Domingo, 2 de Julho de 2017

O Barroso aqui tão perto - Senhora de Vila Abril

1600-Untitled_Panorama1

montalegre (549)

 

Há duas semanas, no post da aldeia de Contim, já lá para o fim do post, dizia o seguinte:

 

"E para terminar . Nas nossas pesquisas encontrámos várias referências à Senhora de Vila Abril e ao seu Santuário, e atrás, neste post, até deixámos alguma informação e  a lenda sobre a mesma, mas a verdade é que, lá na freguesia, nem a vimos nem havia qualquer  indicação da sua existência, e se havia, passou-nos despercebida, mas, penso que já sei onde ela para, e se não estiver enganado, um dia destes também a deixarei por aqui."   

 

1600-sra-vila-abril (17)

 

Já lá fui e até há uma placa na estrada a indicar a Srª de Vila Abril, placa que sempre me passou despercebida, culpa minha, pois sempre que passei por ela,  ia com sentido noutros destinos. Desta vez, na última volta que dei pelo Barroso, fiz questão que a Senhora de Vila Abril fosse dos primeiros destinos, e lá estava, na paz da montanha, num belíssimo ambiente, convidativo para ficar por lá num simples estar ou até para meditar, com ar puro e silêncio, ou quase, pois as melodias da passarada fazem com que o silêncio não seja absoluto, mas são de boa companhia.

 

1600-sra-vila-abril-art (1)

 

Pois gostei do que vi e embora deixe por aqui algumas imagens, não chegam para transmitir a realidade, e se há vezes em que a fotografia favorece os locais, outras há em que não lhes faz justiça, pois in loco, há sempre pormenores no ambiente que despertam e sensibilizam os nossos sentidos, assim, nem há como ir lá, recomendo a visita.

 

1600-sra-vila-abril (25)

 

Na toponímia de Barroso, sobre Vila Abril encontrámos o seguinte:

 

1313: « Don… a Pêro Perez tabelion de Montalegre… a unha pobra de Vila D’Abril como parte pela oussia da eigreija da dicta pobra e onde ao moyño de Meem Perez des’i aa fonte de Pena Relheira des’i aa cabeça do Cerval como vay aa Pedra Cirgeira des’i aa portela do Espinheiro como parte pelo carril e vem ferir aa oussia da dicta eigreija» “5 morabitinos cada ano”.

- 1282: Já neste ano (antes e 3 anos do reinado de D.Dinis) este rei fez “foro para sempre a Pêro Peres tabelião de Montalegre e aos seus sucessores da minha pobra da Vila Abril.”

 

1600-sra-vila-abril (21)

 

Outras referências nos dizem que a Igreja da Senhor de Vila Abril é um templo antiquíssimo (uma das sete Senhoras).  Esta referência às sete senhoras aparece em alguns escritos mas ainda não encontrei nenhum que me diga quais são as outras seis senhoras. Nas pesquisas que fiz, as sete senhoras são mencionadas com frequência, mas todas elas são referentes ao distrito de Bragança. Assim, se alguém me puder ajudar no sentido de saber quais são as sete senhoras e a sua localização, ficaria eternamente agradecido, e um post sobre as sete senhoras também seria bem interessante.

 

1600-sra-vila-abril (5)

 

E por hoje vai sendo tudo, só falta mesmo indicarmos as nossas consultas e os habituais links.

 

Bibliografia

BAPTISTA, José Dias, (2014), Toponímia de Barroso. Montalegre: Ecomuseu – Associação de Barroso

BAPTISTA, José Dias, (2006), Montalegre. Edição do Município de Montalegre.

 

Links para anteriores abordagens ao Barroso:

A

A Água - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-a-agua-1371257

Algures no Barroso: http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-1533459

Amial - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-ameal-1484516

Amiar - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-amiar-1395724

Arcos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-arcos-1543113

B

Bagulhão - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-bagulhao-1469670

Bustelo - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-bustelo-1505379

C

Cambezes do Rio - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-cambezes-do-1547875

Carvalhais - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-carvalhais-1550943

Castanheira da Chã - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-castanheira-1526991

Cepeda - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-cepeda-1406958

Cervos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-cervos-1473196

Contim - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-contim-1546192

Cortiço - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-1490249

Corva - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-corva-1499531

D

Donões - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-donoes-1446125

F

Fervidelas - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-fervidelas-1429294

Fiães do Rio - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-fiaes-do-1432619

Fírvidas - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-firvidas-1466833

Frades do Rio - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-frades-do-1440288

G

Gralhas - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-gralhas-1374100

Gralhós - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-gralhos-1531210

L

Ladrugães - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-ladrugaes-1520004

Lapela   - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-lapela-1435209

M

Meixedo - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-meixedo-1377262

Meixide - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-meixide-1496229

N

Negrões - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-negroes-1511302

O

O colorido selvagem da primavera http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-o-colorido-1390557

Olhando para e desde o Larouco - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-olhando-1426886

Ormeche - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-ormeche-1540443

P

Padornelos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-padornelos-1381152

Padroso - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-padroso-1384428

Paio Afonso - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-paio-afonso-1451464

Parafita: http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-parafita-1443308

Paredes - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-paredes-1448799

Pedrário - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-pedrario-1398344

Pomar da Rainha - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-pomar-da-1415405

Ponteira - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-ponteira-1481696

R

Roteiro para um dia de visita – 1ª paragem - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1104214

Roteiro para um dia de visita – 2ª paragem - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1104590

Roteiro para um dia de visita – 3ª paragem - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1105061

Roteiro para um dia de visita – 4ª paragem - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1105355

Roteiro para um dia de visita – 5ª paragem, ou não! - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-roteiro-1105510

S

São Ane - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sao-ane-1461677

São Pedro - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sao-pedro-1411974

Sendim -  http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sendim-1387765

Sezelhe - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sezelhe-1514548

Solveira - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-solveira-1364977

Stº André - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-sto-andre-1368302

T

Tabuadela - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-tabuadela-1424376

Telhado - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-telhado-1403979

Travassos da Chã - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-travassos-1418417

U

Um olhar sobre o Larouco - http://chaves.blogs.sapo.pt/2016/06/19/

V

Vilar de Perdizes - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilar-de-1360900

Vilar de Perdizes /Padre Fontes - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilar-de-1358489

Vilarinho de Arcos - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilarinho-1508489

Vilarinho de Negrões - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilarinho-1393643

Vilaça - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilaca-1493232

Vilar de Perdizes - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilar-de-1360900

Vilar de Perdizes /Padre Fontes - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilar-de-1358489

Vilarinho de Negrões - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-vilarinho-1393643

X

Xertelo - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-xertelo-1458784

Z

Zebral - http://chaves.blogs.sapo.pt/o-barroso-aqui-tao-perto-zebral-1503453

´
publicado por Fer.Ribeiro às 23:56
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Quarta-feira, 4 de Novembro de 2009

Já não há respeito... em Chaves, Portugal

Casa Mortuária nº1 de Chaves

.

 

 

Fernando Pessoa (Álvaro de Campos) dizia a respeito dos mortos, que apenas eram lembrados, “… em duas datas aniversarialmente:/quando faz anos que nasceste, quando faz anos que morreste,/ mais nada,…” pois eu, acrescentaria mais uma data: O Dia dos Fiéis Defuntos, Dia dos Mortos ou Dia dos Finados, e, se não é regra, não deixa de ser verdade, aliás, a Igreja instituiu no Século V, o Dia dos Fiéis Defuntos, precisamente para se rezar por todos os mortos, pelos quais ninguém rezava e dos quais ninguém lembrava.
 
Cá pela terra, aliás como na grande maioria das terras de interior, do norte, na província, o Dia dos Fiéis Defuntos é um dia sagrado em que a grande maioria trata e embeleza as campas dos seus mortos, por convicção, por respeito, por amor, mas também porque por cá, ainda se vai muito nas duas leis fundamentais da vivência do quotidiano em que as coisas se fazem ou podem fazer porque fica ou parece bem, ou não se fazem nem se devem fazer porque fica ou parece mal fazê-las. Duas leis tão simples e primárias que afinal se resumem no respeito que devemos ter uns pelos outros e que chegavam e sobravam para que todos pudéssemos viver em harmonia. Mas respeito, é coisa que hoje não abunda muito, começando precisamente pela falta de respeito aos mortos.
.
Casa Mortuária nº 2 de Chaves
.
Mário de Sá Carneiro, também poeta, dizia em poesia que “a um morto nada se recusa”. Também eu assim o entendo, principalmente naquilo que diz respeito a ter uma morte e um funeral digno da sua condição de humano. Mas por cá, assim não acontece, e,  numa terra em que tanto se apregoa a modernidade, os nossos mortos continuam a ser tratados como, ou pior que nos séculos passados. Pecados de quem deveria ter no mínimo a preocupação de tratar das coisas da morte com o mínimo de respeito e dignidade.
 
Começo pelo negócio da morte e da falta de profissionalismo de quem dela faz um negócio, e aqui não ficamos limitados às Agências Funerárias, mas a todos que num momento de dor das famílias, tentam tirar delas alguns cobres… e fico-me por aqui, pois a culpa até nem é dos negociantes da morte, mas de quem tem conhecimento e continua a permitir que tais coisas aconteçam.
 .
Casa Mortuária nº2 de Chaves
.
 
Pior que o negócio, é a falta de um espaço com o mínimo de dignidade onde se possam velar os nossos mortos. Gastam-se rios de dinheiro em aspectos decorativos, as fazer e desfazer praças e jardins, em equipamentos desportivos para serem utilizados uma vez por ano, em parques industriais onde nem as moscas poisam, em pontes de puro luxo, em equipamentos construídos há anos e que continuam fechados, em festas e publicidade, etc., coisa e tal, e, não há uns míseros euros para construir uma casa mortuária na cidade.
 
Excepção para as freguesias, que, como costumo dizer, as Juntas de Freguesia e os seus Presidentes e restantes elementos das juntas, ainda vão sendo os únicos “políticos” que nos merecem algum respeito, pois são os únicos que fazendo coisas conforme as necessidades das populações e, nos últimos anos, com o êxodo da população das aldeias, a sua preocupação tem sido os cemitérios e as casas mortuárias para poderem tratar com dignidade os resistentes.
 
Em Chaves as casas mortuárias existentes são a Capela da Lapa, a Capela de Stª Catarina e a Igreja da Misericórdia e, misericórdia para todas elas, nenhuma tem o mínimo de condições para um velório… a modernidade ainda não contempla uma das fases mais nobres da vida – a morte.
 
Blá, blá, blá - vão dizer! -  que coisa e tal,  já está pensada, prometida e (talvez até) em fase de negociações e projecto (talvez, não sei), mas há dezenas de anos que a cantilena  e a mesma, que a  necessidade de uma casa mortuária é uma realidade e, não há raio de ser construída.
 
Quanto a cemitérios, o novo, há anos que pede uma entrada digna e um parque de estacionamento também digno, mas tal como o burro do parque de divertimentos Polis continua enterrado no pântano, também o lamaçal da entrada do cemitério veio para ficar…
 
.
Igrejas das Cerimónias 2 em 1
.
Por último a Igreja, que esta sim parece ter aderido à modernidade do 2 em 1, pelo menos a julgar pelos últimos meses em que funerais distintos se fazem à mesma hora e numa só cerimónia. Modernidades de conveniências da Igreja e do padre que pouco os dignifica e que pouco respeito demonstram pelos mortos, pelos familiares e amigos dos defuntos e depois, ainda ficam indignados quando os seus actos são criticados…
 
RESPEITO, é coisa que já não faz parte dos bons costumes e de quem o deveria ter. Finalmente e graças aos “responsáveis” que temos, a apregoada juventude rasca, contaminou a sociedade com um vírus bem pior e mais rasca que o da gripe A (H1N1), também esta mais um negócio bem sustentado pelos “responsáveis”. È caso para dizer “Já não há respeito” e já nada parece mal. Lá foram para o galheiro as Leis fundamentais da dignidade e agora a parecer mal, é só e mesmo falar e denunciar o que esta mal – isso sim, parece mal.
´
publicado por Fer.Ribeiro às 03:39
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

.Fotos Fer.Ribeiro - Flickr

frproart's most interesting photos on Flickriver

.meu mail: blogchavesolhares@gmail.com

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.pesquisar

 
ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

 

 

El Tiempo en Chaves

.Facebook

Fernando Ribeiro

Cria o teu cartão de visita Instagram

.subscrever feeds

.favorito

. Solar da família Montalvã...

.posts recentes

. O Barroso aqui tão perto ...

. Já não há respeito... em ...

blogs SAPO

.Blog Chaves no Facebook

.Veja aqui o:

capa-livro-p-blog blog-logo

.Olhares de sempre

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Add to Technorati Favorites