Quarta-feira, 5 de Abril de 2006

Chaves e o Antigo Liceu

2991-bl.jpg

Há casas que têm uma magia especial. A casa dos nossos pais, dos nossos avós, dos nossos tios, a nossa. Ao lado destas casas mais intimas e familiares, há outras também importantes, talvez tão importantes como as primeiras. A casa chamada escola, onde estudamos, fizemos os verdadeiros amigos, tivemos os primeiros namoros, grandes alegrias, algumas tristezas. Uma casa afinal, ao lado da dos nossos pais, que fez de nós aquilo que somos hoje (ou para os mais novos, que fará de vós aquilo que ireis ser amanhã).

Hoje tive que ir ao Liceu e “roubei” esta foto. E sempre que lá vou, recupero alguns momentos, uns mais presentes outros mais esbatidos, dos anos da minha jovem juventude. Vivi nesta casa o antes, o durante e o depois do 25 de Abril. Recordo o velho reitor a passear nestes mesmos jardins e recordo com respeito e carinho alguns dos meus professores, o Dr. José Henriques, o Dr. Bernardes, o Dr. Castro, a Drª ?Isabel? Fernandes o “Molécula”e o Prof. Ramalho, a Prof. Mizé Guimarães e o Prof. Júlio Nascimento, recordo também com respeito e carinho outros professores que embora nunca tivessem sido meus professores, eram a imagem de marca dos prof’s do Liceu, como a Drª Marília Matos, o Dr. Fillol Guimarães, a Drª Isabel Viçoso. Mas há um que além de o recordar com respeito e carinho lhe faço a devida vénia por ter sido um professor especial e que despertou em mim a geometria no espaço: O meu professor de desenho dos então 1º e 2º anos complementares dos liceus , o Dr. Costa, que foi também vice-reitor desta casa. E seria injusto se não falasse dos funcionários, principalmente de dois que recordo também com respeito e carinho: O Sr. Nogueira e o Sr, Capela.

Trago desse tempo alguns dos melhores momentos e melhores amigos(as) que tenho hoje.

Agora e pondo de parte as recordações e saudades do estudante, esta casa é também especial pela sua arquitectura e pela sua localização em pleno centro da cidade. É uma escola singular, com este belíssimo jardim ou pátio interior e “intimo” rodeado pelas arcadas e “olhares” dos corredores e, é especial também, porque é lá que o meu filho vai passeando pelos corredores e aprendendo nas mesmas salas que eu aprendi.

Hoje têm que me desculpar, mas deu-me para recordar a minha juventude jovem!

E Viva o velho Liceu ou a actual Escola Secundária Dr. Fernão de Magalhães.
´
publicado por Fer.Ribeiro às 01:04
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
4 comentários:
De carlos alves a 7 de Abril de 2006 às 00:43
Entrei em 1957 e nestes tempos de férrea disciplina, o acesso a este jardim era proibido.Lá tinhamos de ir brincar ou jogar ao pique ou ao marrau para o recreio, quando não havia sessão de "espreita" para o recreio das meninas(o que implicava subir o muro de separação e evitar os contínuos).
No 1º ano fiz parte de turma mista, e as aulas tinham lugar em sala no 1ºandar.Em cada intervalo, a disciplina obrigava que as meninas entravam primeiro e só quando a "Floripes" dava sinal ao "Redes"- o que significava que ela estaria lá para assegurar que não haveria qualquer contacto - , é que os rapazes podiam subir!Os muitos estratagemas e os bilhetinhos supriam depois a rigidez da disciplina...E nem mesmo o Apolinário evitava os afectos e as hostórias que se iam criando.
Que tempos!


De humberto serra a 6 de Abril de 2006 às 16:55
Apenas aqui estudei um ano lectivo(1971-72), mas recordo-me de quase todos nomes aqui referenciados, e ainda há mais como: Gonzaga, Padre Ladislau, "Mizinha" etc.. E ainda uma pessoa dos não docentes considerdo por muitos como "persona non grata", que morreu já há uns 20 anos em circunstâncias algo estranhas.


De Bravo a 5 de Abril de 2006 às 16:30
Foi com uma certa nostalgia que fiquei depois de ver a foto do, também meu, Liceu. E fiquei também feliz pela maneira sentida, sincera e honesta como foram comentados alguns professores que por lá passaram. Eu pertenci ao grupo dos primeiros alunos que nos entretivemos a dar cabo do jardim que agora se fotografa. Foi o meu 1.º ano, em Janeiro de 1944, que transitámos da velho para o novo Liceu das "Freiras". Nós éramos poucos mas os espaços para a brincadeira também não eram muitos. Só existia o edifício principal e a pequena cantina. Nos clustros, no jardim que agora se vê, viçoso e lindo, jogáva-mos nós ao pique, ao botão ou à moedinha quando as havia para jogar. Como podem calcular era mais fácil jogar ao botão porque se iam cortando de qualquer peça de roupa onde ainda existíssem e que prontamente seriam substituído pela nossa Mãe que não nos queria ver "desarranjados". Não sei como perdes tantos botões, Fernando - dizia a minha Mãe. Eu respondia: Eu não tenho culpa, sou o mais pequenino, e os grades arrancam-mos todos!
É bom recordar. Cumprimentos


De carlos botelho a 5 de Abril de 2006 às 03:42
Ola de novo!! Nao podia deixar de comentar em especial esta imagem e este teu desabafo incansavel. De facto as tuas palavras são o que vai na alma de muita gente que pelo liceu passou e por esse e outros Jardins sulcaram. Com as devidas homenagens tambem aos professores que me aturaram (e acho que tive umas fases bem chatas) tambem recordo com especial carinho o Dr. Costa naturalmente pelo desenho que leccionava mas tambem porque tive a honra de representar os alunos do liceu Fernao de Magalhães aquando dos seus 40 anos de ensino e posterior reforma. A Cerimonia foi realizada no Hotel Trajano, onde me senti esmagado pela quantidade de professores presentes. Nem o casaco de fato do meu pai me deu a auto-confiança que precisava. Apos um manjar atribulado de mil e um talheres e entre discursos e palavras caras de oradores inspirados subo ao palco e Ofereço entao o retrato a carvão ao Prof Costa e leio um texto que fez correr lagrimas na audiencia, texto da autoria da Prof Zelia que futura esposa do meu mentor religioso (Padre Alipio) ... Foi uma emoçao generalizada e confesso ... tambem uma grande aflição! Mas valeu a pena e recordo hoje esse dia com saudade e com muita gratidão. Foi a homenagem sentida de todos nós a quem pouco depois partiria.

Um abraço


Comentar post

.Fotos Fer.Ribeiro - Flickr

frproart's most interesting photos on Flickriver

.meu mail: blogchavesolhares@gmail.com

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9


23
24
25
26
27
28
29

30
31


.pesquisar

 
ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

 

 

El Tiempo en Chaves

.Facebook

Fernando Ribeiro

Cria o teu cartão de visita Instagram

.subscrever feeds

.favorito

. Abobeleira em três imagen...

. Solar da família Montalvã...

.posts recentes

. Carregal - Chaves - Portu...

. Um olhar sobre a cidade, ...

. O Factor Humano

. Where’s Wally? ou a força...

. Ocasionais

. Mais um olhar sobre a nos...

. Têm costas e espreitam...

. Chaves D'Aurora

. Quem conta um ponto...

. De regresso à cidade

. O Barroso aqui tão perto ...

. A Galiza aqui ao lado - A...

. Capeludos - Chaves - Port...

. Pedra de Toque

. A Galiza aqui ao lado - A...

blogs SAPO

.Blog Chaves no Facebook

.Veja aqui o:

capa-livro-p-blog blog-logo

.Olhares de sempre

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Add to Technorati Favorites