Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

HOSPITAL DE CHAVES

15.02.07 | Fer.Ribeiro

.

Há dias atrás neste mesmo blog e no post “Hospital de Chaves, era uma vez…” http://chaves.blogs.sapo.pt/148812.html eu dava a conhecer o Relatório Final da Proposta da Rede de Urgências, elaborada pela Comissão Técnica de Apoio ao Processo de Requalificação das Urgências, no qual se propõe a desqualificação da urgência do Hospital de Chaves. Se por um lado a Câmara Municipal e os partidos políticos reagiram de imediato, embora individualmente, a população só com o passar dos dias tem vindo a tomar conta ou a aperceber-se da situação e do significado real da mesma proposta.

 

No passado dia 8 a Câmara Municipal, a Assembleia Municipal, Juntas de Freguesia, Instituições e Serviços, Colectividades, Associações, Sindicatos e outras forças vivas de âmbito concelhio e regional reuniram e elaboraram um documento, que já foi enviado ao Ministro da Saúde onde, repudiam de forma categórica a proposta de desqualificação da urgência do Hospital, defendendo e propondo ao Governo a manutenção e reforço do serviço de urgência médico-cirúrgica no Hospital de Chaves.

 

Ao que consegui apurar, da mesma reunião foi saiu uma comissão proposta de entre os presentes, para fazer chegar a moção ao Ministro da Saúde e ao Governo, além de delinear outras formas de luta ou protesto contra a desqualificação das urgências do Hospital de Chaves.

 

Soube hoje pela edição on-line do Jornal de Notícias, num artigo assinado por Margarida Luzio.

http://jn.sapo.pt/2007/02/15/norte/121_instituicoes_lutam_pela_urgencia.html

 

que essa mesma comissão ou movimento “além de ter enviado ao primeiro ministro, José Sócrates, e ao Presidente da República, Cavaco Silva, entre outros responsáveis políticos do país, um documento onde “repudiam de forma categórica a proposta de desqualificação da urgência do hospital, tem também agendada uma mega-concentração (ao que consta para o Largo das Freiras – ainda a confirmar) e que deverá acontecer na próxima quarta-feira, dia 21, entre as 10 e as 13 horas.

 

                   

Agora sim, cabe-nos a todos passar a palavra e quarta-feira estar presentes (nas Freiras!?) e aí todos, da tal forma categórica, repudiar a proposta de desqualificação das urgências e de todos dizermos que temos deveres (sim senhor) mas também temos direitos. É tempo de dizer: estamos fartos que nos roubem, Basta Já!

 

16 comentários

Comentar post

Pág. 1/2