Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Chaves e o Liceu

29.01.07 | Fer.Ribeiro

.

Então cá estou de novo de regresso à cidade.

 

Para já é tempo de mudar de música. Esta semana trago-vos um fado que deu em tango. O Autor é Osvaldo Tarantino, com “Abril en Portugal/ Lisboa Antigua do álbum – De Buenos Aires al Mundo em Tango.

 

Sei que prometi no post de ontem que fazia o relato dos acontecimentos do jantar/convívio dos blogs de Chaves. Pois bem, embora resumido, sinto-me obrigado a fazê-lo porque fui incumbido pelos presentes (palavra de dois sentidos) de agradecer a alguém que “gostaria de estar presente” mas que por “imperiosos imprevistos decretaram a sua ausência”. Obrigado Tupamaro pelo gesto e pela “brincadeira”  e em nome dos presentes (outras vez a palavra de dois sentidos) aqui fica o agradecimento público. As filhas das nossas sogras também agradecem as castanhas dos doces conventuais. Quanto ao encontro, decorreu como previsto e valeu pelo convívio e também por novas amizades. Estiveram presentes os autores de 14 blogues e pela mesa desfilaram – arroz de espigos com fumeiro, ossos da assuã, vinho tinto à caneca, e doces do Aprígio (rabanadas, aletria, compotas, leite creme …etc) e alguns digestivos. Claro que a assossega de tanta dieta só foi possível na fonte das digestões difíceis. Resta-me ainda pessoalmente agradecer a vinda dos flavienses ausentes do Blog do Beto, do Blog Valdanta e do Blog 5 de Maio.

 

E agora a foto de hoje.

 

Liceu Nacional de Chaves, hoje simplesmente liceu, que já foi Liceu Fernão de Magalhães e que dá pelo nome oficial de Escola Secundária Fernão de Magalhães.

 

E já que falamos em Liceu, que me desculpem o pessoal da Escola Industrial e Comercial e as restantes escolas, mas hoje foi para o Liceu que virei a objectiva, o mesmo Liceu que contribuiu em muito para a minha formação e do qual guardo as melhores recordações e os melhores amigos e, nem que seja só por isso, entra sempre no quadro de honra deste blog.

 

Mas hoje quero é deixar-vos com este olhar um pouco diferente sobre o Liceu, onde até o seu jardim interior é gente crescida. Fica assim como um brinde para os que estão longe da terrinha e que durante uns anos fizeram desta casa a sua casa.

 

Até amanhã, por essa Chaves adentro.

 

9 comentários

Comentar post