Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

30
Nov14

Pecados e picardias

pecados e picardias copy

 

Sem saber porquê vamos por atalhos obscuros

Ancorados nas dúvidas da inocência

À tona um ego não se livra de apuros

Refém do medo, naufrágio ,decadência

 

Sem saber porquê esse arrepio na pele

É o frio da culpa que se entranha

E deforma os afetos por quem nos repele

Como penitência mal vinda de estranha

 

São premonições augúrios sem esperança

Fluem como o sangue entorpecido

Nas veias estreitas apertadas na lembrança

Do amor que sem nascer tinha morrido

 

Somos nós, sem saber porquê ou porque não sabemos

d as nossas verdades nas mentiras que sofremos…

 

Isabel seixas in Espólio

 

 

30
Nov14

O Outono entre Seixo e Loivos

1600-seixo (120)

O concelho de chaves é constituído por uma cidade (Chaves), duas Vilas (Vidago e Stº Estêvão) e cerca de 150 aldeias, no entanto, uma das vilas (Stº Estêvão) adquiriu o título excecionalmente, com uma exceção à própria exceção prevista na Lei nº 11/82 de 2 de junho, Mas veio isto à conversa por causa de Vidago, a vila e o segundo aglomerado mais importante do concelho, e ao qual, por uma ou outra razão às vezes temos que ir.

1600-seixo (107)

E chamo aqui Vidago porque foi a caminho dessa vila que tomei estas imagens. Sendo a segunda povoação mais importante do concelho desde sempre teve ligações privilegiadas com a sede do concelho, além de ser atravessada pela Estrada Nacional 2 e receber ou ser o entroncamento de outras vias secundárias. Assim atualmente podemos (a partir de Chaves) chegar a Vidago por 5 vias diferentes (e já perdemos a sexta via que era o combóio), sendo duas delas principais (A autoestrada e a Nacional 2) e as restantes 3 secundárias. Pois sempre que lá vou sem as pressas do relógio a incomodar tomo preferencialmente uma das ligações secundárias, mas com mais frequência a que sai de Chaves pela EN 314, a tal estrada que nos liga a quase metade do concelho rural e de montanha.

1600-seixo (118)

É nesta alternativa de acesso a Vidago que apanhamos vários pontos de interesse, desde logo as vistas que durante a EN 314 lança para o vale de Chaves, a subida da Serra do Brunheiro, a descida para o vale de Loivos ou melhor, da Ribeira de Oura, a própria Ribeira de Oura, Loivos que ainda hoje mostra a sua grandeza e as belezas naturais que acompanham todo o percurso até Vidago. No entanto esta alternativa atravessa apenas 6 aldeias, sendo que uma delas ainda é na prática cidade (Vilar de Nantes) outra um pequeno aglomerado de 4 ou cinco casas no cruzamento de estradas (Peto de Lagarelhos) e pelo meio apenas restam Izei, Seixo, Loivos e Vila Verde de Oura. As imagens de outono de hoje são precisamente do local onde a Ribeira de Oura recebe um pequeno afluente e atravessa a estrada entre o Seixo e Loivos.

 

Sobre mim

foto do autor

320-meokanal 895607.jpg

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Flavienses Ilustres

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Assisti a construção das aldeias de Criande e Alde...

    • Cláudia Luís

      Ola bom dia gostaria de saber a morada e o contato...

    • Amiel Bragança

      Com um Abraço votos de Santa Páscoa.Amiel Bragança

    • Anónimo

      Que bom sabermos particularidades da vida de um gr...

    • Fer.Ribeiro

      Obrigado pelo comentário. Em relação ao Chaves Ant...

    FB