Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Feira dos Santos

30.10.05 | Fer.Ribeiro
feira-santos.jpgFoto gentilmente cedida por João Madureira

Claro que hoje não podia faltar uma foto da feira. Molhada como vem sendo hábito mas com muita gente e, hoje, como é Domingo, claro que teve enchente, mais que o costume dos dias 30 em que a feira costuma ser para o pessoal de cá.

Amanhã há mais, o dia de feira propriamente dito, o dia da feira do gado, do povo e do polvo à espanhola, o dia da feira.

Chaves - Portão do edifício da CMC

30.10.05 | Fer.Ribeiro
1509-bl.JPG
Uns post's atrás, nos comentários, falava-se da Serralharia Rodrigues de Carlos Rodrigues & Filhos e das suas obras de arte. Hoje deixo-vos com a foto de uma obra de arte dessa mesma serralharia digna de ser vista - O portão do edifício da CMC. Pena que a fotografia não demonstre o pormenor, mas fica para uma próxima oportunidade.

E tal como prometido, já a seguir, as imagens da Feira dos Santos.

Chaves - Rua do Correio Velho

30.10.05 | Fer.Ribeiro
1804-bl.jpgEntão vamos para o coração do Centro Histórico, precisamente para um local onde há umas dezenas de anos atrás era local de espectáculo, de teatro, de música. Claro que me estou a referir aos "Canários" que infelizmente já fazem parte da história.

E porque estamos nos "Santos" tempo de farturas, de feirar, de divertimentos e de gastar algum dinheiro em compras, amanhã, na volta habitual pela feira, e se o tempo o permitir, pode ser que tenhamos fotos da feira.

Até lá.

Chaves - Jardim Público

29.10.05 | Fer.Ribeiro
1760-bl.jpgO Jardim público está longe dos seus melhores dias, mas continua a ser o Jardim Público. Há no entanto pequenos pormenores, pormenores poéticos, que merecem uma fotografia. Um banco de jardim virado para o Rio à espera de um casal de namorados, o ninho da cegonha, o coreto, a Casa Portuguesa... é um jardim quase poético, pena que lhe falte a poesia dos seus melhores dias e a atenção de todos, quer das "gentes responsáveis" quer da própria população.

Chaves - Madalena

25.10.05 | Fer.Ribeiro
1836-bl.jpg Mais uma vez o lado de lá do Rio. Um lado muitas vezes esquecido mas que eu faço questão de trazer aqui às vezes, não fosse o lado de lá pertença dos domínios da minha infância.

Com um conjunto de casario interessante sofre do mesmo mal do restante centro histórico da cidade, o centro comercial. Muita vida durante o dia, pouca durante a noite. Á noite é mesmo (quase) só ponto de passagem, e tal "na cidade" a maioria do casario está envelhecido, excepção para a (em tempos) polémica construção que se vê em grande plano do lado esquerdo da foto, onde antigamente terminava o conjunto da casa dos arcos (que ainda pode ser vista em fotos antigas - Ver em blog Chaves Antiga)



Chaves - Largo do Arrabalde

25.10.05 | Fer.Ribeiro
1786-bl.jpg
Eis parte do novo visual do Largo do Arrabalde. Quer se goste quer não, é o visual que existe. Ao fundo o antigo comércio do Silva Mocho, actualmente farmácia. Na continuação do post anterior, não foram só as pensões que sofreram com a evolução dos tempos. O chamado comércio tradicional também sofreu com a implantação das grandes superfícies comerciais. Ainda bem que uma farmácia tomou conta de um dos locais mais nobres (comercialmente falando) do Largo do Arrabalde e da Rua de Stº António. Também é preciso modernizar o centro histórico, desde que se mantenha a traça dos antigos edifícios, o que é o caso. Um exemplo a seguir por outros estabelecimentos degradados do centro histórico.

Chaves - Antiga Pensão Comércio

24.10.05 | Fer.Ribeiro
1778-bl.jpg
O edifício já conheceu melhores dias, quando era Pensão Comércio. A entrada principal da pensão era feita pelas escadas que se podem ver na foto, directamente a partir da Ponte Romana.

As velhas pensões e velhas unidades hoteleiras não souberam adaptar-se aos novos tempos. Pouco a pouco foram fechando. Pensão Comércio, Pensão Rito, Estalagem Santiago, Hotel de Chaves foram fechando para dar lugar a novas unidades hoteleiras, com mais e melhores condições.

Voltando à Pensão Comércio, hoje armazém comercial, teve a sua dignidade durante a sua existências. A belíssima escadaria e cobertura em ferro, que ligavam a ponte à pensão, ainda existe, em mau estado, mas existe. Necessita tratamento e pintura mas existe, embora não sirva ninguém. Há tempos, acho eu que no blog Chaves Antiga (o Beto que me ajude) dizia-se que estas escadas foram construídas com uma contrapartida: o actual relógio do edifício da Câmara Municipal.

Chaves - Rua de Stª Maria

22.10.05 | Fer.Ribeiro
1809-bl.jpg
Como é fim de semana, vai mais um post. A Rua de Stª Maria, desde sempre conhecida pelo Antigo Pasteleiro, onde, há anos, era obrigatório comer os pasteis de Chaves. Hoje já os há, com fabrico próprio ou não, por toda a cidade e até fora dela, mas houve um tempo em que falar de pasteis de Chaves era falar no antigo pasteleiro, logo pela manhã, com um copinho de vinho branco.

É uma Rua, ao contrário de muitas do centro histórico, que ainda vai tendo alguns residentes e vida nocturna. Tudo fruto de alguns bares lá instalados que chamam a juventude estudantil da noite.

Miniaturas de Mário Valpaços

22.10.05 | Fer.Ribeiro
valpacos3.JPG
Tal como prometido, aqui fica mais uma das muitas miniaturas de Mário Valpaços, em exposição patente ao público até 11 de Novembro.

Os lugares mais típicos da cidade estão lá representados, não faltando os pormenores e a vida dos lugares representados. O "arranjador" de telhados, a roupa a secar, a vendedora, as freguesas, nada falta.

Quanto à organização da exposição, embora de parabéns, há mais um pequeno reparo a fazer - o horário: de Segunda a Sexta das 9H00 às 12H30 e das 14H00 às 17H30. Ou seja, quem trabalha, não poderá ver a exposição, e é pena.

Miniaturas de Mário Valpaços

22.10.05 | Fer.Ribeiro
valpacos2.jpg
Na continuação do post anterior e durante o período que a exposição estiver patente ao público, vamos dar a conhecer algumas das miniaturas expostas.

A foto desta miniatura é dedicada a um amigo deste blog e flaviense ausente.

E não esqueça, a exposição estará patente ao público até dia 11 de Novembro no espaço ADRAT em Chaves.

Mário Valpaços, um artista flaviense

22.10.05 | Fer.Ribeiro

valpacos1.jpg


Mário Manuel de Jesus Valpaços, Nasceu em Chaves a 2 de Dezembro de 1949.


Actualmente é miniaturista e poeta, actividades estas que veio a descobrir, estando ele adoentado e impossibilitado de praticar a sua actividade de pintor de construção civil.


Sentindo saudades da sua profissão, ocorreu-lhe construir uma casa em miniatura, gostou do que fez e logo essa deu início a muitas outras obras.


A faceta de poeta foi descoberta anos mais tarde. A solidão em que vivia fez com que sentisse necessidade de falar do seu dia-a-dia, dos seus lamentos, das suas alegrias... nascendo assim o poeta. (...)


Desde 19 de Outubro e até 11 de Novembro, estará patente ao público no espaço ADRAT a exposição de dezenas de miniaturas deste flaviense.


Não perca a oportunidade e vá até lá, porque vale a pena, não só pelas miniaturas, mas também pelos pormenores constantes em cada miniatura e algumas notas do autor. A não perder. Espante-se com a arte deste artista flaviense.


Parabéns ao artista e à ADRAT pela promoção desta exposição. Só há um reparo a fazer: Esta exposição merecia um catálogo.

Chaves - Centro Histórico

21.10.05 | Fer.Ribeiro
1793-bl.jpgOra aqui está o tal Hotel de Chaves que ainda há dias me referia. Infelizmente está fechado há alguns anos e é pena, porque é um edifício muito interessante que merecia ter as portas abertas, seja como hotel seja lá como for. Pessoalmente, e sem lhe retirar o interesse, acho que tem muita pedra à vista. Se fosse meu, rebocava todos os panos de parede e deixava apenas as molduras das portas e janelas com o granito à vista. Mas são pormenores que a meu ver o tornariam ainda mais interessante. Quanto ao resto que se vê na foto, do lado esquerdo é o que se sabe, ruínas e do lado direito, aquela casinha encostada à muralha´, já não existe. Foi recentemente demolida com as obras de recuperação da muralha. Tenho pena pela casa, que também era interessante, mas acho que sem ela toda a cidade fica a ganhar, pois ganhamos mais um bocadinho da vista da muralha.

Chaves - Ponte Romana e Madalena

19.10.05 | Fer.Ribeiro
1854-bl.jpg
Sem exagero, já tirei centenas de fotos a esta ponte e a este conjunto, mas cada vez que as minhas caminhadas me levam para estas bandas, bato mais meia dúzia de fotos, talvez porque ainda não consegui a derradeira foto e, sinceramente, acho que nunca a quero conseguir. Deve ser pelo respeito e admiração que nutro por esta ponte. Talvez pela sua idade, talvez pela sua história. Pois aqui fica mais uma vez o conjunto com a serenidade do rio.

Pág. 1/3