Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

16
Out10

Mosaico da Freguesia de S.Pedro de Agostém

 

 


 

Localização:

 

As aldeias da freguesia distam da cidade entre 4 e 10 quilómetros, ficando a sede de freguesia, S. Pedro de Agostém, a 8 km da cidade de Chaves, a Sul desta, na margem esquerda do Rio Tâmega. O seu território estende-se desde a Serra do Brunheiro e Serra da Padrela (no encontro de ambas), até ao Rio Tâmega e, atravessa os inícios dos dois vales mais importantes do concelho de Chaves, ou seja o Vale de Chaves e o Vale da Ribeira de Oura.

 

Confrontações:

 

Confronta com as freguesias de Samaiões, Nogueira da Montanha, Moreiras, Loivos, Vilas Boas, Vilela do Tâmega, Curalha e Valdanta, estas duas últimas já na margem direita do Rio Tâmega.

 

Coordenadas: (Nossa Senhora da Saúde)

 

41º 41’ 22.72”N

7º 29’ 55.67”W

 

Altitude:

 

Variável – acima dos 360m e Abaixo dos 700m

 

Orago da freguesia:

 

São Pedro

 

Área:

 

25,64 km2. Em área é a terceira maior freguesia do concelho

 

Acessos (a partir de Chaves):

 

– Estrada Nacional 2 e Estrada Nacional 314. Na prática o grosso da freguesia fica entalado entre estas duas Estradas Nacionais, embora as ultrapasse.

 

 


 

 

Aldeias da freguesia:

 

 

- São Pedro de Agostém

- Agostém

- Bóbeda

- Escariz

- Lagarelhos

- Paradela

- Pereira de Veiga

- Peto

- Sesmil

- Ventuzelos

- Vila Nova de Veiga

 

 

População Residente:

 

 

Em 1900 – 1496 hab.

Em 1920 – 1487 hab.

Em 1940 – 1951 hab.

Em 1960 – 2145 hab.

Em 1981 – 1645 hab.

Em 2001 – 1513 hab.

 

Os números não enganam e ao longo do último século a população esteve quase sempre acima da fasquia dos 1500 habitantes, ultrapassando mesmo a fasquia dos dois mil habitantes (2145) em 1960. Embora em termos de gráfico tipo do comportamento da população não seja uma excepção, a sua amplitude de perda e ganhos de população nos anos de referência é suave, sem descidas e subidas vertiginosas de população.

 


É também uma das maiores freguesias em termos de população, pois além da freguesia de Stª Maria Maior, apenas a freguesia de Vilar de Nantes, Madalena e Outeiro Seco a ultrapassam em número de população residente, contando que Outeiro Seco, nos dados oficiais disponíveis (Censos de 2001) ainda tinha anexada a si a actual freguesia de Stª Cruz /Trindade.

 

Claro que estes números da freguesia contam em termos de freguesia, pois se olharmos a eles em termos individuais de aldeia, aí a realidade já é diferente, pois tomando como referência os últimos Censos dividindo a população da freguesia pelas 11 aldeias, caberia a cada uma 137,5 habitantes, o que nos leva também para os números do despovoamento que se verificam em todo o concelho além do grande vale de Chaves.

 

 

Principal actividade:

 

 

- A agricultura mas também a indústria, com duas de alguma importância, uma de transformação de cimento (blocos, vigotas, etc) e outra de fabrico de vidro. Também na restauração e no lazer marca alguns pontos, com alguns restaurantes,  um parque de campismo, aliás o único que existe no concelho, as piscinas municipais (de verão), equipamentos que se encontram juntos numa quinta, onde também existe um pequeno lago artificial e quinta biológica propriedade do município e conhecida por Quinta do Rebentão, antigamente propriedade privada.

 

 

Particularidades e Pontos de Interesse:

 

Já atrás disse que a freguesia em território é a terceira maior freguesia, mas em número de aldeias, a par com a freguesia de Nogueira da Montanha, são as freguesias com mais aldeias, 11 no total, para cada uma das freguesias.

 

Pela conjugação dos números (área e nº de aldeias) poder-se-á considerar em termos gerais, a maior freguesia do concelho de Chaves. Como tal também é natural que as suas particularidades e pontos de interesse aumentem em relação às restantes freguesias, pelo menos em variedade, e de facto assim é. Mas vamos por partes, pois a sua diversidade a isso recomenda.

 

Como freguesia do vale e da montanha, opto pela montanha como mais interessante, possuindo mesmo um dos miradouros naturais mais interessantes do concelho, senão o mais interessante, embora pouco conhecido, pois não é conhecido como tal. Refiro-me ao espaço da Capela de Stª Bárbara de onde se pode ver quase a totalidade do concelho. Talvez só as terras e freguesias localizadas a nascente de Chaves e na extremidade do concelho não sejam alcançadas pelas vistas que se deitam desde Stª Bárbara.

 

 

No campo religioso, além das igrejas e capelas que abundam na freguesia, realça-se o santuário de Nossa Senhora da Saúde que a par do S.Caetano, são os santuários de referência do concelho de Chaves, cada um com os seus fieis e devotos.

 

A Quinta do Rebentão, como já atrás foi referido, é um dos pontos de referência da freguesia e do concelho. É um complexo onde o lazer se concilia com a natureza. Parque de campismo (com bungalows) , piscinas, restaurante, quinta biológica, pista de manutenção, montanha, tudo em perfeita harmonia com a natureza. É sem dúvida alguma um espaço que se recomenda, um espaço agradável para se estar e desfrutar.

 

Já temos diversidade, religião, lazer, natureza, vistas, estar, mais que ingredientes suficientes que se recomendam a quem gosta de um espaço agradável de montanha, mas há mais pontos de interesse, começando por cada uma das suas aldeias, mas vamos antes à sua história.



Atrás referia que uma das principais actividades da freguesia era a agricultura, à qual também esta ligada a cultura do vinho. Cultura do vinho que se faz sempre onde ela é possível e o clima o permite, mas nem em todos os locais do vinho se encontra uma ara votiva romana e evocar Baco, nem mais nem menos que o Deus do vinho, tal como aconteceu em Vila Nova de Veiga.

 

Mas há mais vestígios de povoamento romano pela freguesia, como em Bóbeda e no castro de Santa Bárbara. Castro que embora hoje não seja visível se diz ter sido possível na idade do ferro e posteriormente romanizado. Aliás pensa-se que não seja o único da freguesia.

 

Já quantos às origens paroquiais, estas pensa-se que recuem à época pré-nacional da reconquista cristã.

 

Em 1147 D. Afonso Henriques coutou esta “Villa Goestei” à Sé bracarense. “Villa Goestei” de onde deriva o actual topónimo de Agostém, pois tudo indica que terá origem germânica em - “ Gudesteu” – na sua forma genitiva “Gudestei”. Mas nem sempre foi este o topónimo da freguesia, pois em meados do século XIII, por altura das inquisições, a freguesia era denominada como S.Pedro do Vale de Stº  Estêvão de Chaves, o que até nem é de estranhar dada a importância que se supõe que teria então a Vila e Castelo de Stº Estêvão em toda a margem esquerda do Tâmega.

 

 

No património religioso há a destacar na freguesia um templo paroquial de traça setecentista, a capela de N. Srª da Saúde com data de 1858 mas que possivelmente será de 1801, pois é esta a data do cruzeiro que se ergue à frente da capela, correspondendo o ano de 1858 a uma possível reconstrução. Ainda assinalar os templos erguidos em honra a Stª Bárbara, Santa Ana e S. Sebastião, este último em Bóbeda onde também existe outra referência da arquitectura solarenga da região – o solar de Bóbeda – ou Casa do Cruzeiro, solar encapelado e armoriado, datado do Século XVIII, pertença da família Pizarro, ainda hoje existente no concelho e à qual pertenceram o distinto Ignácio Pizarro que ficou conhecido como político e homem das letras,  filho do também distinto Marechal de Campo Francisco Pizarro – “ O Maranhão”, um dos heróis de Chaves, distinto militar aos quais este blog já dedicou um post (a cada) além das referências que lhe são feitas (a Francisco Pizarro) nas II Invasões Francesas na defesa da cidade de Chaves. O verdadeiro herói de Chaves embora seja o General Silveira que lhe ficou com as honras. Curiosamente o Gen. Silveira na sua fuga (que eu continuo a acreditar que foi cobarde e não estratega)  quando virou costas a Chaves e deixou à sua população com os franceses à porta, foi por terras da nossa freguesia de hoje que fugiu, montando ainda por alguns dias acampamento em Santa Bárbara (Ventuzelos), já aqui referida. Faltava-me este apontamento histórico da ocupação por uns dias, da Serra de Stª Bárbara, por parte do Gen.Silveira na sua fuga ao franceses. Ocupação que a nós flavienses pouco nos honra.

 

.


Já sei que haverá por aí que diga: -“lá vem este outra vez com a história do Silveira”. Pois para que conste, continuarei sempre a vir por aqui com a história das II Invasões Francesas enquanto não for feita justiça aos flavienses que estiveram envolvidos na defesa da cidade de Chaves, os verdadeiros heróis que encabeçados pelo Ten.Coronel Francisco Pizarro ficaram em Chaves a defender a cidade ao contrário do Gen. Silveira que fugiu. Ou seja, enquanto um cumpriu o seu dever de militar de defender o território e a população, o outro fugiu, mas no tempo, como agora, o mexilhão é que as sofre e as chefia, mesmo incompetentes, ficam sempre por cima. Faz parte da história. Mas como flaviense, e nem que fosse só por isso, estou com o nosso flaviense, nascido em Bóbeda, Francisco Pizarro. Por isso vão ter que me aturar com o caso Silveira/Pizarro, pois ainda só abri o primeiro capítulo.

 

E sobre a freguesia de S.Pedro de Agostém é tudo, ou quase, pois só falta deixar aqui a referência e o link para os posts que foram dedicados à freguesia.

 

.

.

 

 

 

Linck para os posts neste blog dedicados às aldeias da freguesia:

 

 

 

- São Pedro de Agostém - http://chaves.blogs.sapo.pt/392144.html

 

- Agostém - http://chaves.blogs.sapo.pt/399891.html

 

- Bóbeda - http://chaves.blogs.sapo.pt/444426.html

 

- Escariz - http://chaves.blogs.sapo.pt/249170.html

 

- Lagarelhos - http://chaves.blogs.sapo.pt/219519.html

 

- Paradela - http://chaves.blogs.sapo.pt/389885.html

 

- Pereira de Veiga - http://chaves.blogs.sapo.pt/290767.html

 

- Peto - http://chaves.blogs.sapo.pt/254543.html

 

- Sesmil - http://chaves.blogs.sapo.pt/241548.html

 

- Ventuzelos -  http://chaves.blogs.sapo.pt/273251.html

 

- Vila Nova de Veiga - http://chaves.blogs.sapo.pt/434679.html

 

- Nossa Senhora da Saúde - http://chaves.blogs.sapo.pt/178968.html

 

- Quinta do Rebentão - http://chaves.blogs.sapo.pt/173161.html

 

- Santa Bárbara - http://chaves.blogs.sapo.pt/432787.html

 

 

 

 

 

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

15-anos

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Flavienses Ilustres

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    FB