Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Chaves rural - Amoinha Velha

19.05.07 | Fer.Ribeiro

 

.

 

Ainda há dias dizia aqui que a vida nas aldeias já não é aquilo que era. Continuo a pensar o mesmo. Todas as nossas aldeias têm estradas pavimentadas com ligação a Chaves, electricidade, água canalizada e, a grande maioria, também tem saneamento básico. A televisão e o frigorífico também já chegaram a todas as casas e, rara é a aldeia, que num telhado qualquer, não existe uma antena parabólica, mas a tradição, hábitos e costumes, principalmente na camada dos mais idosos e que são a grande maioria das nossas aldeias, ainda continua a ser o que era.
 
A arte de bem receber, o presunto e o vinho na pipa da adega, a porta aberta para o arejo, pintada a vermelho sangue de boi que fica sempre bem e cancela contra cães e galinhas ainda vão sendo o que sempre foi e, pela certa, que em casa há pão centeio do caseiro e azeitonas da talha.
 
Mas nas nossas aldeias de hoje há um novo elemento à porta de cada um – é a caixa do correio e o número da porta ou da casa, é que sem número e caixa de correio, não há cartas para ninguém. Aqui a tradição já não é o que era e o “velho” carteiro, o amigo e velho conhecido que trazia notícias frescas de entes queridos e familiares emigrados, que era conhecido e bem recebido por todos, desde que se “reformou” e foi trocado por putos apressados que não ligam nenhum e nem conhecem ninguém, até as cartas passaram a ser outras, agora em vez das notícias de longe escritas à mão, há contas, da “luz”, da água, do telefone e folhetos do “lerque-lerque”, do “lido” ou doutro vendedor qualquer, que às vezes nem se percebem e têm que se dar a ler aos mais letrados para ver se a coisa é importante ou mais um papel para acender a lareira.
 
E que me desculpe a Amoinha Velha por servir de “retrato” das nossas aldeias.
 
Vamos então à Amoinha Velha. É velha, porque mesmo ao lado existe a nova, mas essa é pertença de Valpaços. A Velha, Amoinha, é de Chaves e pertence à freguesia de Nogueira da Montanha, que é aquela freguesia que domina todo o planalto por cima do da Serra do Brunheiro. Amoinha Velha fica a 18 quilómetros de Chaves e o acesso (desde Chaves) é feito a partir da Estrada Nacional 314 e que chegados a France (antes ou depois – tanto faz) é só virar à esquerda e todos os caminhos vão dar à Amoinha. Quanto às suas características, é uma daquelas aldeias típicas de montanha, ou seja com Invernos bem rigorosos, verões de inferno, pouca população e envelhecida. Terra de boa batata e castanha e, há também quem lhe reconheça outras virtudes, mas sobretudo, e como todas as aldeias de montanha, uma terra de vida difícil, mas que para quem nela nasceu e sempre viveu, dificilmente a trocará por outra terra, seja ela qual for…
 
Até amanhã, noutra aldeia do nosso concelho.

10 comentários

Comentar post