».

Na verdade, tem sido graças ao honroso trabalho do autor deste Blogue que nós e, provavelmente, a maioria dos que aqui vêm, ficámos a conhecer melhor o nosso Concelho.

Quantos de nós já conheciam, diremos, metade das nossas ALDEIAS?

Quantos dos responsáveis pela Administração Municipal conhecem, pelo menos, tantas como essa metade? Vá lá! Metade dessa metade?

O autor tem pugnado, de uma forma empenhada, ternurenta e entusiasmante, pela divulgação e pelo respeito das Terras Flavienses.
As portas e os portões, as janelas, os jardins e as salas do seu Blogue deixa-os francamente abertos para que todos espreitem e/ou entrem, e se sintam, à vontade.
Nem todos, quando saem (ou se esgueiram) se lembram de deixar, pelo menos, um «Até breve!»

A maioria, estamos certos, sente-se agradecida. Mas também se esquece de dizer «Obrigado»! (nem que seja uma vez ao ano!).

Por isso, distinto Flaviense, ínclito Normando Tamegano, deixamos aqui registado o nosso
M U I T O O B R I G A D O!

Os Flavienses, naturais ou adoptivos; os que por aí moram, e que por aí se governam e governam, cedo ou tarde farão público reconhecimento do seu feito.

O senhor tem CHAVES no coração!

CHAVES guardá-lo-á veneradamente na sua HIstória!


Tupamaro


De João Martinho a 24 de Fevereiro de 2008 às 13:28
Eu vou ser sincero não conheço de todo esta aldeia do meu conselho conheço pouca coisa mas pelas fotos que mostra essa terrinha mais uma típica transmontana e bonita que ela é,,, Viva o povo de vale de zirma viva trás os montes viva PORTUGAL

Sempre presente

Por Chaves
Com Chaves


De REBORDONDO a 24 de Fevereiro de 2008 às 21:11
Hola Fer.Riveiro ,por certo que as nosas raicen deben ser familiares xa que o meu Avo tamen tiña o apellido Riveiro .
Teño que pedirche permiso pra poder agregar o teu blog no noso,xa que queria que os meus colegas Galegos poidan ver esta paxina tan maravillosa.
a nosa paxina.www.blogoteca.com/rebordondo/
www.blogoteca.com/retrouso/
saudos a toda portugal.Benito


De joao afonso RIO. brasil a 9 de Março de 2008 às 17:30
gostaria muito de manter contato contigo....sou de chaves- noval...aprincipio sempre acesso o BLOG, mas gostaria mesmo de discutir assuntos e propor projetos...braços....www.jjoao-aafonso@hotmail.com


De candido10pereira a 6 de Setembro de 2011 às 21:49
SO uma pesoa com muita cultura fazia um belisimo trabalho destes fazernos recordar o local aonde nascemos e nos criemos ai nesse bairro maravilhozo de val de zirma ai mesmo ao teu lado sou filha dum HOMEM com um O grande e que te considerava como mais um menbro da familia tambem ele adorava esse tao belo cantinho um bem hajas Nandinho por essas tao belas fotos e admiro o teu talento muita saude para vosses cumprimentos d0 Edgar e Candido e OLIMPIA


De Antonio Cunha a 25 de Abril de 2012 às 05:02
Mais uma vez parabéns pelo belíssimo trabalho. Suas fotos demostram sensibilidade e expressam o sentimento e memórias do povo desse lugar, berço de minha família da qual muito me orgulho. Sou neto de Francisco Cunha e Albertina Alves, cuja a casa você bem registrou em fotos. Estive nela em 1970 e a última vez em 2010. Continue esse belo trabalho. Do Brasil, Antonio Cunha e Leonilde Cunha.


De Patrícia a 13 de Fevereiro de 2013 às 02:24
Olá! Parabéns pelo excelente trabalho!
Reparei aí em cima que falaram do Tio Armindo e da Tia Ester, eu sou a neta deles.
Patrícia


De Anónimo a 13 de Setembro de 2017 às 11:02
Bom dia e foi aqui neste pequeno bairro que eu cresci !!! Infelizmente está um pouco sombrio porque às pessoas idosas vão nos deixando,e jovens há muito poucos,e outros a migração há procura de uma vida melhor como foi o meu caso,com muita pena minha de não estar nesse cantinho que eu adoro!!!! Até um breve regresso!!!! Um muito obrigado por tudo isto para mim é uma relíquia que está no coraçao


Comentar post

.Fotos Fer.Ribeiro - Flickr

frproart's most interesting photos on Flickriver

.meu mail: blogchavesolhares@gmail.com

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.pesquisar

 
ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

 

 

El Tiempo en Chaves

.Facebook

Fernando Ribeiro

Cria o teu cartão de visita Instagram

.subscrever feeds

.favorito

. Solar da família Montalvã...

.posts recentes

. Faiões - Chaves - Portuga...

. O Factor Humano

. Fugas

. Chaves, cidade, concelho ...

. Nós, os homens

. O Barroso aqui tão perto ...

. Chaves D'Aurora

. De regresso à cidade... c...

. Quem conta um ponto...

. O Barroso aqui tão perto

. Escariz - Chaves - Portug...

. Chaves, cidade, concelho ...

. Vivências

. Chaves, cidade, concelho ...

. Nós, os homens

blogs SAPO

.Blog Chaves no Facebook

.Veja aqui o:

capa-livro-p-blog blog-logo

.Olhares de sempre

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Add to Technorati Favorites