Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

29
Jul05

Chaves - Jardins do Castelo

height=360 alt=86c-bl.JPG src="http://chaves.blogs.sapo.pt/arquivo/86c-bl.JPG" width=480 border=0> Lamento muito mas tenho que ir de férias. DIA 10 ESTOU DE VOLTA, com novas imagens de Chaves e novos post's.

Entretanto não esqueça que está uma votação on-line.

E para hoje deixo-vos uma das imagens mais fotografadas da cidade. É sem dúvida, logo depois da Ponte Romana, o conjunto mais fotografado. Castelo, jardins e aquele núcleo de casario que se ve ao fundo na foto.

Só mais um apontamento e notícia de última hora. Comunica-me o "construtor" da minha página pessoal, que ela já está on-line em http://fernandoribeiro.no.sapo.pt, ainda em construção, mas já dá para ver qualquer coisinha.

28
Jul05

Votação on-line

Hoje dado o adiantado da hora e a falta de tempo, não há foto. Mas alerto os visitantes do blog, que desde há uns dias atrás que está on-line uma votação neste blog a respeito do actual largo das Freiras (ex-jardim). Mesmo por baixo do contador está lá um rectangulo a piscar que diz click here. Vá até lá, click e vote e, vá vendo os resultados.
27
Jul05

Chaves - Praça da República

152-bl.JPGHoje deixo-vos uma fotografia da Chaves Histórica e Monumental. É precisamente desta cidade que eu gosto, da histórica e monumental. Em tempos, aquando da publicação das minhas gravuras e postais o flaviense e Arquitecto Luís Guerra dizia-me a respeito das palavrinhas que iam acompanhar a publicação: - "Salienta aí a cidade Histórica e Monumental um exemplo único de valor universal". - e justificava´: "é que Chaves tem condições para ser Património da Humanidade". Concordei plenamente com ele e ainda concordo. O nosso núcleo histórico, tirando um ou outro assassinato, ainda reune essas condições. Parece não haver é quem lute por isso.

Agora quanto à foto em si. Reune o que de mais monumental podemos oferecer na cidade (não esquecendo, claro, a Ponte Romana e o conjunto da igreja S.João de Deus e casario da Madalena). A Igreja Matriz, a Torre de Menagem, o Edifício dos Duques (Museu Municipal), o pelourinho e o edifício da Sociedade Flaviense e ainda, não visível na foto, mas parte do conjunto, temos ainda a igreja da misericórdia e o antigo hospital a conviver com o antigo casario. É um conjunto que espanta pela variedade e pela harmonia (não há contradição).

É por estas pequenas-grandes harmonias que tenho orgulho de ser flaviense.
26
Jul05

Remodelação da Envolvente do Forte de S.Francisco

polis.jpg
Com o desmantelar do antigo mercado municipal, começaram a aparecer torres de betão (mamarrachos) onde nunca deveriam existir. Paralelamente a antiga "Quinta dos Machados" também deu lugar ao betão. Ficou no entanto uma área envolvente ao forte que pura e simplesmente ficou esquecida e abandonada. Durante mais de 20 anos, as silvas, mato e lixo tiveram ali o seu habitat natural. Com o programa POLIS este espaço finalmente foi recuperado e tratado e recentemente inaugurado. Hoje já se pode passear à volta do forte se S.Francisco. É um espaço agradável que merece ser visto e “passeado”.

As fotos, extraídas de um panfleto publicitário da Sociedade ChavesPolis, documentam bem a recuperação que se fez da envolvente do forte. No entanto, e como toda a boa publicidade que se preze, o produto apresentado no panfleto não corresponde bem à realidade. O verde que se vê na foto na realidade não é tão verde e uniforme, aliás é mais um esverdeado-acastanhado com muitas falhas e há elementos existentes na realidade que não aparecem na foto, como por exemplo um PT bem visível na realidade que por artes de magia não aparece na foto. Digo isto para estarem preparados quando visitarem este espaço. É um espaço bonito, agradável, que merece ser visitado, é sim senhor. Mas não tão bonito como o panfleto publicitário o faz parecer. Em suma, nota positiva para esta recuperação e estas obras, embora ainda haja alguns críticos que dizem que o espaço mereciam um projecto melhor. Oxalá todas as recuperações e obras a fazer na cidade fossem e venha a ser com esta, mesmo com os defeitos que tem.
23
Jul05

Chaves - Jardim Público

1444-bl.jpgAproveitando uma pequena reportagem fotográfica encomendada por uma amigo e flaviense ausente, fiz também umas fotos para o blog.

Trata-se do Jardim Público, o velho Jardim Público, o jardim das antigas verbenas, do ringue, do parque infantil, do coreto, da casa portuguesa, do namoro, da criançada, dos peixes vermelhos na taça. Com o passar do tempo tudo se foi perdendo, os peixes já não existem, crianças são poucas, de namoros não sei o que por lá se passa, a casa portuguesa ainda existe, o parque infantil (original) já há decadas que se foi e as verbenas já fazem parte da história.

A meio da reportagem apareceu a minha professora de "ginástica" do liceu. Trocamos umas palavras e falamos, claro, do jardim, das obras que para lá estão a projectar e se irá ser ou não mais um empedrar como aconteceu nas Freiras ou está a contecer no Tabolado. Ela diz estar atenta ao que por lá se irá passar. Eu irei também estar atento e registar, antes que seja tarde, todo o velho jardim em fotografia. Agora era conveniente que também todos os flavienses estivessem atentos ao que para lá se está a projectar.

É uma realidade que o Jardim Público necessita de atenção e de ser, mais que remodelado - tratado. É uma espaço que existe para o qual não tem sido chamada a devida atenção. É sem dúvida o espaço mais valioso da freguesia da Madalena, mas tem também contado com o desleixo de toda a gente. Desde o Município, Junta de freguesia e população. É sem dúvida ainda um espaço verde e agradável mas também um espaço que necessita da vida das noites de verão com passeios e verbenas e da alegria das crianças a brincar num parque infantil e de ser tratado.

É um espaço público que merece um debate público sobre o seu futuro, Compete-nos a nós flavienses fazer esse debate.

22
Jul05

Chaves - Tabolado & Rio Tâmega

1397-bl.jpg
Não sei precisar quando foi a primeira vez que pisei este Jardim do Tabolado. Sei que tinha aí os meus 6 ou 7 anos e inauguravam uma iluminação lindíssima que saía por baixo de uns “cogumelos pintados a vermelho” junto aos bancos de madeira pintados de branco. Dez anos mais tarde tornei-me frequentador assíduo desses mesmos bancos, já sem cogumelos, mas com uma companhia muito melhor! Era nesse jardim que tudo que era namorado, namorava, por isso a importância “romântica” que o jardim tem para o pessoal da minha geração.

No entanto, a meu ver, ao Jardim do Tabolado nunca lhe foi dada a importância que deveria ter. A sua destruição começou quando para lá transferiram a Feira dos Santos e posteriormente foram lá erguidas construções. Construções essas que, se por um lado eram uma mais valia para a cidade (caso da piscina municipal e os campos de ténis, um parque infantil e a construção de madeira que morreu recentemente como TÊ BAR) por outro lado iniciavam a morte do Tabolado. Posteriormente, com a demolição das construções anexas ao Tabolado (onde se situava a garagem moderna, um carvoeiro e algumas casas de R/C de habitação) e a remodelação de toda essa área com construções de edifícios onde hoje funciona a vida nocturna flaviense (devido a implantação de bares), ganhou-se também um novo espaço verde e o Tabolado começou de novo a ter a sua importância. Convém nunca esquecer que o tabolado deveria ser por excelência o prolongamento da zona termal, uma zona de (bem)estar, para passeios refrescantes junto às suas margens.

Acredito na vontade política de recuperar espaços degradados da cidade. Mas só a vontade não chega! Há que ter muito cuidado quando se recupera e há que sentir o sentir dos flavienses quando se recupera, sentir esse, que quem projecta não tem sentido.

Mas como flaviense, apenas flaviense, apenas me posso indignar ou não e, lamentar ou chorar sempre as punhaladas que vão dando na cidade.

Agora a foto que hoje se publica: Margens do rio Tâmega (verde por força do calor e de um fenómeno que se repete em todos os verões quentes – algas ou micro-algas – dizem!) ainda com algumas sombras dos plátanos e as poldras de fundo. Mesmo assim, e ignorando a cor verde do rio, ainda sabe bem por lá passear.
21
Jul05

Chaves - Novo Parque Infantil do Tabolado

1439-bl.jpg
Ainda há dias deixava aqui um lamento, ou aliás, o lamento era da minha filha por não haver um parque infantil em Chaves. Agora já há! e tem sido a alegria da criançada, mesmo com o calor que se tem feito sentir, sem sombras no parque, mas para a pequenada não há problemas, até de noite e sem luz por lá andam, até que os pais tocam em retirada.

Quanto ao resto do Tabolado, ainda está em obras (a 1ª fase) e queira Deus que não haja 2ª fase. O restante parque precisa (sim senhor) de uma remodelação ou melhor, de um arranjo, mas só isso. O Tabolado é actualmente o pequeno pulmão da cidade, convém não esquecer isso e preservar o verde que por lá ainda existe!
20
Jul05

Chaves - Largo da Estação

1407-bl.jpgOntem deixei o pormenor da estátua de António Granjo. Hoje ( e uma vez que temos vencedor no concurso) deixo-vos com a área envolvente. Desde 8 de Julho que esta estátua presta um serviço à cidade de Chaves ao indicar aos recéns chegados de autocarro (que o comboio foi uma vez) o centro da cidade.
19
Jul05

Chaves - António Granjo

height=340 alt=granjo.JPG src="http://chaves.blogs.sapo.pt/arquivo/granjo.JPG" width=480 border=0>

Já por várias vezes neste blog nos referimos ao ilustre flaviense António Granjo. Hoje é a vez de reproduzirmos aqui em fotografia a estátua que recentemente o Município de Chaves, no 8 de Julho, ergueu em sua honra.

É um homem da república que lutou pela república. Morreu assassinado em Lisboa pela mesma República. Em Chaves já conta com uma escola secundária com o Seu nome e com uma avenida. Agora foi a vez da estátua.

Então vamos lá ao concurso (color=#cc3333>válido só para os flavienses ausentes

), com a oferta de mais uma dúzia de pastéis de Chaves da Maria ou um folar do Joãosinho, para quem adivinhar onde esta estátua foi erguida (não vale fazer batota).
18
Jul05

Chaves - Liceu

716-bl.JPG
Tal como dizia no comentário da última imagem publicada, ao Liceu, actual Escola Secundária Fernão de Magalhães, para todos o "velho Liceu", ainda é possível tirar fotografias, agora quanto ao Jardim das Freiras, já não o é. O nome "oficial" agora é Largo das Freiras, ou uma dúzia de nomes que por aí lhe chamam, que demonstram bem o descontentamento da maioria dos flavienses pela recente morte do jardim.

Pág. 1/2

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

Olhares de sempre

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Sim este é o S. Lourenço de Chaves"Eu sei que há m...

    • José Pombal

      Com o devido respeito, o nome destas localidades, ...

    • Anónimo

      Caro Fernando Ribeiro. Agradeço as suas diligência...

    • Anónimo

      (Esta (só?!...) placa não merece «Re-qua-li-fi-ca-...

    • Fer.Ribeiro

      Não sei mas vou tentar saber. Abraço.