Quarta-feira, 2 de Agosto de 2017

3ª Global Print 2017, em Chaves

1600-cartaz.jpg

 

Abriram ontem ao público as exposições de gravura da 3ª Global Print, com cerca de 500 artistas de mais de 60 países de todos os continentes, apenas nesta 3ª edição, o Global Print, que é um dos maiores eventos de gravura do mundo e o 2º maior em Portugal, superado apenas pela Bienal do Douro, esta já na sua 9ª edição.

 

1600-global-printe 1.jpg

 

A Global Print realiza-se de dois em dois anos foi e criada para alternar com a Bienal do Douro e divide-se por seis exposições, em seis localidades: Alijó, Chaves, Favaios, Foz Côa e Régua e conta com a curadoria de Nuno Canelas.

 

1600-global-printe 3.jpg

 

A 3ª Global Print acontece durante os meses de agosto e setembro e em Chaves está , desde ontem, patente ao público no Salão Polivalente do Centro Cultural de Chaves, junto à antiga Estação da CP.

 

1600-global-printe 2.jpg

 

Mais informações sobre a 3ª Global Print  poderão ser encontradas aqui: http://www.globalprintdouro.com/

 

1600-global-printe 4.jpg

 

Ficam algumas imagens da exposição em Chaves.

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 02:05
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Sexta-feira, 30 de Junho de 2017

Mais uma de Nadir Afonso

1600-macna (1222)

 

Depois da grande exposição que esteve patente ao público desde a inauguração do MACNA - Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso, que ocorreu em julho do passado ano, depois de o MACNA ter aberto as portas a uma exposição itinerante da Fundação de Serralves é tempo de Nadir Afonso ocupar as salas de exposição permanente com uma nova exposição, a inaugurar hoje mesmo às 18 horas. Esta, em que a geometria marca uma forte presença namoro das telas do Nadir Afonso Pintor com os estudos e projetos do Nadir Afonso Arquiteto.  

 

1600-macna (40)

 

E se nas salas de exposição permanente, Nadir Afonso inaugura hoje mais uma exposição, nas sala de exposições temporárias continuam patente ao público a exposição “Corpo   Abstração e Linguagem” com as obras em depósito da Secretaria de Estado da Cultura na Coleção Serralves, com pinturas e esculturas de grandes nomes da arte feita em Portugal entre os anos 60 e 80 do século passado, ao todo 27 artistas, a saber: Lourdes Castro, Joaquim Rodrigo, René Bertholo, Álvaro Lapa, João Vieira, Manuel Baptista, Fernando Lanhas, Paula Rego, António Palolo, António Sena, Ângelo de Sousa, Júlio Pomar, Pedro Cabrita Reis, Jorge Martins, António Dacosta, Eduardo Betarda, José Pedro Croft, António Campos Rosado, Alberto Carneiro, José de Guimarães, Julião Sarmento, Nikias Skapinakis, Manuel Rosa, Graça Morais, José de Carvalho, Pedro Calapez e José Loureiro.

 

1600-macna (1242)

 

Duas exposições a não perder, hoje com entrada gratuita após a inauguração e com festa nos jardins do Museu, um sunset  a partir das 18 horas, ou seja, uma festa ao pôr do sol, com música e copos.

 

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 03:09
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Terça-feira, 4 de Abril de 2017

Exposição de Fotografia na Adega do Faustino

cartaz.jpg

 

Não é em vão que se nasce em Trás-os-Montes. Não é em vão que se calcorreiam montes e vales, estradas, caminhos e se cruzam aldeias. Não é em vão que se ama a fotografia e se preza a amizade.

 

Esta exposição é a síntese de três registos diferentes, mas complementares. Podem parecer por vezes desapaixonados. Puro engano. Resultam de três olhares afligidos pelas terras que aprendemos a amar. 

 

Dói-nos este amor? Claro que sim. Dói-nos este inexorável desaparecimento? Evidentemente.

 

Por isso decidimos juntar duas das nossas grandes paixões: a fotografia e o mundo rural.

 

Fazemos aquilo que podemos. Registamos em imagens o que ainda por cá teima em existir.

 

O resultado é esta maneira de celebrarmos a nossa identidade transmontana.

 

Esperamos que gostem.

 

catalogo-2.jpg

 

A partir de hoje e prolonga-se até ao fim fo mês de abril.

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 03:09
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Quinta-feira, 30 de Março de 2017

Exposição Coletiva de Fotografia em Verín - Inaugura hoje

cartaz.jpg

 

Inaugura hoje, às 18H00 PT, 19H00 ES, na Sala de Exposições de Verín, uma exposição coletiva de fotografia,  com três fotografos do lado de cá da raia (flavienses) e quatro do lado de lá (Verín). Ao todo sete fotógrafos com olhares sobre a mesma realidade - o mundo rural.

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 15:57
link do post | comentar | favorito (1)
|  O que é?
Terça-feira, 24 de Janeiro de 2017

Exposição coletiva de fotografia de rua - " E o Porto aqui tão perto"

 

cartaz-tedim+4

 

Abriu hoje ao público na Adega do Faustino, em Chaves, mais uma exposição coletiva de fotografia, intitulada “E o Porto aqui tão perto”, de autoria de cinco fotógrafos amigos que se juntam aos sábados de manhã para fazerem fotografia de rua do Porto.

 

Nesta exposição patente ao público até finais de fevereiro, participam António Tedim, Jorge Pena, José Pedro Martins, Pedro Alves e Rui Neto. É organizada pelo Blog Chaves, tem como mediapartner a Sinal TV e conta com os apoios da Adega do Faustino e da Associação de Fotografia e Gravura – Lumbudus.

cartalogo-tedim+4

 

 

Para abrir o apetite desta exposição, a não perder, fica uma pequena mostra com uma foto de cada autor em exposição.

 

De António Tedim

ATEDIM 03.jpg

 

De Jorge Pena

JORGE PENA 02.jpg

 

De José Pedro Martins

JPEDRO MARTINS 04.jpg

 

De Pedro Alves

PEDRO ALVES 03.jpg

 

De Rui Neto

RUI NETO 01.jpg

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 16:15
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2016

Exposição Retrospetiva de António Vilanova

cartaz.jpg

 

Há muito que o post de hoje deveria ter sido publicado aqui neste blog, mas, sem nunca ter sido esquecido,  foi sendo adiado até uma oportunidade ou um pretexto que lhe desse luz. Em boa hora esse pretexto surgiu e vamos tentar fazer a devida homenagem a um artista flaviense, também ele ilustre, que não o foi mais porque o destino lhe roubou  o tempo de ele subir ao patamar dos mestres, se é que não foi alcançado.

 

António José Rua Vilanova

Chaves, 29 de abril de 1958  -  Chaves, 16 de dezembro de 1997

 

1600-vilanova (32).jpg

 

**********************************************

 

É verão.

 

O dia apresenta-se magnífico de luz e côr.

 

Num repente, o infinito sol espalha a sua luz, exaltando o recorte dinâmico da agreste paisagem que me rodeia.

 

Quase que me sinto renascer, num ambiente misto de violência e poesia.

 

des-1-vilanova.jpg

 

Ao mesmo tempo que as cores se multiplicam numa volúpia aparentemente sem fim, os diferentes cheiro emergem do nada, inundando este ambiente carregado de sentimento mágico.

 

O ar revigorante penetra-nos, provocando um clímax indescritível.

 

O olhar, perde-se no pacífico horizonte, fazendo-nos fruir com o silêncio e o esplendor da terra.

 

des-2-vilanova.jpg

 

Não creio que haja algo tão gratificante, do que observar esta paisagem bela, na qual só interfere do voo de uma ave, o vento, o suave oscilar das plantas ao ritmo de uma reconfortante brisa, os milimétricos reflexos nas calmas águas de uma albufeira, o longínquo som do chocalho de um boi possante e sereno, que aparece entre a floresta de pinheiros. O sol já erecto e dominador, oferece a melhor moldura à majestosidade da paisagem que nos rodeia.

 

O artista, funciona aqui como elo de ligação entre este conjunto dos símbolos visuais e os seus códigos cromáticos, criando uma harmonia de conjunto, através do ritmo das linhas e da sua sonoridade inerente, e a realidade do observador.

 

des-3-vilanova.jpg

 

Os desenhos que estão presentes neste livro, são memórias, pequenos reflexos, instantâneos dessas paisagens maravilhosas, às quais eu não consegui resistir e que sempre adorarei. São trabalhos do dia a dia, que sob a forma de exercício ou simplesmente de esboço rápido, formam um desenvolvimento diário, sujeito a emoções próprias, a estímulos únicos e concisos, encontrados no mais íntimo do nosso pensar, exaltando toda a essência interior do momento

 

António Vilanova, Chaves, Agosto de 1994

In “ 40 Desenhos do Agreste Transmontano”

 

*************************************************************************

 

1600-vilanova (9).jpg

 

Para quem não o conheceu ficam as suas palavras na introdução ao seu livro de 40 gravuras publicadas em 1994, com alguns desenhos ou momentos do Agreste Transmontano ou do Barroso, a jugar pelos três locais que menciona no livro: Pitões das Júnias, Alturas do Barroso e Pisões.

 

Pois dizia eu no início do post que este não tinha acontecido, talvez, por faaltto. Pois o pretexto está agora aí, com uma exposição retrospetiva de António Vilanova  na sala Multiusos do Centro Cultural de Chaves, que abriu no início deste mês e continuará patente ao público até ao final deste mês de dezembro.

 

1600-vilanova (5).jpg

 

E enquanto se vamos  deixando aqui alguns das obras em exposição, vamos dando também a conhecer o seu percurso de vida e artístico ao longo de pouco mais de dez anos.

 

António José Rua Vilanova  frequentou a Faculdade de Letras da Universidade do Porto e, em 1986, ingressou no Curso de Pintura da ESAP.

 

Em finais dos anos 80 torna-se professor de desenho e de fotografia no ensino básico e profissional.

 

Realizou dezenas exposições individuais e coletivas. Obteve alguns prémios em concursos de arte, entre os quais se destaca o Prémio de aquisição na 2ª bienal de Chaves. Está também representado em várias coleções( privadas e públicas) , nacionais e internacionais.

 

1600-vilanova (7).jpg

 

Fica também o registo de alguma da sua obra:

 

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

 

Galeria do Posto de Turismo de Chaves – 1984/85/88/91

Secretaria de Estado da Comunicação Social – Porto – 1985

Casa de Trás-os-Montes - Porto – 1985/86

Biblioteca municipal de Montalegre – 1985

“VER A BRANCO E PRETO” – Bragança – 1990

“DA CÔR” Instalação – Fin de Siglo – Espanha – 1991

Galeria A Musaraña  - Pontevedra – Espanha – 1991

Pórticos de Noche – “RETRATOS DE UM SOLO LUSO” – Arousa – Espanha – 1992

Galeria do Posto de Turismo – Póvoa de Varzim - 1983

Galeria Galeão – Paredes – 1993

Galeria Labirinto – Porto – 1993

 

1600-vilanova (16).jpg

 

PRINCIPAIS COLECTIVAS

 

Ferreira  Borges – Porto – 1984

Colectiva Internacional de Cartazes – Bagdad .- Rep. Do Irake – 1985

Segunda Bienal  Jovem de Arte Portuguesa – Chaves – 1985

Galeria da Cooperativa Árvore / 24 NOVOS ARTISTAS – Porto – 1989

Fora D’Horas – S.João da Madeira – 1989

Português Suave – Porto – 1989

Espaço Tualca/Novos Artistas da ESAP – Porto – 1989

Museu da Região Flaviense / Arte e Meio – 1990

Intertâmega 91 – Verin – Espanha – 1991

Colectiva Internacional de pintura – A MUSARA^NA – Espanha – 1991

GALAÉCIA 91 – Orense - 1991

Celanova – Espanha – 1991

9  Pintores – Saint Nicholas – Bélgica – 1991

Acervo do Museu da Região Flaviense – Chaves – 1993

Galeria Galeão – Paredes – 1993

 

1600-vilanova (20).jpg

 

 

TRABALHOS EM VÍDEO

 

“Perfil” – Porto – 1986

“Nada… direcção infinito” – Porto – 1987

“País Real” – Chaves – 1993

“Festa no Barroso” – Chaves - 1993

 

1600-vilanova (22).jpg

 

PERFORMANCES

 

“ UB – GÀ, FOLIE”  - Porto – 1987

Fanzine “DEMOLIR, construir” – Porto 1987

“… VIA ABSINTO” – Juntamente com o Pintor Abel Silva – Ruas do Porto – 1988

 

1600-vilanova (30).jpg

 

PRÉMIOS

 

Prémio de Aquisição – Pintura, na 2ª Bienal Jovem Arte Portuguesa – 1986

Menção Honrosa, C.T.M. – Porto – 1986

 

1600-vilanova (13).jpg

 

REPRESENTAÇÕES

 

Secção de Artes Moderna do Museu da Região Flaviense

A.D.R.A.T. – Chaves

C.T.M. – Porto

GATAT – Gabinete de Apoio ao Alto Tâmega

Município de Sint Nicklas – Bélgica

Ministério da Cultura – Bagdad – Rep. Do Irake

Comissão Regional de Turismo do Alto-Tâmega

Associação Comercial e Industrial de Chaves

Além Portugal, também está representado em Espanha, França, Inglaterra, Bélgica, Alemanha e Brasil.

 

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 23:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|  O que é?
Terça-feira, 20 de Setembro de 2016

Cidade de Chaves, 4 exposições a não perder

1600-_DSC2131 G cores.jpg

 Fotografia de Jorge Bacelar

Quatro exposições que vi em Chaves, gostei e recomendo.

 

A primeira, claro,  é de fotografia, de Jorge Bacelar sobre a “Ruralidade de Gente Marinhoa”, que está na Adega do Faustino até ao final deste mês.

 

1600-expo-set-bib (60)

Mostra da exposição de gravura na Biblioteca

 

A segunda é de gravura, mais propriamente a 8ª Bienal Internacional de Gravura do Douro 2016, que tem uma pequena mostra na Biblioteca Municipal e a exposição na Sala Multiusos do Centro Cultural de Chaves.  A exposição está patente ao público até 31 de outubro.

 

1600-expo-set-bib (35)

1600-expo-set-bib (21)

 Exposição de esculturas na Biblioteca de Maria José Passos e Rui Paiva

 

A terceira é de escultura, com dois artistas no mesmo espaço, mais propriamente no salão de exposições da Biblioteca Municipal de Chaves onde Maria José Passos deixa os seus trabalhos debaixo do título “Conta-me Histórias” e Rui Paiva expõe os seus “Diálogos”. A exposição inaugurou ontem ao fim da tarde e estará patente ao público até 7 de outubro.

 

1600-(46713)

 

A quarta e última é de um espetáculo de luz, cor e contrastes e está patente ao público todos os fins de tarde, um pouco por toda a cidade mas com especial sabor vista desde a Lapa onde o colorido do contra luz contrata com a silhueta do centro histórico da cidade.

 

Aproveite e visite, a entrada é gratuita em todas as exposições.

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 03:01
link do post | comentar | favorito (1)
|  O que é?
Segunda-feira, 2 de Novembro de 2015

O Regresso à cidade e o Outono Fotográfico

1600-santos-15 (780)

Adeus Santos. E de nada vale esperar sentado pois Santos e festa,  só para o ano há mais.

1600-santos-15 (816)

E no regresso à cidade fica uma imagem da antiga estação da CP, no final do dia 31 quando um raio de luz fez a diferença.

of-15.jpg

E já que estamos em maré de fotografia vamos aos acontecimentos fotográficos e que são muitos, graças ao certame galego de fotografia, o Outono Fotográfico, vamos ter por aí 308 fotógrafos em 22 localidades, com um total de 87 exposições e 72 espaços expositivos.

 

Chaves também marca presença no certame Outono Fotográfico pelo segundo ano consecutivo através da Associação de Fotografia e Gravura – Lumbudus, com 10 fotógrafos, 4 exposições, 3 espaços expositivos e 2 localidades – Chaves e Santiago de Compostela.

5-cartaz-jm.jpgA primeira começa hoje na Galeria da Adega do Faustino, intitulada Periferias – Interioridades, de autoria de João Madureira, que estará patente ao público até ao dia 30 de novembro.

catalogo-jm.jpg

convite-jm.jpg

Realce-se que PERIFERIAS foi o tema escolhido pelo Certame do Outono Fotográfico para ser comum a todas as exposições.

cartaz-colet.jpg

 

catalogo-of-1-colt.jpg

catalogo-of-2-colt.jpg

 

convite-clot.jpg

A segunda exposição inaugura amanhã, às 17H30 na Sala Multiusos do Centro Cultural em Chaves. Trata-se de uma coletiva de Associados Lumbudus, seguindo o tema do certame “Periferias”.

catalogo-fr1.jpg

catalogo-fr2.jpgA terceira e quarta exposições, intitulada Periferias-Perecerias, de autoria de Fernando DC Ribeiro, inaugura também amanhã em Santiago de Compostela , onde estará até ao final deste mês no Centro Cultural Agustín Bueno do Castiñeiriño . No mês de dezembro, a mesma exposição terá lugar em Chaves, na Galeria da Adega do Faustino, onde ficará até ao final do ano.

lumbudus-1000.JPGE no meio de tanta boa notícia para a fotografia flaviense promovida pela Associação Lumbudus, que só neste ano participou em dezenas de exposições e eventos culturais que percorreram várias cidades galegas e portuguesas, fica o lamento de a Associação Lumbudus, com seis anos de existência legalmente constituída, parecer não existir para as entidades flavienses.

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 02:08
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Terça-feira, 2 de Junho de 2015

Exposição de Fotografia

cartaz-web.jpg

 

convite-web.jpg

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 02:36
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Sábado, 2 de Maio de 2015

CULTURA QUE UNE 2015 com Chaves presente

1600-CATAL-FOTO-1.jpg

Cultura Que Une é a denominação de uma associação que está a dar os seus primeiros passos e que pretende unir a cultura e os seus agentes do Norte de Portugal e da Galiza, tendo como base a história comum.

 

A Galiza e o Norte Portugal, filhos de uma mesma cultura que, jogos da História, dividiram, não tanto na época em que Dom Afonso Henriques proclamou a independência do Condado Portucalense frente Castela, mas talvez com maior força quando dos tratados de limites após a implantação de estados liberais fortemente jacobinos e centralistas ao longo do XIX.

1600-CATAL-FOTO.jpg

 

Nas duas primeiras décadas do passado século XX, intelectuais e criadores galegos e portugueses falaram da necessidade do reencontro. Mas as violências do XX, nomeadamente as ditaduras, a Guerra Civil espanhola, as repressões, as misérias económicas, que afetaram os povos ibéricos pareceram silenciar estes encontros que, como encontros entre arqueólogos, escritores, filólogos, etc., continuaram fora da oficialidade.

 

Amarante é uma referência para este reencontro, e também encontro. A figura do Teixeira de Pascoaes (grande admirador de Rosalía de Castro, Teixeira de Pascoaes escrevia a Risco que teria que fazer uma homenagem) foi uma referência simbólica para uma intelectualidade galega. Não só Teixeira de Pascoaes. Também Leonardo Coimbra, Santos Júnior, Carlos de Passos, Hernâni Cidade, Rodrigues Lapa, Vicente Risco, Viqueira, Noriega Varela, Castelao, Filgueira, Jenaro Marinhas del Valhe, Valentim Paz Andrade, Carvalho Calero, são um bom exemplo de intelectuais que, num momento de sua vida, olharam para o reencontro.

1600-art-plast.jpg

Cultura Que Une nasce assim para contribuir para este (re)encontro de culturas pretendendo acolher no seu seio as mulheres e homens da cultura (escritores, artistas, pensadores, etc.) mas também associações e outros agentes e entidades de índole cultural do Norte de Portugal e da Galiza.

 

É assim que nascem as primeiras atividades culturais a levar a efeito já neste ano de 2015, iniciando-se precisamente hoje em Amarante e que decorrerão ao longo do mês de maio para no mês de junho se transferirem para a Coruña. Atividades ligadas à pintura, escultura e fotografia com exposições individuais e coletivas de artistas Galegos e Portugueses (com inaugurações marcadas para hoje em Amarante), mas também com atividades ligadas às letras, ao pensamento, à discussão e à música, estando agendados concertos, festivais, recitais de poesia, mesas redondas e encontros de artistas, poetas e escritores.

1600-CONTRA-CATAL.jpg

A escolha sobre Amarante e Coruña para o lançamento das primeiras atividades em 2015 não é inocente pois é na Corunã que se encontra a sede da Academia Galega e Amarante tem a força simbólica de grandes nomes das letras e das artes como o Pintor Amadeo de Sousa Cardoso, o Poeta e Escritor Teixeira de Pacoaes, a Escritora Agustina Bessa-Luís e o Fotógrafo Eduardo Teixeira Pinto.

 

Chaves também está presente nestas atividades, quer na organização via a Lumbudus – Associação de Fotografia e Gravura quer na participação das exposições de artes plásticas com a presença do Pintor Rui Rodrigues e nas exposições de fotografia, cuja temática é “Os Rios”, com a presença dos Fotógrafos e bloggers Fernando DC Ribeiro, Humberto Ferreira e João Madureira.

 

Ainda dentro das atividades da Cultura Que Une, ainda este ano e via Associação Lumbudus, a exposição coletiva de fotografia passará por Chaves, em data e local a anunciar.

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 18:10
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Terça-feira, 16 de Abril de 2013

Alguns eventos a acontecer

Hoje vamos deixar por aqui alguns eventos que vão acontecer por cá.


Para a próxima quinta-feira, dia 18, inaugura no Polo da UTAD/ESEC  uma exposição da Lumbudus em parceria com uma atividade da licenciatura de Animação Sociocultural do Polo da UTAD em Chaves. Esta exposição resulta de uma atividade anterior intitulada “Repórter por um dia” em que vários fotógrafos Lumbudus acompanharam a jornalista Sandra Pereira numa reportagem sobre o despovoamento e envelhecimento rural numa freguesia flaviense, no caso, a de S.Vicente da Raia.


 

Para dia 19, sexta-feira um Workshop sobre a reabilitação e regeneração urbana, tendo por base os Programas Estratégicos para o Centro Histórico de Chaves. Um Workshop de interesse para todos os interessados por reabilitações e regenerações urbanas, mas em particular para proprietários do Centro Histórico.


Atenção que para assistir a este Workshop a inscrição é obrigatória. O Programa,  Inscrições e informações online podem ser obtidas aqui: http://www.chaves.pt/

 

 ou pessoalmente na Câmara Municipal de Chaves.

 

 

Já agora e uma vez que se fala de reabilitação, os espaços públicos devem contribuir para essa mesma reabilitação. Na Praças da República  e do Duque,  nas últimas semanas têm servido de estacionamento a popós, e não tem sido exceções para casamentos e funerais. Espero que seja apenas uma distração das autoridades, pois outra coisa não imagino. Estas duas praças são imagem de marca da cidade, são as nossas duas praças monumentais que todos os visitantes e turistas registam em imagem e levam com agrado, mas sem popós. Demorou longos anos a tirar de lá o estacionamento, por favor, para bem da cidade e do centro histórico, não deixem voltar os carros às nossas melhores praças. Os peões, visitantes e turistas agradecem.




Por último, fica já o anúncio de um evento que vai ocorrer aqui ao lado, em Boticas nos dias 23, 24 e 25 de Maio. Trata-se do I Congresso Internacional – A Animação Sociocultural, Gerontologia e Geriatria – A Intervenção Social, Cultural e Educativa na Terceira Idade.




Informações, programa e inscrição, podem ser obtidas aqui: http://geralintervencao.com.pt/


É um congresso que interessa a todos os que lidam com os problemas do envelhecimento e da terceira idade.

 

E por agora é tudo. Mais logo termos ainda por aqui a “Pedra de Toque” de António Roque.

 

Até lá!



´
publicado por Fer.Ribeiro às 02:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|  O que é?
Segunda-feira, 16 de Abril de 2012

N.Srª das Brotas, LUMBUDUS e TAMAGANI

 

Manda a tradição que logo ao seguir ao Domingo de Páscoa se realize a festa em homenagem a Nossa Senhora das Brotas, hospedada na capela do Forte de S.Neutel, local onde se realiza a festa, ou tentativa de festa, pois está bem longe dos dias grandes do passado em que era mesmo festa, pois hoje em dia, há momentos em que os mordomos e músicos são mais que o povo que acorre ao local.

 

 

Pela minha parte, mesmo sem promessa, passo por lá todos os anos, talvez por guardar boas recordações desta festa, dos meus tempos de liceal em que segunda-feira à tarde até havia dispensa de aulas, e claro, basta juntar música e juventude para que a festa aconteça naturalmente. Agora, são mais “os velhos do Restelo” os que povoam o recinto e, quem sabe, se não será mesmo por aí que esta festa pode continuar a ter futuro. Claro que para a festa acontecer não basta a boa vontade de meia dúzia de carolas, embora seja de elogiar a sua persistência, é necessário muito mais e o empenho de quem se deve empenhar que alguma coisa aconteça em Chaves, mas penso que por aí também estamos conversados, pois muito pior que a atual crise económica, financeira e política, há a crise de ideias.

 

 

Mas enfim, a festa lá vai dando para limpar o forte e até dá para aproveitar para recolher ervas medicinais, mas como o dia das merendas é só hoje, porque hoje é que é o dia da padroeira, talvez a festa se componha um pouco, pois os comes e bebes são sempre um atrativo extra e depois há que acabar com o folar.

 

 

E das festas populares vamos dar um salto à arte que vai acontecendo por cá e por mão das Associações, neste caso da LUMBUDUS – Associação de Fotografia e Gravura e da TAMAGANI – Associação de Artistas Plásticos do Alto Tâmega e Val de Monterrei que hoje inauguram exposições.

 

Fotografia de Humberto Ferreira

 

A LUMBUDUS inaugura mais uma exposição no espaço do Pólo de Chaves da UTAD/Escola Superior de Enfermagem. Uma exposição coletiva dos seus associados e subordinada ao tema “Terras de Monforte”. Exposição que resulta de uma seleção dos trabalhos submetidos ao concurso de fotografia do XIII Encontro de Blogs e Fotógrafos que ocorreu na freguesia de Águas Frias/Castelo de Monforte.

 

Fotografia de NORDESTAFL

 

Às 18 horas de hoje inaugura também no espaço de exposições da TAMAGANI uma exposição conjunta de associados TAMAGANI e LUMBUDUS, intitulada “Duas Artes/Diferentes Olhares” tendo como tema “A Primavera”.

 

E é tudo por agora, pois às 9 horas teremos por aqui a habitual crónica de João Madureira de “Quem conta um ponto…”

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 02:00
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Sábado, 11 de Fevereiro de 2012

Chaves - Congressos e Exposições

 

Programa

17 de  Fevereiro de 2012

(sexta feira)

 

10.30

Painel I - O Teatro e a Intervenção Social


Coordenador: Prof. Doutor Joaquim Escola - Director do Departamento de Educação e Psicologia e Presidente do Conselho Pedagógico da Escola de Ciências Humanas e Sociais da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD)


Intervenções:


1.      Teatro e Intervenção Social uma aproximação natural

      

      Prof. Doutor Manuel Francisco Vieites - Faculdade de Ciências da Educação de Orense, Universidade de Vigo/ Escola Superior de Arte Dramática de Galiza


 

2.      Teatro Social e de Comunidade

       Drª Anna Carla Bosco - Escola Superior de Arte Dramática da Galiza / Associação Cultural una Teatro / Itália


3.      Jovens e Teatro do oprimido: caminhos para a cidadania e transformação social

      Dr.ª Inês Barbosa - Doutoranda - Bolseira da FCT - Universidade do Minho Centro de Investigação em Estudos da Criança (CIEC) / Prof. Doutor Fernando Ilidio Ferreira -Universidade do Minho - Instituto de Educação- Centro de Investigação em Estudos da Criança (CIEC)


14.00

Painel 2 - O Teatro e a Intervenção Socioeducativa


Coordenador: Prof. Doutor Fernando Ilídio Ferreira - Universidade do Minho - Instituto de Educação- Centro de Investigação em Estudos da Criança (CIEC)


Intervenções:


1.      Teatro, Escola e Sociedade Desafios e Urgências

             Prof. Doutor Carlos Fragateiro - Universidade de Aveiro


2.      Teatro, Expressão Dramática e Pedagogia da Interdependência na Universidade.

             Prof.ª Doutora Rita Azevedo - Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro


3.      As Práticas Dramáticas contribuem para o Desenvolvimento de Competências essenciais.

             Prof. Doutor João Gomes - Instituto Politécnico de Bragança


4.      Fantoches e Formas Animadas e intervenção social, cultural e educativo

 

      Dr. José Dantas Lima Pereira - Teatro Diogo Bernardes

 

16.15

Painel 3 - O Teatro e a Intervenção Comunitária


Coordenador: Prof. Altino Rio - Centro de Formação da Associação de Escolas do Alto Tâmega e Barroso

Intervenções:


1.      Para uma Formação Híbrida em Artes e Agricultura

 

      Prof. Doutor Carlos Cardoso - Universidade de Trás-os-Montes E Alto Douro


2.      A Animação Teatral no  desenvolvimento local  e comunitário

 

       Prof. Doutor Avelino Bento - Instituto Politécnico de Portalegre


3.      Comunidades Turísticas e Actores Intermediários – A Experiência como Contributo para a Sustentabilidade

 

      Prof. Doutor António Sérgio Araújo de Almeida - Instituto Politécnico de Leiria – ESTM - GITUR


4.      ( comunicação a designar)

 

       Dr. Rui Sergio - Fundação INATEL


19.00

Espectáculo pelo Grupo de Teatro  da APPACDM do Porto « Raios e Curiscos» intitulado SOMOS (Auditorio do Centro Cultural de Chaves)

 

21.30

Espetáculo  ( Auditório do Centro Cultural de Chaves)

Título: “Palabras de sal”


Actriz: Mela Casal - Nomeada para o prémio Mestre Mateo para a melhor Actriz principal em 2008 pela sua interpretação de “Sofía en A vida por diante.”

 

 

Dia 18 de Fevereiro

(sábado)


9.00 - Painel 4 - O Teatro e a Intervenção Sociocultural

Coordenador: Dr. António Sousa e Silva


Intervenções:


1.      O Teatro como meio de Investigação na Animação Sociocultural

      Prof. Doutor Victor Ventosa Perez - Universidade Pontificia de Salamanca / Presidente da Rede Ibero-Americana de Animação Sociocultural (RIA).


2.      (comunicação  a designar)

       Drª Patricia Gilvaia


3.      A Animação Teatral em Portugal – percurso entre a revolução e a globalização

      Prof. Doutor Marcelino de Sousa Lopes - Universidade de Trás - os Montes e Alto Douro.

 

11.30 - Relatos de Experiências de Teatro e Intervenção Social

Coordenador: Dr. José Dantas Lima Pereira


Intervenções:


1.      Ajuda-me, um projecto de implicação social - A sociedade como espaço necessário para a inclusão.

 

      Drª Melania P. Cruz - Professora/ Actriz/ Animadora.


2.      Experiências Teatrais com Seniores

 

      Dr. Hugo Veloso - Professor /  Director Artistico / Animador  Sociocultural.


 

3. Experiências  Teatrais de intervenção social

 

     Actriz Mela Casal


 

14.30

Painel 5 - O Teatro, Saúde  e Intervenção Terapeutica


Coordenador: Prof. Doutor Marcelino de Sousa Lopes


Intervenções:

1.      Dramaterapia e saúde psicológica: contributos numa educação para a saúde

            Prof.ª Doutora Lucília Valente - Universidade de Évora


2.      A Loucura e a Teatralidade

 

      Mestre Nuno Marques Pinto - Actor / Encenador / Poeta


3.      O Jogo Dramático nas necessidades de Expressão

 

      Dr. Ermel Morales - Prof. da Escola Superior de Arte Dramática da Galiza


4.      Teatro e Terapia

 

      Prof. Doutor Manuel Vieites - Professor da Universidade de Vigo e Director da Escola Superior de Arte Dramática da Galiza.


5.      (comunicação a designar)

      Encenador José Carretas


6.      Doutores Palhaços: Interações Lúdicas de Artistas Profissionais com Crianças Hospitalizadas

 

      Dr.ª Ana Santos - Doutoranda da Universidade do Minho - Centro de Investigação em Estudos da Criança (CIEC) / Prof. Doutor Fernando Ilidio - Universidade do Minho, Centro de Investigação em Estudos da Criança (CIEC)

 

17.00 - Conclusões

18.00 - Entrega de Diplomas / Encerramento

 


Congresso Teatro e Intervenção Social

 

Objetivos

  • Fomentar o debate e a reflexão à volta do Teatro e dos seus diferentes contributos em programas de intervenção social, cultural e educativa;
  • Projectar uma intervenção teatral direccionada para grupos e comunidades plasmada numa cidadania e participação activa comprometidas com o desenvolvimento e a autonomia do cidadão;
  • Estimular a acção teatral como prática educativa, cultural e social em torno de projectos que valorizem a interacção permanente;
  • Promover o Teatro como meio terapêutico e como processo de promoção de saúde e bem-estar;
  • Impulsionar o teatro como necessidade humana, estimulando o ser humano a vencer medos, inibições, temores e tudo aquilo que o condiciona e limita e o impede de ser participativo e autónomo;
  • Reflectir sobre a importância de uma formação e educação Teatral que permita responder aos desafios do mundo de hoje.

 

Creditação
Destinatários: Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário
Nº de créditos: 0,6

 

 

Para informações e Inscrições siga o link:

 

 

http://sites.geralintervencao.com.pt/intervencao/

 


À margem do I Congresso Internacional - Teatro e Intervenção Social a Associação LUMBUDUS irá inaugurar no mesmo espaço (UTAD-Pólo de Chaves/Escola de Enfermagem) uma exposição intitulada “A Rapa das Bestas” do fotógrafo António Tedim:


 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 02:59
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Sexta-feira, 17 de Setembro de 2010

Mestre Nadir Afonso, hoje em Cascais

 

.

 

Para os flavienses e não flavienses que andem hoje pela zona de Cascais, fica o alerta, pois o nosso mestre flaviense Nadir Afonso também vai estar por lá, no Centro Cultura de Cascais, às 21H30, para inaugurar mais uma das suas exposições – UTOPIAS URBANAS.

 

.

 

 

 

.

 

Para quem não puder assistir à inauguração, a exposição irá estar patente ao público até dia 31 de Outubro, de Terça a Domingo, das 10 às 18 horas.

 

Entretanto, até 30 de Setembro, a obra de Nadir Afonso continua também por Chaves, na Biblioteca Municipal e integrado na Bienal de Chaves.

´
publicado por Fer.Ribeiro às 02:16
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|  O que é?
Terça-feira, 22 de Junho de 2010

Mestre Nadir Afonso no Museu do Chiado em Lisboa

 

.

 

O Mestre flaviense Nadir Afonso soma e segue.

 

Sem Limites – Without Limits – inaugura hoje, 22 de Junho às 19h00,  no Museu do Chiado em Lisboa, com a presença da ministra da Cultura.

 

Se está ou vai estar por Lisboa, não perca esta exposição do nosso Mestre flaviense, pois a exposição vai estar patente ao público desde hoje até 3 de Outubro.

 

 

 


´
publicado por Fer.Ribeiro às 09:00
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

.Fotos Fer.Ribeiro - Flickr

frproart's most interesting photos on Flickriver

.meu mail: blogchavesolhares@gmail.com

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.pesquisar

 
ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

 

 

El Tiempo en Chaves

.Facebook

Fernando Ribeiro

Cria o teu cartão de visita Instagram

.subscrever feeds

.favorito

. Solar da família Montalvã...

.posts recentes

. 3ª Global Print 2017, em ...

. Mais uma de Nadir Afonso

. Exposição de Fotografia n...

. Exposição Coletiva de Fot...

. Exposição coletiva de fot...

. Exposição Retrospetiva de...

. Cidade de Chaves, 4 expos...

. O Regresso à cidade e o O...

. Exposição de Fotografia

. CULTURA QUE UNE 2015 com ...

. Alguns eventos a acontece...

. N.Srª das Brotas, LUMBUDU...

. Chaves - Congressos e Exp...

. Mestre Nadir Afonso, hoje...

. Mestre Nadir Afonso no Mu...

blogs SAPO

.Blog Chaves no Facebook

.Veja aqui o:

capa-livro-p-blog blog-logo

.Olhares de sempre

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Add to Technorati Favorites