Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Chaves, a geometria e os mestres

04.09.07 | Fer.Ribeiro

 

.

Claro que à volta desta imagem poderia andar para aqui com um blá-blá qualquer… mas não, hoje quero fazer homenagem a dois nomes de grandes flavienses e à geometria.
 
Já várias vezes o disse neste blog que sou um amante da geometria. Mais que amante, fascina-me… e não me peçam para explicar estes sentimentos, porque não os sei explicar, mas sei a quem devo este amor e este fascínio, porque tem um nome, o nome daquele que me ensinou a ver no espaço (como ele gostava de dizer) e que para mim será sempre o meu mestre da geometria. Chamava-se Dr. Costa e foi meu professor no Liceu (de Chaves, claro).
 
Mas quando se fala de mestria e geometria, temos que falar de um nome grande, um nome flaviense que já não precisa de apresentações, porque a sua grandeza e mestria já há muito que atravessa fronteiras e faz a delícia de qualquer galeria de arte. Claro que vos falo de Nadir Afonso o Arquitecto de formação e Pintor de vocação que ao longo dos anos nos tem brindado e deliciado com as suas obras de arte e inspiração.
 
É precisamente com as palavras do Mestre Nadir Afonso que quero ilustrar o post de hoje, com uma das suas “Frases Soltas”:
 
«O homem volta-se para a geometria como as plantas se voltam para o sol: é a mesma necessidade de clareza e todas as culturas foram iluminadas pela geometria, cujas formas despertam no espírito um sentimento de exactidão e de evidência absoluta.»
 
 
E já que falamos de Nadir, não perca a oportunidade e dê um passeio pela obra em espacillimité.

1 comentário

Comentar post