Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

01
Jul10

Ainda a respeito do prato e das Freiras - Um post extra

 

 

“M A T O – O”!!!

 


Era a sala de visitas de uma linda Cidade!

 

Os V8, os VW, os Ford, os Opel Rekord e Kapitan, os G(P)eugeot, os Oldsmobile davam-lhe sempre a volta de cortesia.

 

De um lado, o Liceu Fernão de Magalhães, que em vez de Nau mais se assemelhava a uma colmeia de onde saía, alvoroçado, nos intervalos ou nos “furos” de aulas, um enxame de canalhada, mortinha por dar umas corridas à sua volta, uns; apanhar a oportunidade de se cruzar “de frente” com a cachopa, ou o cachopo, dos seus sonhos, outros; ou, ainda, de poder fazer  umas «revisões da matéria dada», para o «ponto» que se seguia, sentados nos avermelhados bancos ondulados, ainda alguns.


Do outro lado, A “Caixa”, a “Telheira”, os “Correios”, o “Bar Aurora”, a “Esquina do Lopes”, frequentados menos academicamente e mais atleticamente.


A resguardá-lo das carinhosas ameaças do Forte de S. Francisco, não fosse o santo cair em tentações, o Quartel dos Bombeiros, deixando de passagem uma ladeira, subida em louca correria sempre que os mais, ou até os menos, gandulos combinavam um Jogo de Futebol no “Olímpico da Lapa”!


A convidá-lo para as solenes tentações  …   de se mirolhar umas revistas, de se conversar com pessoas ilustres, jogar às damas, ler, às escondidas, “Le Mur” ou “O Estrangeiro”, no “Ibéria”, ou deliciosas penitências, pelos Jardins do Castelo ou no bilhar do “Brasil”, lá estava a Loja do Maximino Villanova, castiça, mas a estorvar um bocado as vistas da entrada do Café; a ladeira, quase santíssima, da Trindade, com ladeira e loja a amparar um “Sport “ medieval.


Ali, o território de mil e um sinais, não havia sinaleiro. Este subia para um palanquete, lá no centro do Arrabalde, sendo mais as vezes em que acenava para os compadres e amigos que entravam ou saíam do”Mondariz”, ou iam e vinham do “Cabeco”, ou se encaminhavam  para o “Jorge” ou a “Império”, do que para os «carros» que levavam, ou buscavam, gente ao “Grande Hotel”, ou subiam a Rua Direita para descerem a Rua de Santo António!


Ali, nessa sala de visitas de uma linda Cidade, falava-se com as violetas para se ser ouvido pelas açucenas.


O primeiro que disser que o antigo e verdadeiro


 

JARDIM   DAS   FREIRAS

 

não era bonito

 


“M A T O – O”!!!

 

 

 

Tupamaro

 


Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

15-anos

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Flavienses Ilustres

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    FB