12 anos

Domingo, 23 de Abril de 2017

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

 

Um espelho na consciência

 

Voltei atrás tanta vez

Contrariei intenções

 sem perguntar aos porquês

meti-me nos maus lençóis

teimosias porque sim

sem razão mas com vontade

um fazer assim assim

à custa da liberdade

 

voltei atrás tanta vez

sem recuar por moral

nem aos sinos de mercês

dei ouvidos, foi por mal

 

se eu nunca fui igual

porque me queres parecida

um espelho na consciência

torna o disfarce real

das sombras da nossa vida…

 

voltei atrás vezes demais

à procura duns achados

eram todos desiguais

destroços em descampados

 

ironias sem cinismo

insónias que dormem tranquilas

um espelho na consciência

sem saber porquê

ri em surdina na transparência

inocente que não vê

homens no espelho de meninas

doutrinas sem catecismo…

 

voltei atrás tanta vez,

Parti o espelho…

 

Louvado seja o 25 de abril…

Abraço amigo

 

Isabel Seixas

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 22:29
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 16 de Abril de 2017

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Querido 25 de abril

 

É fim de semana de Páscoa  e Páscoa para mim é o teu renascimento, este ano agradavelmente apoiado por um governo que  te semeia através de um primeiro ministro arguto e alguns ministros que o seguem repondo direitos sepultados em governos anteriores, por um Presidente da República que vai aconselhar o governo a incluir os excluídos,  sem abrigo ou porto seguro, por uma Catarina Martins que se lembrou numa frase de um humanismo digno,  lutando pelo descanso merecido, dos guerreiros cansados por desde cedo construírem o País  diz Ela com propriedade “Não retirem a possibilidade de envelhecer  sem poder, a quem tiraram/roubaram a infância com o trabalhar para sobreviver”… se concordo.

 

Escrevo-te também  do novo visual das Freiras, bonito, a água mesmo em repuxos acalma ,do florescer de uma rosa vermelha no meu canteiro e do desvanecer das pétalas das tulipas vermelhas e amarelas que a Dany trouxe ainda em bolbos da Holanda há dois anos, não veio passar a Páscoa…

 

Congratulo-me com o direito a auferir do sol em liberdade , do ter ganho o direito ao feriado, da saúde que me permite ser independente e degustar as guloseimas com travo a pecado, a repousar dos faz de conta que nos encomendam…

 

Escrevo-te ainda das mensagens e dos poemas indiferença de Vladimir Maiakovski  e ou  de bertolt bretch   expressos no desabafo de  Martin Niemöller

 

“Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu.
Como não sou judeu, não me incomodei.
No dia seguinte vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista.
Como não sou comunista, não me incomodei.
No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico.
Como não sou católico, não me incomodei.
No quarto dia, vieram e me levaram;
já não havia mais ninguém para reclamar.” Martin Niemöller

 

Espero do teu renascimento

 

Equidade na distribuição do emprego, não faz sentido corpos cansados a trabalhar até ao desespero da exaustão e o desemprego a dar trabalho de espera e procura aos jovens.

 

O direito ao contraditório…

 

Uma justiça social que não se faça só através de filiação em partidos e dentro dos mesmos, através do tempo de serviço dos jotinha que se segue, ou da passagem de testemunho   e cargos ,quase monárquicas de sogros para genros …

 

Uma cidade menos maquilhada e preocupada também com os direitos à saúde de quem não pode recorrer ao privado.

 

Sabes

Temo que levem o nosso hospital e não haja ninguém para reclamar…

 

Temo que perdurem as meias verdades e os subterfúgios…

 

Temo que a réstia de direito público se subjugue ao direito privado e os operários construtores abdiquem da sua voz por medo dos que acham que o público é o seu privado…

 

Boa Páscoa

Isabel seixas

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 22:46
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 9 de Abril de 2017

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Ainda as mulheres

 

Levavam às costas os molhos de lenha, à cabeça os baldes de água, na barriga, algumas, os filhos, na alma, a procura de um Deus menos ausente.     Sem saber os porquês da condenação a terrenos baldios…

 

Oh…

 

Tenho uma simpatia específica pelas namoradas e pretendentes a namoradas do meu marido, não só porque como a mim não as percebo ainda e também porque mantenho aquela auréola de mistério, será que há alguma partilha de mesmo gosto, sem  qualquer valoração qualitativa…Congratulo-me pela ótima relação que mantenho e confesso que em dias nublados as acho bem espertas, obviamente sem me subestimar,  no desenho das nuvens…

 

Diz o  Ary dos Santos, que com todo o respeito não consigo deixar de achar nesta quadra  um cibo prosmeiro, e não mudo de opinião enquanto não falar com alguma senhora que tenha privado com ele uma meia dúzia de invernos  e mais a mais sob o pente fino da minha análise e da Simone…

 

A mulher

 

Trouxe a fábrica ao seu lar
e ordenado à cozinha
e impôs a trabalhar
a razão que sempre tinha

 

Tantas as batalhas sem descanso, tantas as desigualdades mesmo no lar uma espera de gerações em ritmo lento, tantas vezes para ver filhos emigrar;…

 

Sim sim bem depressa aumentaram os trabalhos  sem redução de horários domésticos e ou reconhecimento efetivo e quando se manifestam remetem-nas para canto e cantos…

 

Agora com a desculpa de outros machismos encapotados às vezes infligidos até por outras mulheres, no soalheiro das obrigações unívocas  e estanques de conveniência de quem não quer abdicar dos poderes instituídos independentemente do género, renunciam impotentes à sua liberdade de Ser, que nervos isso me mete…

 

E aquela questão castradora de ser uma senhora ao abrigo das palas, da mordaça e do açaime e de não poder erguer a voz se não leva logo com um não teve berço e o sofrimento infligido pelo sentimento de culpa por ter envolvido os pais nessa… Era só o que faltava, então os políticos comentadores de toda a espécie e por aí, tinham todos nascido em manjedouras ou galinheiros… ó minhas senhoras ser uma senhora  nesse contexto não está com nada, a não ser que lhes tenha saído no sorteio …isso

 

Trabalho não só de parto
mas também de construção
para um filho crescer farto
para um filho crescer são

 

Oh, Ary nem sei que te diga aqui, a não ser  que de facto parimos o mundo somos o mundo e quê… A maioria das vezes não mandamos e o que verdadeiramente me afeta é que não sei , mas não sei mesmo se é porque queremos assim.

 

A posse vai-se acabar
no tempo da liberdade
o que importa é saber estar
juntos em pé de igualdade

 

Tão bonita esta quadra, vou fazer tudo para que se concretize, a começar  pela dor  do descontruir a noção e o conceito de traição então do ponto de vista dos direitos do coração os seres humanos têm de negar sentimentos… oh por favor , está bem que deve dar mais trabalho , mas do ponto de vista da progressão, da inovação e empreendedorismo, da economia  de mercados emocionais,  não é nada que não aconteça, por geração espontânea e genuína , se bem que , às vezes é sem saber porquê e talvez a resposta seja não perguntar ou então basicamente porque Sim…

 

Desde que as coisas se tornem
naquilo que a gente quer
é igual dizer meu homem
ou dizer minha mulher

 

Queria dizer-te obrigada pelo poema e  com todo o respeito Ary dos Santos, que eu, que já nem acredito no acreditar, na próxima reencarnação quero voltar a ser mulher, talvez pelo poema, por sadomasoquismo, ou talvez por ser tal vez…

 

Não me apanhas…La,la,la…

 

Isabel seixas in Quem me limpou os moncos, quem me ensinou a assoar

´
publicado por Fer.Ribeiro às 01:16
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 12 de Março de 2017

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Mulheres por ordem De Crescente

 

Mãe, nas memórias coletivas e idiossincráticas do meu coração és tu que marcas o passo e todas as batidas por segundo de primeiro amor, és tu a voz sopro de sol das minhas luzes e chamas que acendem  os meus sorrisos e a minha vontade de viver. Nunca esmoreceu a tua abnegação nem a renúncia a ti por nós. Quem me dera que o meu corpo piegas fosse homem para poder trazer-te ao colo e  aliviar com o meu abraço, o teu corpo desistente onde a tua alma já transborda de grandeza pelos feitos de amor sem interesses escondidos.

 

Queridas  Avós e Tias ,e Primas tias, lembro-me do ar trocista e das cumplicidades pelos caminhos de um não sereno quase a parecer  sim, pelas almofadas bordadas num ponto cheio de compreensão e mantas ou xailes do aconchego a boas venturas, sustento do bom autoconceito, tantos obrigada que vos estendo em passadeiras vermelhas de mar ou céu de respeitos.

 

Primas e irmãs  e amigas e colegas tão difíceis às vezes de dissociar os apegos e as artes do desenho de pertenças e vínculos  sangue ou cola que jamais descola? Sei lá? A Zé a Nélia,a Guida, a Locas, a Kika, a Nininha,a Bébé ,a Mila, a Cândida,  a Maria, a Adelina,a Judite, a Natércia, a João,a Luisinha, e tantas  outras, tantas ,como as subidas e descidas das escadas e dos acessos à escola  pelo valee de quem eram os dias de levar a braseira de brasas logo pela manhã de  inverno má como a fome que nos reduzia a feridas temíveis como boubas e frieiras que só curavam com o pó de maio e aliviavam com carinhos de atenção e penas.

 

Lembro-me Delas da Sra. Albertina em Bornes,  a mulher mais rica que eu conheci, sem dinheiro ou brasões que nos cobria do ouro  preciso nas infâncias, com a força de uma vida inteira que a idade aglutina em o que é realmente importante, sem ser efémero, são eles a platina e o ouro  que só quem é bom tem acesso, Os Afetos. Mostrava-nos que tinha já adquirido o direito a todo o tempo do mundo e dava-nos aquele sorriso incondicional maior que o horizonte em cada colher de sopa impulsionada a canções de embalar que nos tirava o custo de engolir o faz bem sem saber…Lembro-me da Bertinha da Prazeres e da Sra. Bia.

 

A dona Dorinhas  e a menina Lurdinhas  ,sempre idosas pra mim mesmo novas, idosas de sabedoria incontestável exemplos de virtudes de respeito, sempre a baixarem-se à terra e aos canteiros pra tirar as ervas daninhas a mais ninguém , bem a menina Lurdinhas nem sei bem talvez ao padre domingos de resto era a sra mais cheia de boas vontades que eu conheci, a d. dorinhas não de porte austero o porte mais austero que eu consegui admirar…

 

Já todas professavam e sem saber à sua maneira o poema do Ary dos Santos

 

Ary dos Santos

 

MULHER

A mulher não é só casa
mulher-loiça, mulher-cama
ela é também mulher-asa,
mulher-força, mulher-chama

 

E é preciso dizer
dessa antiga condição
a mulher soube trazer
a cabeça e o coração

,

Lembro-me das  festas das comadres e  das mulheres que escondias mãe, com bons modos e boas maneiras, dos estadulhos desses homens que eram ao mesmo tempo  bons amigos do pai,  bons filhos e de boas famílias , bons chefes de família, e secretamente predadores , pedófilos e carrascos de seres humanos que cuidavam deles como as esposas e as filhas até…a quem se lhes dedicava um deserto por desistido e resignado deixa lá é assim a vida, mas olha que não deixa de ser boa pessoa e é temente a deus;… muitas vezes é por não ser capaz e pela miséria; E lembro-me do chinelo que nos educava às espanadelas, da resignação do deixar bater das professoras como inevitável pedagogia para nos abrir a cabeça  rápido, ou a revolta merda, ( filhas da mãe que batessem nos delas), ó mãe a tia Laurinha que bata nos filhos dela quando os tiver, bate-nos porque não tem filhos, não sabe o que dói e a mãe e o pai não deviam deixar… -Ai só se perdem as que caem no chão?!… Que linda resposta… deixem-me crescer que vão ver…. -Ó rapariga vais sofrer muito… Bou, bou, isso é o que vamos ver…ó tia Laurinha não nos bata mais que nós amanhã estudamos… Mas como estudar o que ainda não se sabe o que é para aprender?...  Oh que pena, vocês é que eram obrigadas por esse miserável do tudo pra nós  sal azar  e que vos transformava sem serem, vitimas da sua versão suas Suas socas, a fazerem-nos boubas na alma, porra, havia necessidade?!...

 

Continua…

Isabel seixas in Quem me limpou os moncos, quem me ensinou a assoar

 

 

 

Trouxe a fábrica ao seu lar
e ordenado à cozinha
e impôs a trabalhar
a razão que sempre tinha

Trabalho não só de parto
mas também de construção
para um filho crescer farto
para um filho crescer são

A posse vai-se acabar
no tempo da liberdade
o que importa é saber estar
juntos em pé de igualdade

Desde que as coisas se tornem
naquilo que a gente quer
é igual dizer meu homem
ou dizer minha mulher

ARY DOS SANTOS

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 04:47
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 5 de Março de 2017

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Por quem existimos?

 

 Quem quer ir…

Pro céu

 

Bem há trabalhadores que pelo seu espirito de missão quer queiram quer não estão condenados a ir para o céu…

 

Falo daqueles que abençoam o ter um trabalho, que jamais poderão almejar um regime de exceção e ser bajulados  e sonhar que lhes ofereçam mais dinheiro e pagamento de despesas que até os faria também aumentar a autoestima e sentir-se  mais que os outros, pudera… Bem mas assim já não iriam por inerência para o céu…

 

Falo dos psiquiatras que vêm todas as semanas cá , falo dos endocrinologistas, falo do urologista, falo do pneumologista, falo dos alergologisas , falo da hepatologista, falo da equipa de cuidados paliativos que vai iniciar em 8 de março  a consulta, falo de mais  consultas de subespecialidades de medicina interna  como a consulta de  doentes autoimunes…

 

Como me congratulo, para além dos que cá estamos e amamos este hospital cada dia reconhecendo-lhe com gratidão o que nos deu e dá em termos de identidade pessoal e profissional e ainda subsistência, claro que na Suíça ganhava mais, pois...

 

As consultas de enfermagem, que fazemos para além das de complementaridade funcional em atividades interdisciplinares com as consultas médicas, temos a consulta de apoio aos doentes com afeções do movimento e mobilidade prejudicada, a consulta de estomaterapia, a consulta de reabilitação respiratória, a consulta de enfermagem de ligação, a consulta de enfermagem de saúde mental e de enfermagem de ligação que promove a continuidade dos cuidados de enfermagem entre colegas e serviços.

 

Mas você já que fala tanto, :;…!!!

 

Arranje um gastroenterologista…

 

Olhe o serviço de gastro no hospital de chaves está vago durante vários períodos ao meio da manhã, durante todas as tardes, e durante todos os dias tirando as segundas as quartas e quintas que funciona de manhã durante um curto período…

 

Veja o que se poupava em  cansaço  dor e sofrimento, dos nossos utentes que têm que se deslocar a vila real, além da ambulância com bombeiro e acompanhados de  uma Sra. Enfermeira  que  deixa o seu serviço desfalcado e com os utentes que ficam com menos cuidados além dos outros profissionais mais sobrecarregados…

 

Olhem mas porque não alugam o espaço  físico a gastroenterologistas Espanhóis, por exemplo,… Assim como os  restantes consultórios médicos disponíveis…

 

Andam a construir-se hospitais privados  para quê?!!!

 

Temos um hospital a funcionar com um grande numero de  profissionais de enfermagem especialistas  que se formaram por conta própria, capazes de fornecer cuidados com saberes atualizados, infelizmente mal remunerados, mal reconhecidos face ao grande trabalho que desenvolvem, mas disponíveis para aumentar a produtividade desta instituição.

 

Queremos homenagear os médicos especialistas que queiram trabalhar connosco, e que queiram exercer a sua especialidade planeando um futuro céu como horizonte… Pronto não chega?!!! Que pena

 

Temos  serviços de pediatria, de medicina  interna  , de ortopedia, de cirurgias  de urgência de poucas consultas externas com o céu ganho por inerência…

 

Mas faz-nos tanta falta  aos nossos utentes para reduzir as listas de espera de anos… há utentes à espera de prescrição de óculos…?

 

Mais  urologia, mais oftalmologia o consultório do Saudoso dr. Montalvão Machado nunca mais foi  ocupado muito menos otimizado continua vazio e só, mais  cardiologia, neurologia que falta nos faz o Sr. Dr. Moya depois de adoecer a maioria dos seus doentes nunca mais tiveram consulta já lá vão 19 meses…

 

E o espaço que temos privilegiado para abrir o serviço de internamento de  saúde mental  de adultos e  o de crianças e jovens na nossa pediatria, de reabrir mais um serviço de cirurgia, de internamento de gastrenterologia, de uma unidade de cuidados de convalescença que tanta mas tanta falta faz de uma unidade de Doentes com acidente vascular cerebral AVC, de uma unidade integrada de ginecologia e obstetrícia vejam o exemplo de hospitais como Verin que asseguram os cuidados à grávida e parturiente…

 

Claro sempre no paradigma e ou visão de o utente e ou cidadão no centro dos cuidados…

 

Como gostei ontem do espetáculo dedicado ao Zeca Afonso flavienses de todas as cores encheram o espaço do centro cultural para ouvir os nossos artistas, e que artistas… saliento e felicito os mata bicho de quem sou fã incondicional e os meus colegas Zé pires e Jorge Neves parabéns…

 

Saliento os esforços que este conselho de administração faz para melhorar a acessibilidade dos nossos utentes e aumentar os recursos  de saúde no nosso hospital de chaves, bem Hajam e continuem.

 

Isabel seixas

Espolio, in contas do meu Rosário

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 19:18
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 26 de Fevereiro de 2017

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Sabe sra. Enfermeira?

 

SINCERAMENTE

 

Sabe sra. Enfermeira fez-me tanta falta o Sr. Dr. Moya desde que ele adoeceu o meu filho nunca mais teve consulta de neurologia já lá vão quase 2 anos, ele cada vez está pior, e não tenho dinheiro para o levar à consulta no privado, sou de perto/longe de Montalegre. Se todos fossem como Ele, como o sr. Dr. Pintado, o sr. Dr. Manuel Cunha,o sr. Dr. Vitor, as senhoras doutoras essas são quase todas boas…

 

-… ?!!! credo a Sra e o seu marido em quantos médicos andam? Passam aqui a vida… Talvez o presidente da câmara de lá a possa ajudar, olhe que vão decorrer eleições autárquicas…

 

Sabe sra. Enfermeira Desde que o sr. Dr. Tiago Gorgal se foi embora dizem que aqui  não lhe davam o dinheiro que ele queria, que o meu marido não teve mais consulta de urologia já lá vão quase três anos, ele tem tantas dores e eu não o posso ver assim, já o trouxe às urgências mas não lhe fazem nada, podia-me ajudar?...Diz que vem cá um senhor DR. De vila real se lhe pudesse pedir…

 

-…Fale com o sr. Arquiteto Cabeleira ou com o sr. Neves que já o ouvi dizer várias vezes noutras campanhas que ia reduzir as filas de espera nos centros de saúde , quem sabe?...estou cá a pensar, por inerência ou analogia?...Ou agora com os novos candidatos, sim sim, os prováveis  os futuros…Bch, bch, bch,bch(esses, ouvi dizer que são os que mandam)….Eu a esse sr. Dr. Que vem cá o Sr. Dr. Alcino já só lhe posso agradecer a excelência dos cuidados médicos que nos presta aos nossos doentes,(embora verdade seja dita não faz mais que a obrigação também é para isso que nos pagam e Lhe pagam) mas temo que como muitos dos senhores profissionais de saúde  já gastos e cansados e também alguns médicos com espirito de missão,  sem sombra de dúvida, de que este hospital se devia  e pode orgulhar, mas que esmorecem cada vez que vêm colegas de trabalho a ganhar ao mesmo tempo no público e no privado com a nossa conivência, nossa quer dizer ponto e virgula; não a minha, que eu, se fosse tida e achada, obrigava-os a repor o dinheirinho que sonegam ao povo, nas horas que ganham e não trabalham, no público , ladroeira e pouca vergonha,  esses que vão de uma vez por todas para o privado, é que temo que  qualquer dia estes Senhores Profissionais  que cumprem O Verdadeiro Espirito de Centro Hospitalar não aguentem com tantos doentes que vêm e façam como outros e não venham cá…

 

Não sei se conhece alguém próximo do sr. Secretário de estado  da saúde flaviense ,o Sr. agora pelo cargo até em termos de poder verdadeiro  é o Sr.Doutor que mais manda, este senhor é que pode ajudá-la,  eu adoraria, mas apesar de já ser, só sou, enfermeira sabe como é…

 

-?!!!...Mas como se chama esse senhor?

 

-Ah…Desculpe, perdi-me ,o sr. É o sr. Doutor Manuel Delgado, é de cá de Chaves e  até ver, parece que está mesmo preocupado connosco mas já agora, bem bem, mesmo bem, seria se a sra. Conhecesse ou até por interposta pessoa, olhe por exemplo algum sr. padre  que se compadecesse, o sr. 1º Ministro, o Ministro da saúde ou o sr. Presidente da república que é um Senhor muito acessível.

 

-Sabe sra. Enfermeira se a sra.  Me ajudasse… eu até lhe agradecia…

 

Eu é que lhe agradeço,  muito obrigada e não me diga isso por favor, que eu fico muito triste, além de que não tem que me dar nada é que eu levo mesmo mesmo  a mal, eu é que lhe agradeço e muito, o privilégio de poder cuidar de pessoas sãs e genuínas como a sra. olhe que eu já ganho muito bem, ganho uma média de 1700€ limpos, também estudei muito à minha custa que os laboratórios e o estado não patrocinam  a investigação a enfermeiros embora lhe exijam, muito e   muito e diversificado saber,  que eu até achava mais justo que entregassem totalmente a gestão da  estrutura das instituições a quem ganha mais, por exemplo aos médicos , não é?!..., assim  estava melhor, as instituições eram se calhar melhor geridas em termos de cuidados globais, porque se efetivamente o saber deles é maior e melhor porque não?...Porque olhe nem os enfermeiros reconhecem a si próprios o valor do seu próprio trabalho, já viu, desde a supervisão da higienização para evitar infeções, até aos milhares de instrumentos e equipamentos diferenciados  que temos que saber,assim como de medicamentos de múltiplas especialidades e áreas cientificas até ao dar resposta às necessidades dos doentes e dos profissionais e o termos de saber de tudo  e intervir em todos os serviços diferentes e estudar sempre mais e mais e integrar-nos em todos os lados, transforma-nos em o não saber de nada  e a culpa  ainda é sempre nossa, acredite que cansa, enquanto alguns só estudam um Órgão e chega e ainda são os maiores, que fique um sozinho no serviço correspondente aà sua especialidade como assim ser responsável de serviço não custa nada então assim só se paga a um, ó que ganha mais pois claro… Desculpe às vezes canso-me, mas… Louvo o 25 de abril e a minha mãe e um pouco  o meu Eu, já sei até por mim falo, a minha filha como os seus filhos, que, já me tinha dito, não têm esse privilégio de ficar no seu país… pois mas isso não me inibe de dizer o que sinto face a estas desigualdades gritantes.

 

Desculpe, sei que talvez não a tenha ajudado, em desespero de causa e se o seu marido necessitar, quando for à urgência queixe-se antes assim, e assim(mas não diga que fui eu que lhe disse , não que eu me importe … mas … acredite que é melhor não)…Ah lembrei-me  não se esqueça do seu Sr. Presidente da junta, pode ser que ele faça força…

 

Continua…

 

Isabel Seixas in Espólio- Contas do meu Rosário

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 21:36
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 19 de Fevereiro de 2017

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Contas de Merceeiro

 

Entristece-me sobremaneira o recrutamento de profissionais para a função pública quando trazem previamente a seriação feita por habilitação filho de, boa pessoa, filiação político-religiosa e de doutrinas, dos mais fortes de momento, ou seja dos que estão nos cargos: de governo, de instituições, municípios ou afins, exercendo funções em instituições públicas e ou, com estatuto de interesse público.

 

As leis de bases de forma singela mas não menos incongruente, vertem intenções de exercício da transparência e de facto há uma transparência tacitamente aceite, com uniformidade de critérios de seguidismo comum aos partidos que estão, ou vão assumir o poder, aliás a incursão da família partidária é um excelente preditor do exercício profissional assente em carneirismo e subjugação aos lideres que se candidatam.

 

Perfilam-se estratégias de cada vez mais cada vez, jogos de batalha naval, onde se trocam torpedos, galhardetes do passado, para augurar futuros, sem discussão de metodologias alternativas e inovadoras de resolução de problemas ancestrais, mas cada vez mais reais da população.

 

Comecemos pela tão discutida sensibilidade estética que invade os discursos dos membros das quintas colunas e esplanadas e que sem dúvida conferem identidades  à cidade, e são mote elegível de programas eleitorais dada a sua importância cromática  e de visibilidade de feitos bem feitos,  endeusados, ou feitos malfeitos diabolizados, é um facto incontornável o glamour das cidades através da modernidade da sua aparência, do uso de maquilhagem de qualidade e de cirurgias estéticas de rejuvenescimento ou tentativa de embelezamento.

 

O protagonista estatisticamente vencedor por dar nas vistas,  é sem margem de dúvida estatística, o jardim das freiras onde desaguam todos os saudosismos, eu incluída, por uma configuração promotora dos passeios em círculo num retângulo ajardinado à mercê de um tempo volta pra trás, que mais não quer dizer que passamos à história, frustrados e sem deixar vagas no país para todos os nossos filhos a não ser os pródigos em ficar em casa por… serem capazes ou incapazes, porque sim, ou porque não conseguiram emigrar, ou não puderam…

 

Vêm por acréscimo as grandes obras, a catedral das emoções  de primeira união  o campo de futebol do desportivo de chaves, o museu de arte contemporânea , os balneários romanos ,grandes obras de catarse, de lazer e de alimento sensorial,SIMMMMMMMMMMMM, mas…

 

E o pão?

 

Exportamos  os jovens, o sangue novo, a força anímica que vai e nesse ir cava o vazio da nossa sepultura com epitáfios de constante adeus e até ,aos poucos momentos, que são agora os grandes momentos e A  Gostos  atuais da família e amigos, exportamos daqui da terra trabalhadores jovens e licenciados, agora mais licenciados em Enfermagem cuja indústria de grandes feitos, feitos em  fábricas e oficinas escola e instituições de saúde de grande qualidade, são, grandes cabeças em corpos ainda jovens para a europa, que lhes permite a liberdade da autodeterminação e do preço do trabalho que lhes permite comprar a paz , o pão, a saúde, a habitação e a cultura das viagens e do conhecer ao vivo e a cores, mas que lhes penhora a juventude e a vida em família e não vai sair barato .

 

Pelas minhas contas,

Os meus pais deram-nos à terra

Já nós…

Contas de merceeiro…

 

Isabel seixas

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 21:44
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 29 de Janeiro de 2017

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Anatomia da vida (continuação)

 

Eu tenho a minha Loucura !

E não é pequena, não penses… Mas não me ganhas

 

E dizes isso como se a loucura fosse um direito inalienável, mas é e não é, isso que tu dizes ser loucura é a lucidez defendida na indivisibilidade e na dialética de Hegel,nos direitos humanos mas a nossa loucura colide com a coesão  de condutas uniformes e uniformizadas defendida pelos partidos, que confusão a procura da verdade e das verdades

 

Se fosse hoje terias critérios pra, sei lá… Surto comunista ?Ou CDS de e por assunção com Cristas, se fosse cá em chaves não passavas era de doudo ou maluco ou esgrouviado, e bem te chegava, ai não e nem dizias que ias daqui, e se o médico de família te intersetasse por acaso, ou por preocupação de uma qualquer perdida por apaixonada e burra, levavas com um encaminhamento para consulta de psiquiatria , com sorte esperavas uns três meses e se mantivesses a sintomatologia que é como quem diz fiel a este poema levavas com uma fluoxetina e ias bem, ias ias com sorte e nem tão mal, se te diagnosticassem  na matriz da DSMIV E agora Já V, uma depressãozita, porque se te apanham assim assim a fugir pra um pseudo surto psicótico levavas uma boas boas miligramas de um que eu cá sei… oh põe-te mas é a pau…Pronto podias ter a sorte e bem de me encontrar pelo caminho e em luar de lua cheia a amar-te como o ser poeta mais alto da Florbela, no seu melhor como enfermeira de psiquiatria imbuída do conhecimento do holismo e dos meandros da empatia, a esquecer e a não ser infetada pelo mercenarismo (e talvez engalanada será raiva? Será inveja? Conforto não é certamente, e a justiça social ou cidadania não bate assim)daqueles que se aproveitam das instituições públicas só para angariarem clientela para as suas clinicas privadas, que ganham 40 horas pagas pelos impostos de todos Nós e trabalham 20 e ainda é por favor…

 

Levanto-a,

A tua loucura presumo, é que na cabeça de alguns pode cruzar com a circunstância de ser a tua arma representada pelo teu órgão genital em priapismo corajoso como um canhão explosivo num jogo de batalha naval pum,  Fecundei um óvulo, numa Simone de Beauvoir, ou 

 

como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...
Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém!
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

 

Pois , resumindo,  segundo a d. Quitéria que me pediu para lhe arranjar uma consulta mais rápido, pois não tem Nem ADSE nem nada que se pareça, há 3 anos à espera, diz-me Ela que está farta de poetas e poemas e que não,não queremoss é fazer nenhum, olhe diz-me ela morda aqui a ver se eu deixo, havias de parir pra saber o que custa a vida, este vómito incoercível que é este teu poema é um engodo nem sequer indica lesão ocupante do espaço, ou tumor cerebral , ou incoerência ,

é de uma beleza livre, e, tão real, dói tanto,mas tanto tanto, como a sede de justiça dos diferentes, , aqueles  que deitaram e deitam e deitarão fora como desiguais,sei do que falo, a quem negam o dia e transformam nas noites escuras de degredo porque sim e porque não… Como a trouxa da Mulher do Trump a quem ele diz vá lá diz umas palavras E Ela diz, palavras saídas da escravidão de flores secas na jarra de enfeite no recanto do pó, a fazer de andarilho ou bengala ou outro qualquer dispositivo de compensação,porque se usa, independentemente da anatomia dos afetos, com base da Lancôme nas bobechas, medida certa, impostas pela moda e um azul cinza, de neve, cruel de belo e seco e frio a desenterrar as múmias das pirâmides do Egipto, envoltas em ligaduras de cambric, que desfiarão em choro oportuno para nos remeter pra canto…Pasmada filha da mãe ,como podes engrenar nisso Sua burra depois de uma mãe coragem qualquer verter sangue em cada obrigação matrimonial obrigada por dignidade indigna, como podes ostentar a escolha da maldade da doença essa anorexia e alexitimia por um individuo que se diz filho de deus e quer javardar os irmãos …

 

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções,
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou,
É uma onda que se alevantou,
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
Sei que não vou por aí!

 

Pois falas bem, eu também não queria, mas que remédio…

 

Sei por onde vou, não queria, mas é a melhor solução…

 

Sabes José?, Lateja-me nas têmporas a indignação das veias hipertensas com as desigualdades de ver a maioria sofrer para uma restrita maioria engordar de excessos, sabes um amigo dos meus afetos disse-me, já viu que matar o ditador fez a morte de milhões de inocentes e o espalhar das sementes dos ditadores nas várias dimensões ocultas, é, como me dói a Síria e Allepo e, como me doeram as outras…

 

Não vou, mas tenho de ir…

 

Mas invejo-te, ó José Régio como te invejo na genialidade cruel do teu poema, tão atual como o meu sentir…

 

Este teu cântico negro branqueia a minha esperança no ser humano, se acredito , claro que sim, no António Costa

Até mais não poder…

 

Isabel seixas

´
publicado por Fer.Ribeiro às 21:39
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 22 de Janeiro de 2017

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Anatomia da vida
 
Nascer viver morrer


Passou o canal de parto com um apegar vital nota dez, fê-lo como quem resvala em direção à luz no túnel, não sentiu a mão que lhe segurou os pés e o colocou com a cabeça para baixo, mas assim mesmo na posição de coelho que vai levar um cachaço para prosseguir para cabidela, já no estado esfolado, mas como quem a  seguir se reveste, berrou, um berro inequívoco de tarzan infantil, talvez a vogal ao nascer seja aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, berrou a bom berrar suscitando suspiros de alivio , um ou outro de enfado, e de porra estava a ver que não, a mãe a esmifrar-se num não aguento mais e se te despachasses e fizesses à vida, e todos com a aleluia  de trabalho quase concluído no começo.


Fez aquele percurso certinho do cântico negro do José Régio, não não vou por aí
 
 
“” "Vem por aqui" — dizem-me alguns com os olhos doces


Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...
A minha glória é esta:
Criar desumanidades!
Não acompanhar ninguém.
— Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre à minha mãe
Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...
Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?””
 
O que fez da mãe esperta, inteligente já nascera, mas a necessidade aguça o engenho e a argúcia , pronto meu filho anda por aqui,…


-Não vou, vou por aí nem por ali…


-Está bem, vai tudo dar ao mesmo, vou eu contigo por aí.  E Como se não deixasse levar pelo autoritarismo velado e burro e rebelde do José Régio(bonito para exibir em noites de jograis quem tem mais voz quem levanta o pelo na venta para ousar dizer isto numa igreja naquela sacadinha das homilias aos peixes sedentos de pão e a quem deitam palavras que não entendem, oh, nem eles nem ninguém) no puritanismo trocista dos olhos lassos, como se ela mulher se pudesse dar a esse desfrute ou frescura como diria o cunhado que esteve no brasil, oh despacha-te mas é, que não tenho a tua vida, vais ser politico vais, mas a louça o comer, as camas tudo por fazer, tu e as tuas larachas de menino de coro …E continuas porra…
 
Ó José régio Sabes muito, mas não me estendes a roupa, nem me prevines as frieiras de inverno
 
“” Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...
Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada. “”
 
Ai o mais que fazes?... Sim senhor, tens a mania, como se o poema tivesse abortado o Trump  ou os anteriores, a limparem os pés ao tapete da equidade, e a cuspirem nas palavras dos deuses que evocam, (…)Somos todos irmãos, mas os filhinhos de papá nascem sem frio e os outros os que vão para o céu vêm cá para ser sofrimento e longa metragem de sangue sur e lágrimas e já agora amputação de direitos e dedos pelas geladuras dos que precisam deles para protagonizar a caridade, ai que queridos…
 
Olha se arrumasses o quarto e fizesses de quando em vez o almoço ou o jantar, ou mudasses o corpo da tua avó de posição na cama que as mulheres da casa coitadas já não se aguentam das cruzes…
“”Como, pois, sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...””
 
Tens pouca lata tens, se fosses enfermeira, ou mulher, ainda vá que não vá, eu dou-te os impulsos, olha aspira a casa ou varre-a, e tens muita sorte porque no meu tempo lavava-se o chão de joelhos num cimento frio que te dava impulsos de esganar quem te trouxe ao mundo , pra quê? Pra te anularem na primeira tomada de decisão autónoma reflexiva e ou com saber e cunho pessoal, num cala-te que a conversa ainda não chegou à cozinha? Esmifra-te a estudar a queimar as pestanas para depois vir um bretoldo qualquer com ares de galo a atirar-se ao teu corpo a dar bicadas como se tivesse direitos?... Com discursos progressistas nas luzes da ribalta e a amordaçar seres humanos na penumbra?!!!À Socapa?De rasteira?!!!!!!!!!!!, Na, nunca nenhum congénere teu me substituiu nas lides ocultas do põe de lado e me deu a mão da solidariedade com o meu corpo franzino e fraco, nunca vi nenhum sexo forte, se calhar, terás razão, mas eu e a maioria das mulheres com quem lido aquelas que tomam conta, nunca vimos, pronto talvez os Dalai lama, os Ghandi,os Papa hóstias passeadores dado que nunca os vi assim ser enfermeiros cuidar das pessoas no seu todo incluindo dar-lhes banho sem gerar constrangimentos, como quem? ora Essa?!!! Não sabes? !!!...Como as Florence(s) Nightingale(s) e Madres Teresa de Calcutá … Sim Sim és de bom tempo, os Papas se não fossem as mulheres logísticas na penumbra a trazê-los limpinhos e bem comidinhos, rabinhos secos e lavadinhos com água de malvas, e nas suas gondolas de acrílicos e contos de fadas a dar aqueles ares de sonhos cor de rosa que só teremos tempo nós as criadas de gozar no cemitério…


Sim, concedo que possam ser mulheres do sexo masculino a dar esse apoio logístico e pró vida…Irrelevante meu caro José  Régio, continua a ser machista o teu poema, com a agravante que é belo e sensível e um grito de liberdade  tão grande mas tão grande que só chega aos ricos e  que enclausura…


Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tetos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...

Pois ide, é muito fácil de dizer, és sexo forte, podes até ir ao lado de lá da fronteira e seres coroado de viril, ou então convidado para ministro de qualquer coisa e de um dia para o outro teres habilitação de catedrático sem pagares propinas  nem citar os milhares de citados e citadores e ires conhecer o mundo à pala do zé povinho e da ideia peregrina de que a diplomacia melhora o mundo, vê-se…Quem melhora o mundo são pessoas como o Costa, isso sim, gosto muito dele. Claro faz como os outros também, mas não se afasta de nós, já deu as trinta e cinco horas a alguns, (…),-pronto mas não somos nós que estamos bem, os que fazem quarenta é que estão mal, ou não? Sim mas o Coelho só trouxe pobreza para todos nisso foi coerente, a não ser aos amiguinhos do peito e coração PSD e habilitação académica e cientifica também PSD e comunhão de ideias e casamento PSD.

Eu tenho a minha Loucura !
Dizes bem José , mas não temos todos?


Tu incitas à adolescência permanente do  soy rebelde da Jeanette de 1971 "Soy rebelde". Tema composto por Manuel Alejandro, tema cândido e piegas, que estagnava na misericórdia do lócus de controle externo aquele que diz que a culpa é sempre dos outros tudo o que nos acontece é fruto das circunstâncias e do mundo que nos rodeia e do determinismo do destino, e nós coitadinhos somos vitimas do mundo que nos rodeia como se isso fosse uma verdade absoluta, sim sim se calhar somos inócuos não?!


Foste muito esperto e um visionário, o teu poema continua a fazer fulgor, para os que querem ser só eles sempre os injustiçados, e os pobres sempre pobres? E os pretos que jamais serão brancos? E os brancos que jamais serão pretos? E os chineses que jamais serão portugueses, até pelo formato, e os ciganos que jamais serão professores doutores e presidentes da república e ou primeiros ministros, embora estes, lhes roubem muitas vezes a cigagania, Ah, mas são verdes, os sportinguistas, a ver pela mediatização a que são votados as pessoas mais importantes de portugal, não somos nós os adeptos flavienses que até ganhamos, nem o Bruno de Carvalho o que é flaviense  dos sete costados e se preocupa com Chaves, ou a pobre coitada da Isabel Seixas que está preocupada com o Dr. Moya grande senhor a propósito e os seus doentes que há mais pra aí de dois anos que aguardam a consulta subsequente de neurologia e morrem devagar e abandonados pelos políticos e médicos neurologistas de vila real que por acaso mas sem ser por acaso dizem fazer parte do centro hospitalar que tem chaves lá dentro, e dizem até no coração, hum,sim sim enganem-me que eu gosto, assim como ao e ao e ao e ao Deus Dará, irrelevante não é?...
 
Continuamos pra semana se me permites, a conversa já vai longa…
Vou fazer o almoço, pra ser franca , bem queria ver se me livrava…Que castigo...
 
Isabel seixas

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 15:17
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 15 de Janeiro de 2017

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

A  deus

Foi por um fio

Que um improvável trajeto de sonho expirou na sombra

Nós?

Foi por um fio

Só, era um beco com saída, e , valeu a pena

A  deus, Nós

Foi por um fio,

O esgar de liberdade que rimos nos murmúrios

das promessas, o corrupio de suspiros de avidez

de pele contra pele,

lábios confusos sem saber por onde ir, onde pousar

e sorrir, …

sem penitencia, a deus, foi por um fio, Nós

perdidos no tudo por tudo

Relâmpagos cardíacos tempestades da alma

E nós em uníssono a deus, foi por um fio

Que dissemos a deus, e valeu a pena

Até …

A deus

 

e… Se a morte for a nossa alvorada

Despe-me as flores.

 

Isabel  Seixas in Espólio

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 16:03
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|  O que é?
Domingo, 1 de Janeiro de 2017

Pecados e picardias

pecados e picardias copy

 

Pecados do avesso

 

Temos tanto que fazer…

 

Tenho pecado pouco, sem assiduidade e muito menos pontualidade, nem sei como o meu amigo Pluto não me tira de escrever, confesso, ultimamente não tenho conseguido escapar aos efeitos secundários da PDI Proveta dissimulada idade, das dores das cruzes , do ninho meio vazio, meio cheio para os Ingleses, do tempo de cuidar e de ser cuidada, enfim da falta de conformismo e de és a vida como resposta à minha insatisfação pessoal por viró disco e ouve o mesmo…

 

Tenho reduzido exponencialmente a minha pachorra para os faz de conta politicamente corretos e movimentos sinuosos de ancas por falta de coragem de agir…

 

Afigura-se-me um horizonte menos nubloso embora continuamente cheio de homens do sexo masculino viciados a jogar batalhas navais onde continuam náufragos,  os direitos à saúde para os que não têm subsistemas como ADSEs, são pobres, e estão à Mercê dos favores dos que lhes cobram os impostos trabalham na função pública e paradoxalmente lhes cobram o favor do emprego que Lhe devem…

 

O direito à saúde plasmado com descaramento na constituição e leis de bases com as múltiplas  já alterações e adendas a corroborar as falácias dos lóbis tem a sua consagração com a displicência das listas de espera de 2 anos no mínimo para neurologia, mais 2 anos e meio para oftalmologia, mais  nem sei quanto tempo para cardiologia e afinsobrigando ainda o utente mais pobre a desembolsar sete euros e pico nos hospitais públicos se tivessem ADSE teriam consultas à lacarte que é como quem diz feitinhas quase na hora nos hospitais Luz, e Clis, CUFs, e Afins com convites sorridentes dos Srs administradores , acolhimentos verdadeiros como postura dos profissionais de saúde e consultas com adesões terapêuticas com consentimentos informados ,mesmo mesmo informados, até com alusão lógica credível a resultados de estudos rigorosos e honestos.Mas de facto o saber custa dinheiro, bastante dinheiro a alguns…

 

Considero este governo promissor pelas mudanças visíveis , fáceis de enumerar, da reposição dos direitos dos trabalhadores, da redução das futilidades politicas…

 

Mas temos tanto que fazer:

 

Por exemplo exigir aos técnicos de saúde habilitados com formação superior que cumpram o seu conteúdo funcional, entristece-me sobremaneira que ocupem as mentes conturbadas dos políticos a exercerem a “bufisse” parola de meter o bedelho em assuntos que exigem ensino superior  com frequência de cursos que atribuem graus académicos de licenciatura mestrados e doutoramentos para distribuir recursos humanos financeiros e materiais com equidade e não na proporção dos favores políticos que poderão daí advir.

 

A liberdade de expressão é para ser usada sem parcimónia para os que querem obter dividendos para o seu umbigo e só, refiro-me aos que se servem do público como trampolim para assegurar o seu e seu e seu narcisismo privado, pelo menos que votem PSD OU CDS, sempre me aliviam a minha consciência de acreditar que o socialismo é mais equitativo e não serve só os prosmeiros.

 

E por favor, exijam-me a qualidade, porque já tenho a honra de ser profissional de saúde  com o orgulho de poder  ostentar ter o privilégio de poder cuidar de pessoas prestando um serviço público para o qual sou paga, obrigada eu e Eu é que agradeço…

 

Tenho tanto que fazer em 2017…

 

Criar condições para trazer os nossos filhos de volta…

 

 E por favor Se tiver dinheiro de sobra ofereça um ano de emprego com tudo incluído casa mobilada com aquecimento e refrigeração, e trabalho não faltará,  estou a lembrar-me para o nosso hospital de chaves por exemplo a um Sr. Enfermeiro  ou um assistente operacional …

 

Prevenção de expatriados…

 

Eu é que agradeço.

 

Pronto mesmo achando que desejar bom ano possa ser larachas, só para afastar o mau olhado e os oportunistas bom ano para todos principalmente os que pensam  e agem a pensar no bem estar dos outros…

 

Um carinho especial por este governo, continuem desengonçados mas continuem…

Isabel seixas  

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 18:46
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 27 de Novembro de 2016

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Mãe

 

Lavei a cara com as lágrimas de mágoa

 de mim e do meu corpo  só, cansado sem tempo,

Sepultei orgulhos afogados sem água

ergui-me pela força do hábito sem qualquer alento,

 

já não olho sequer à volta nem sequer me importo

perdi-me no caldo dos outros primeiro tu,

venci-me pelos epitáfios todos de revolta

apeei-me na cova do egoísmo como qualquer urubu

 

de repente todos os espelhos mostram quem sou

esgares de repulsa puxam-me de um mim que eu achava que era

era só uma casa que já nasceu velha onde ninguém morou

arrebunham-me unhas jamais cortadas pela espera

 

gargalhadas de gozo nas tuas costas à passagem

gotas torturantes caem compassadamente

numa alma com espirito de sonhos roubados por miragem

num sono atroz por desistências e mordaças do adeus pra sempre

 

e tu mãe não desistes nunca de me afagar

 e dizer que está tudo bem ,…

e morro de remorsos

por não ser capaz

de pegar em ti ao colo…

AMO_TE , tua filha Isabel

´
publicado por Fer.Ribeiro às 20:00
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 13 de Novembro de 2016

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Qualquer semelhança com a verdade é pura ficção

 

Tenho tão pouco a dizer dos garotos de programa a não ser que são, sempre foram, estão à coca e se mantêm garotos…

 

Padecem de apego a luzes de ribalta, não olham a frustrações nem faz de contas para aparecer, dissimulam honestidades nas conversas com uma espécie de assertividade peregrina que parece até detentora de razões de fundo, mais não é no entanto a capa da inoperância de que são feitos os seus papéis de embrulho na corrida desenfreada do parecer…

 

Estes garotos de programa de que falo surgem nas horas do show, para a procissão de parangona sempre acompanhados de parceiros à altura, são os dos obstante, dos faz sentido sem fazer, dos de esquerda que a levam direita e dos da direita que aparecem das esquinas e vãos de escada de esquerda.

 

Tenho mesmo muito, muito pouco, a dizer dos garotos de programa, até porque nem precisavam, não há uma necessidade explicita, são normalmente abençoados pelas feições, têm muitas mulheres para se servir, não fazem um corno nem a ponta de outro, não dão uma mãozinha a ninguém, não são dotados de qualquer tipo de virgindade, saber fazer alguma coisinha em casa está “queto”, normalmente bem casados com criadas de luxo puritanas e não sofrem jamais a punição moral das garotas de programa seus pares no dinheiro fácil e bem bom, sem dores nas cruzes ou qualquer risco de as contrair…

 

Só tenho a dizer então, que se aproveitam das ideias dos outros, assumindo-se autodidatas e não pagando os direitos de autor colombianos, normalmente porque de mulheres autoras e concetoras e dinamizadoras se tratam, mulheres que ao abrigo da boa educação e princípios não os desmascaram em público poupando-os à vergonha da desfaçatez e dando-lhes a oportunidade de continuar a maquinar e desenvolver plácida e languidez Mente a sua falta de caráter.

 

Vem isto a propósito de que perante estes dislates oportunistas me resta apresentar a minha candidatura à Câmara Municipal de Chaves, com homens e mulheres pau para toda a colher basicamente autênticos.

 

A vossa candidata

se por bem acharem

 

Isabel Seixas

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 00:30
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 2 de Outubro de 2016

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

Caminhos

 

Encontramo-nos na mágoa das expectativas goradas, sem saber porquê.

 

Caiu o Carmo e a trindade das cataratas de palavras, suavizadas na queda num lago plácido de calmas águas de aconchego, no conformismo do valoriza o que tens…

 

Pé ante pé nos rebates de consciência caminhamos descalços de ilusão pelos caminhos sem regresso, secos.

 

Já nos metemos nervos por não ter mudado, já nos metemos nervos por ter mudado, porque sim e porque não, e…sem saber porquê.

 

Sentados no medo do eco dos conselhos não seguidos um suspense sem tréguas e sem remorso já não traz esperança.

 

A culpa é, a culpa foi, da tolerância e do não cortar o mal pela raiz, dizem os cegos, crédulos

nos eu bem disse ou eu bem dizia  depois do acontecer…

 

Encontramo-nos vindos dos caminhos das adolescências, turbilhões e tormentas embalam emoções condenadas ao pior naufrágio o da desilusão…

 

Caiu a pena dos frágeis doentes que precisam de drogas  para viver, agora o frio da impotência igualou-os aos fortes criminosos, que a vendem, apostando nos desejos incontroláveis como determinante dos estão no papo e vende-se sempre, sem controle dos profissionais da saúde e doença…

 

Pé ante pé esquivamo-nos no porra estamos fartos, que se amanhem, berdamerda, não há nada a fazer, e há, seguir…

 

Metem-nos nervos, ainda bem , obrigada, mas não nos neutralizam o país é de quem o estima…

 

Sentemo-nos na coragem , aquela que nos dá choque quando dormimos demais , acordem e despertem , há muito que fazer, já vamos ter muito tempo de descanso no cemitério….

 

A culpa… Qual delas?oh, já nos ajudamos quando não nos estorvamos usem a eficácia de um é a vida…

 

Encontramo-nos…

 

Isabel seixas in espólio

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 16:02
link do post | comentar | favorito
|  O que é?
Domingo, 18 de Setembro de 2016

Pecados e Picardias

pecados e picardias copy

 

 

Pecam

 

Pecam os que não pecam

Não por não saber pecar

Pecam  porque  a si se cercam

Num cerco de faltar ar

 

Pecam sós os pecadores

Ao esconder os seus pecados

Dão à soberba louvores

Que não deviam ser louvados

 

Pecam os que deixam fazer

Fortuna aos desafortunados

Vão deixá-los bem dizer

A sina dos desgraçados

 

Pecam tristes os sofredores

No sofrimento parados

São tolhidos pelas dores

Do ter aprendido calados

 

pecam todos e ninguém

nem sabem que são pecados

dormem a soldo de alguém

que os tem acorrentados

 

pecam eles e somos nós

a apontar pro pecado

isto já vem dos avós

era o futuro, do passado…

 

Isabel seixas

 

 

´
publicado por Fer.Ribeiro às 00:30
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

.Fotos Fer.Ribeiro - Flickr

frproart's most interesting photos on Flickriver

.meu mail: blogchavesolhares@gmail.com

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9


27
28
29

30


.pesquisar

 
ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

 

 

El Tiempo en Chaves

.Facebook

Fernando Ribeiro

Cria o teu cartão de visita Instagram

.subscrever feeds

.favorito

. Abobeleira em três imagen...

. Solar da família Montalvã...

.posts recentes

. Pecados e Picardias

. Pecados e Picardias

. Pecados e Picardias

. Pecados e Picardias

. Pecados e Picardias

. Pecados e Picardias

. Pecados e Picardias

. Pecados e Picardias

. Pecados e Picardias

. Pecados e Picardias

. Pecados e picardias

. Pecados e Picardias

. Pecados e Picardias

. Pecados e Picardias

. Pecados e Picardias

blogs SAPO

.Blog Chaves no Facebook

.Veja aqui o:

capa-livro-p-blog blog-logo

.Olhares de sempre

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

Add to Technorati Favorites