Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Chaves e os contrastes, ou talvez não...

16.10.06 | Fer.Ribeiro
4602-bl.jpg

As vezes gostamos de complicar. Transformamos o simples em complicado e vice-versa (embora aqui o vice-versa até esteja a mais, pois raramente “descomplicamos”). Ou seja, ainda ontem, no post, achei que a fotografia original a cores teria mais significado a preto-e-branco. Decorrido um único dia, penso que a foto de hoje, cujo original é a preto-e-branco, terá mais significado se tiver um bocadinho de cor.

Mas debruçando-me sobre o complexo assunto e, descodificando o que me levou a tomar tal atitude, o complicado torna-se simples. Afinal os meus actos apenas transmitem aquilo que me vai na alma. Eu explico, ou se calha só vou complicar, mas é assim: A vida, ou se vive a preto-e-branco ou a cores. O preto-e-branco tem os seus encantos mas na cor há mais variedade e mais luz, por isso, às vezes, trocamos o encanto pela luz e pela cor, e depois… bem, depois, quase sempre, sentimo-nos como que atraiçoados pela troca. Mas também há o inverso. Colorimos e enchemos de luz as nossas vidas e deixamos esquecidos e à sombra dum preto-e-branco recantos bem íntimos do nosso ser. Contrastes ou talvez não.

Deixando para trás as explicações das complicações, aqui fica um bocadinho de umas pacatas traseiras (agora) coloridas de Chaves, mais propriamente da Travessa do Loureiro, vistas desde a Rua do Olival.

Até amanhã, com menos complicações!

1 comentário

Comentar post