Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Castelões

30.12.06 | Fer.Ribeiro

.

O blog mudou de imagem, mas continua fiel às nossas aldeias.

 

Então vamos mais uma vez até Castelões e até mais um pormenor cheio de pormenores e inovações.

 

Os tradicionais e velhos vermelhos sangue de boi e os velhos verdes garrafa, já há muito que (em parte infelizmente) começaram a cair em desuso. Agora é tempo de outras cores, e qualquer cor fica bem, desde que bem combinada.

 

Deixando a cor de parte, vamos aos pormenores e à informação. Nos tempos que correm a informação e os pormenores são mais que importantes. Passemos a analisar então:

 

- Pela pintura da porta, nota-se que estamos em terra de Invernos rigorosos e Verões quentes, pois não há pintura que lhes resista;

 

- O proprietário é o Sr. ou Srª JAC, mais provável que seja Sr. que pela certa é José ou Joaquim. Poderá ser também Jaime, Jorge ou Júlio e será quase impossível ser Josué. Quanto à segunda inicial pode ser de António, mas o mais provável é que seja de um apelido do tipo Alves. Quanto à última inicial, esta sim é importante, pois é a inicial do apelido da família. Estando em Castelões eu arriscaria o apelido Cabeleira, pois é sabido que os Cabeleiras são de Castelões, mas também pode ser de um Carvalho, ou Cabral, Carneiro e por aí fora;

 

- O proprietário pela certa que não é do Benfica;

 

- A aldraba diz-nos que não está em casa;

 

- Está protegido contra invejas e maus-olhados;

 

- Quanto ao número da porta, há ofertas para todos os gostos. À primeira vista é o 10, mas poderá hipoteticamente, ser também o 910, mas o mais provável é que seja o 9.

 

- Não me parece ter cão, mas um gato, mesmo que não exista, é sempre bem-vindo.

 

Todos os pormenores estão cheios de informação e nem é necessário informatiza-los.

 

Até amanhã, por aí, numa aldeia de Chaves.

 

Ah!, e boas festas!

 

5 comentários

Comentar post