Domingo, 16 de Maio de 2010

S.Lourenço - Chaves - Portugal

Já sei que as atenções de hoje estão todas viradas para Lisboa, para o Jamor, para onde milhares de flavienses se dirigem neste momento, ou estão lá, ou já estão de regresso (tudo depende da hora a que vir este post). Hoje a festa flaviense faz-se (primeiro) em Lisboa e mais à noite, em Chaves, com a taça. Eu acredito!.

 

Mas enquanto não há por aqui reportagem da festa de Lisboa, que nem sequer sei a que horas será possível, e porque hoje é Domingo, vamos até mais uma das nossas aldeias – S.Lourenço.

.

.


Já mais que uma vez tinha feito breves passagens pela aldeia de S.Lourenço ou pelo seu território, contando aqui, que o Miradouro de S.Lourenço, de onde se avista todo o vale de Chaves, montanhas e serras que se perdem no horizonte, já em terras do Barroso ou da Galiza. Até o Larouco mostra o ar da sua graça.

 

.

.

 

Dizia eu que tinha feito breves passagens, mas nunca tinha trazido aqui S.Lourenço a sério, pelo menos em imagem e, de cada vez que passava em S.Lourenço ia pensando comigo “tenho de vir aqui fazer uma fotos”, não do S.Lourenço que toda a gente começa, aquele que a estrada atravessa, mas de S.Lourenço, núcleo antigo que se desenha e aglomera à volta da Igreja.


.

.

 

Às vezes, nas minhas passagens por S.Lourenço, lá ia entrando pela aldeia adentro, mas por falta de tempo, de luz, pelos nevoeiros ou nevadas, calores intensos ou frios de rachar, fui adiando a minha entrada a sério para a fotografar…mas um dia lá teria que acontecer e aconteceu. Há poucas semanas atrás, com encontro marcado com o autor do blog de S.Lourenço, o Sr. Amável Rebelo, lá fomos à descoberta do casco histórico da Aldeia.


.

.

 

Finalmente fiquei com material suficiente para fazer um merecido post, e ir além da fotografia de um arado, tal como aconteceu da primeira vez que este blog foi até lá. Hoje não repito a foto do arado, mas gostaria de deixar aqui novamente o texto que então escrevi e que continua actual:

 

Motivos para trazer aqui S.Lourenço não faltam, mas a questão punha-se em escolher uma fotografia para ilustrar o post. Vi, revi, tornei a ver. Fui excluindo as que eram menos representativas e cheguei ao fim com duas fotos: a foto de uma réplica de um avião  Boeing da TAP e um arado de madeira. Entre as duas não hesitei e decidi-me pelo avião que a 3 ou 4 Km à hora galga a terra e deixa um rasto de terra lavrada – o arado.

 

.

.

 

Que me desculpem as gentes de S. Lourenço por os representar com um arado, mas no meio de tanta oferta de “representação” decidi-me precisamente por aquilo que menos os representa, mas que é um símbolo de ruralidade.

 

Pois por cá, quando se fala em S.Lourenço, cresce logo água na boca e os nossos neurónios deixam-nos logo perante uma boa mesa composta de bom presunto, umas azeitonas, pão centeio e vinho tinto de lavrador. Presunto que dá fama ao presunto de Chaves e que, excluindo o presunto da casa do próprio lavrador, só o que se pode saborear em S.Lourenço  é que leva o rótulo do genuíno presunto de Chaves, que por mero acaso, nunca foi de Chaves, mas sim negociado em Chaves (outras historias que não interessam para o post).

.

.

 

Claro que, e pondo o presunto de parte, em vez do arado poderia trazer aqui outros motivos e outras estórias, como as estórias das famosas e antigas lavadeiras de S.Lourenço, de valores históricos como a Ponte do Arco, ou o Castro, o Miradouro, a Igreja, o casario de granito, a preciosa vista sobre a aldeia (vista desde a Cela) e também as vistas que desde a aldeia podemos lançar sobre a veiga de Chaves e todo o conjunto de montanhas que “entalam” o vale, lançando-se vistas mesmo além, até terras Galegas e Barrosas onde até o Larouco espreita.


.

.

 

Hoje fica o arado, mas fica prometido também outro ou outros post’s sobre S.Lourenço.

 

E quanto a S.Lourenço-aldeia, pertence à freguesia das Eiras, fica a 10 quilómetros de Chaves e o acesso é feito pela E.N.213, também conhecida como estrada de Valpaços e, já sabe, se passar por lá em horas de merendar (quer seja de manhã, à tarde ou à noite), um naco ou umas fatias de presunto, caiem sempre bem.


.

.

 

Pois desta vez, aproveitei e pedi a quem sabe e conhece a aldeia que me arranjasse umas palavras sobre ela, e as palavras vieram prontas pela mão de Amável Rebelo, que passo a transcrever e partilhar:


 

HISTORIAL SIMPLIFICADO DA ALDEIA DE S.LOURENÇO


A fundação desta aldeia terá começado bem antes da chegada dos Romanos à Península Ibérica. Está mais que provada a fixação destes nesta terra.

 

A testemunhá-lo, a existência de um Castro Romano situado no local da Califa, que há relativamente pouco tempo foi objecto de escavações efectuadas por Arqueólogos e Professores da Universidade do Porto. No Museu da Região Flaviense, em Chaves, encontram-se vários objectos ali encontrados.


.

.

 

A Aldeia dista da Sede do Concelho (Chaves) cerca de 7 Km e é atravessada pela Estrada Nacional nº213.

 

Os seus habitantes, dedicam-se, na sua grande maioria, aos serviços agrícolas, predominando a cultura da batata, centeio, vinho e produtos hortícolas, não sendo de excluir a existência de algumas pessoas ligadas à Construção Civil. Foi em tempos terra de Padeiras e de Lavadeiras que cozendo o pão de centeio e lavando roupa depois iam levar à Cidade. Existiram outros artífices tais como Alfaiates, Pedreiros, Tamanqueiros, Sapateiros, Carpinteiros, etc. que com o decorrer dos tempos foram desaparecendo.


.

.

 

Nas décadas de 60 e 70 a fixação da população foi um dos grandes problemas da Aldeia, devido à emigração para o Estrangeiro (França, Suíça, Alemanha, etc.) em busca de melhores condições de vida. Nos últimos anos a evolução demográfica tem-se mantido estável.


.

.

 

A sua População andará actualmente por cerca de 400 habitantes residentes, sendo maioritária a faixa etária mais elevada. Talvez 70% acima dos 50 anos e 30% com idade inferior.

 

Encontram-se presentemente inscritos nos cadernos eleitorais da Aldeia 362 eleitores.


Quanto a Edifícios Públicos possui a Igreja cujo orago é S.Lourenço , a Escola do 1º CEB, (presentemente desactivada)  o Jardim de Infância, o Salão Paroquial e a Sede da Junta de Freguesia.


.

.

 

Possui 1 Mini Mercado e 2 Cafés.

 

No Campo Desportivo existe a Associação “S. Lourenço Desporto e Cultura” que anualmente leva a efeito alguns eventos culturais e desportivos, como por exemplo o torneio de fito com malhas de pedra com cerca de 2 Kg. de peso, torneio de sueca, torneios de futebol, etc. Para o efeito a aldeia possui um Campo de Futebol e um Campo de jogos polivalente.


.

.

 

Todos os anos é realizada, a 10 de Agosto, a festa em honra do seu Padroeiro (S.Lourenço).

 

A nível turístico são de realçar o Miradouro de S.Lourenço de onde se pode deslumbrar a vista panorâmica da majestosa Veiga de Chaves e algumas localidades da vizinha Espanha, a Calçada Romana, que atravessava a Aldeia, e cujos vestígios são hoje ainda bem visíveis, bem como a Ponte Romana situada no local do ”Arco”.


.

.

 

É uma Aldeia rica em gastronomia. Neste caso é obrigatório referir a confecção das filhoses no Sábado Gordo, do folar por alturas da Páscoa, o famoso presunto de S.Lourenço, onde diariamente várias pessoas de outras localidades aqui o vêm saborear, ainda os enchidos produzidos por altura da matança do porco e o cabrito ou cordeiro assados em fornos de lenha.


.

.

 

Passa pela Aldeia o Ribeiro de Cabanas, cujas águas, felizmente, se encontram despoluídas e que em tempos, não muito distantes, fizeram mover vários moinhos artesanais. Actualmente parte das águas do Ribeiro são aproveitadas para a rega das propriedades agrícolas, no Verão.


.

.

 

Os Largos do Terreiro e do Cruzeiro são presentemente as salas de visita da Aldeia.

 

É tradição actual o acendimento das fogueiras no S. Martinho e na passagem de Ano.

 

Amável Eduardo Pinto Rebelo

 


 

Melhor que isto não pode haver e nem sequer me atrevo a dizer mais uma palavra a não ser, agradecer ao Sr. Amável Rebelo a amabilidade que teve em nos receber e em nos brindar com uma merenda só de coisas boas, genuínas e caseiras, iguarias que só nas casas das nossas aldeias existem.

 

.

.

 

Obrigado Sr. Amável Rebelo e foi um prazer trazer aqui outra vez S.Lourenço. Quanto às nossas idas até a aldeia, continuarão a ser frequentes, pois tal como já foi dito atrás no texto, é a única aldeia do concelho onde é servido bom presunto, seja ele de Chaves ou não, sendo a aldeia já há muito conhecida por isso e atenção que (não me vão “praí” entender mal)  não estou a falar do presunto caseiro, pois desse, sei que o há em muitas casas de todas as aldeias do concelho.

 

Falta só uma referência ao Blog de S.Lourenço, de autoria de Amável Rebelo, que poderá e deverá visitar aqui:


 

http://saolourencochaves.blogs.sapo.pt/

 


E é tudo por hoje. Até ao próximo post, com muitas fotografias da Taça de Portugal em Chaves. Eu tenho fé.

 

 

.

publicado por Fer.Ribeiro às 01:02
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

.Fotos Fer.Ribeiro - Flickr

frproart's most interesting photos on Flickriver

.meu mail: ribeiro.dc@gmail.com

.Dezembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9


21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


 

 

El Tiempo en Chaves

.Veja aqui o:

capa-livro-p-blog blog-logo

.Facebook

Blogue Chaves Olhares

Cria o teu cartão de visita Fernando Ribeiro

Cria o teu cartão de visita Instagram

.subscrever feeds

.favorito

. Solar da família Montalvã...

.posts recentes

. Lumbudus em Allariz – Gal...

. S.Pedro de Agostém - Chav...

. Discursos Sobre a Cidade ...

. Duas images, dois olhares

. Factor Humano, por Manuel...

. Chaves e a sua névoa

. Momentos de Meditacão

. Chá de Urze com Flores de...

. Momentos!

. Quem conta um ponto...

. De regresso à cidade - Ja...

. Abandonos, Traços e Tradi...

. Pedra de Toque - A voz

. Torre de Ervededo - Chave...

. Discursos Sobre a Cidade ...

.pesquisar

 
blogs SAPO

.Blog Chaves no Facebook

Estou no Blog.com.pt

.Creative Commons

Creative Commons License
Este Blogue e o seu conteúdo estão licenciados sob uma Licença Creative Commons.

.Olhares de sempre

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Add to Technorati Favorites