Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

08
Fev07

Hospital de Chaves, era uma vez...

.

Não é habitual servir-me deste blog para trazer aqui o que de mau ou mal vai acontecendo pela cidade. Também vou tentando manter-me afastado de políticas e politiquices e também disse a mim mesmo que revolta e revoltas, aqui nunca entrariam, mas há um tempo para tudo e há um tempo em que é preciso dizer – Basta, Basta Já.

 

Há uns tempos atrás, neste mesmo blog, eu referia-me aos zunzuns que andavam no ar a respeito do Hospital Distrital de Chaves. Hoje gostaria de vos dizer que os zunzuns não passaram disso, mas o pior confirmou-se ou está para acontecer.

 

Saiu a público nos últimos dias o Relatório Final da Proposta da Rede de Urgências, elaborada pela Comissão Técnica de Apoio ao Processo de Requalificação das Urgências. Para quem quiser ter acesso ao documento completo aqui fica o link

 

 http://www.portugal.gov.pt/NR/rdonlyres/1B0973A6-3734-4712-AA41-8AC09A640C3F/0/Relatorio_Final_Urgencias_Hospitalares.pdf

 

Ainda antes de entrar numa breve análise do relatório, e para ilustrar o post de hoje,  vejamos o que diz a nossa Lei fundamental, a Constituição da República Portuguesa, a fim de melhor compreender um pouco do que quero expor:

 

Artigo 9º

(Tarefas fundamentais do Estado)

São tarefas fundamentais do Estado:

(…)

d) – Promover o bem-estar e a qualidade de vida do povo e a igualdade real entre portugueses,…

 

Artigo 64.º

(Saúde)

  1. Todos têm direito à protecção da saúde e o dever de a defender e promover.
  2. O direito à protecção da saúde é realizado:

a)      – Através de um serviço nacional de saúde universal e geral e, tendo em conta as condições económicas e sociais dos cidadãos, tendencialmente gratuito;

(…)

  1. Para assegurar o direito à protecção da saúde, incumbe prioritariamente ao Estado:

(…)

B) – Garantir uma racional e eficiente cobertura de todo o país em recursos humanos e unidades de saúde;

 

Então vejamos agora, resumidamente, a algumas partes do Relatório.

 

O relatório apresenta três Níveis de Serviço de Urgência. SUP, SUMC e SUB.

 

Ao que a nós diz respeito (Hospital de Chaves) actualmente estamos no nível SUMC, ou seja Serviço de Urgência Médico Cirúrgico. Com a proposta do relatório o “Hospital” de Chaves passará para o nível SUB, que resumindo, é resumido à “consignação de dois médicos e dois enfermeiros”. Mas (!) como Chaves tem mais de 40.000 Habitantes teremos ainda direito a uma ambulância de emergência.

 

Não, não me enganei e até vou repetir e sublinhar a bold o que o relatório nos oferece em troca dos actuais Serviços de Urgência Médico Cirúrgicos que temos tido até aqui e que por todos é conhecido : 2 médicos, 2 enfermeiros e 1 ambulância, mas não é tudo. Em nota de rodapé da página 9 do mesmo relatório consta ainda para o nosso Hospital : “com apoio cirúrgico enquanto funcionar a maternidade e até à conclusão  das melhorias das acessibilidades rodoviárias e a facilidade de referenciação”  Ou seja, até à conclusão da ligação Chaves-Vila Real por  Auto-Estrada. 

 

(E batíamos nós palmas e aplaudíamos de pé o que a Auto-Estrada nos iria trazer. Aquilo que nós pensávamos que iria trazer, afinal é para levar.)

 

E o resto do Relatório é blá-blá, mas não deixa de ser curioso o que diz a pág.3 do Relatório, no segundo parágrafo da introdução e, que reza assim: “Os grandes objectivos desta tarefa são: a melhoria da qualidade da assistência urgente emergente, da acessibilidade a estes cuidados, da equidade no acesso e da promoção da racionalização de recursos”  Se a introdução do relatório prometia, o seu desenvolvimento vem demonstrar como estas palavras para nós (Chaves) são enganosas e mentirosas.

 

E o que diz o Ministro ao respeito?  Concorda, claro, mesmo admitindo que o novo sistema é mais caro e nos vais sair dos bolsos. Espreite aqui o que ele diz:

 

http://www.portugal.gov.pt/Portal/PT/Governos/Governos_Constitucionais/GC17/Ministerios/MS/Comunicacao/Notas_de_Imprensa/20070202_MS_Com_Rede_Urgencias.htm

 

Ainda antes de concluir, tenhamos em conta que os nossos actuas serviços de Urgência servem os concelhos de Chaves, Boticas, Montalegre e Valpaços, e que o número de habitantes residentes é perto de 100.000 pessoas acrescidas de uns milhares de pessoas que diariamente pernoitam nas nossas unidades hoteleiras, além de as ligações até Chaves serem feitas por caminhos e estradas secundárias, cheias de curvas, ratoeiras e muitas vezes sinuosas e ainda, que a aldeia do concelho de Chaves mais distante fica a 35 quilómetros o que, até nem é nada comparadas com as distâncias superiores a 100 quilómetros de aldeias do concelho de Montalegre que também são servidas pelo nosso Hospital. Ah! E ainda há a acrescentar que somos concelhos rurais e que muitos dos acidentes graves se dão em pela montanha com acesso difíceis até às vias de comunicação. Ou seja, é tudo a ajudar a uma realidade que desde o Terreiro do Paço teima em não ser vista ou a ser ignorada, afinal não passamos de provincianos “praqui” entalados no meio de montanhas.

 

Com políticas destas, os grandes centros e o litoral cada vez engordam mais e o nosso interior cada vez convida mais à partida e à desertificação, deve ser aqui que se aplica uma das tarefas fundamentais do Estado, essa do: “Promover o bem-estar e a qualidade de vida do povo e a igualdade real entre portugueses,…”

 

Claro que sim, já que estamos privados da cultura, da arte, do desporto, da música, das escolas superiores e de tantas coisas que só fazem mal à saúde,  para que queremos afinal um Hospital. Afinal por aqui “tá-se bem”! Vive-se e respira-se saúde.

 

Mas não é tudo e,  tal como diz a canção “este parte, aquele parte e todos, todos se vão”  também se foi o comboio, a alfandega,  a judiciária, o cine-teatro, o sonho do ensino superior e agora vão-se as urgências, o hospital e a Polícia de Segurança Pública já começa a fazer as malas, pois já está na bicha para ir a seguir. Depois lá chegará o tempo de ir o resto, como o Regimento de Infantaria. Já agora que levem também a Brigada de Trânsito, que assim já podemos fazer festas e emborracharmo-nos para esquecer ao nada a que vamos sendo reduzidos.

 

Como diz o outro – primeiro levam-nos os anéis, depois os dedos, logo a seguir os braços e por aí fora …

 

Mas nós, população em geral, políticos locais da oposição ou do poder, comerciantes e industriais, os “nossos!” deputados, forças vivas e actores da cidade e do concelho, somos também todos culpados e assistirmos impávidos e serenos ao levar de anéis e como sempre, vamos assobiando para o ar e cuspindo para o lado…

 

Não seria já tempo de todos unidos, principalmente os Partidos Políticos (todos) e poder local, aliados a toda a população vir para a rua a uma só voz fazer barulho e protestar!? Dizer - basta já!  Ou vamos continuar a ser acusados e ser conhecidos por só fazermos barulho e até arruaceiros que levantam paralelos e içam a bandeira espanhola pelo futebol. Olhai que a saúde é bem mais importante:

 

Pensem nisso!

 

Entretanto, para nem tudo serem lágrimas, terminemos com poesia e a alegria de um poema de um autor flaviense, que há cerca de 30 anos já escrevia assim:

 

PARA OS SENHORES DE LISBOA

 

Nascemos aqui

Onde o orvalho é só orvalho

Somos o resto que é paisagem

(…)

Quando com coisas assim nos põem à margem

Desculpem senhores

Mas um caralho daqueles que por cá se usam

Não ficaria mal    se com ele    levassem nas trombas

Os que de nós abusam

Tenho dito!

 

E eu também, mas antes, lembre-se disto: Daqui para o futuro, quando quiser ter um acidente, rachar uma cabeça, cortar um braço ou cair abaixo de uma obra, veja lá se o faz perto de Vila Real ou do Porto, porque aqui, pela certa, não irá haver que lhe valha.

 

Até amanhã, em Chaves, logo se verá como!

 

 

14 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

15-anos

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Flavienses Ilustres

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    • Fer.Ribeiro

      Caro AB, mais uma vez, obrigado pelo seu comentár...

    • Anónimo

      Caro Fernando Ribeiro,Continuo a seguir com atençã...

    • Fer.Ribeiro

      Caro Domingos Dias, não posso fazer o que me pede ...

    • Anónimo

      No meu comentário, sobre o Sr. Artur Gonçalves, ex...

    • Fer.Ribeiro

      Obrigado pelo seu comentário, um complemento ao qu...

    FB