Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Chaves Rural - Tronco

14.10.06 | Fer.Ribeiro
tronco-bl.jpg

E porque hoje é sábado, vamos até mais uma freguesia do concelho.

Quando chego a uma freguesia ou uma aldeia tento captar na objectiva o mais significativo e representativo que há nesse mesmo local. Na ausência de melhor, vai havendo sempre uma igreja, uma capela, alminhas, cruzeiros ou fontanários. Coisas do património das aldeias que a toda a gente pertence e com que todos os naturais se identificam. Mas em todas as aldeias há também uma ou outra coisa que por uma qualquer razão desperta a nossa atenção.

Tronco não é excepção. Tem de tudo. Igreja, capela, fontanários, casario interessante, e toda a ruralidade de uma freguesia rural. Na minha visita a Tronco à procura de uma fotografia para o post de hoje, quando vi este fontanário, disse logo para com os meus botões – Eis a foto para o post de Tronco!

Pode não ser representativa ou significativa, pode-se gostar ou não, pode não caracterizar a freguesia, mas vale pela “ousadia”, pelo colorido, pelo contraste e sobretudo pela diferença e pela marca que deixa na freguesia.

A construção do fontanário é dos finais dos anos 80 e o projecto é de autoria do arquitecto Júlio Teles Grilo, flaviense e então arquitecto da Câmara Municipal de Chaves.

Mas, e deixando os pormenores de parte, vamos até Tronco.

Tronco é sede de freguesia e é constituída por uma única povoação – Tronco. Fica a 18 quilómetros de Chaves e o acesso a partir da sede do concelho é feito pela estrada nacional que liga Chaves a Vinhais-Bragança. Confronta com as freguesias de Cimo de Vila da Castanheira, Travancas, Paradela, Águas Frias, Bobadela, Nozelos e Lebução, estas duas últimas pertencentes ao concelho de Valpaços. Em termos de população, existem dados de 1801 que contabilizavam 253 habitantes, não muito longe dos 326 habitantes residentes actuais (dados de 2001- Censos) ou seja uma freguesia que tem mantido a sua população ao longo dos últimos 200 anos e tudo indica que manterá a tendência.

E quanto às origens de Tronco? - Vestígios históricos, como os de lagares em rocha, podem-nos levar até ao tempo dos romanos e da fundação de Aquae Flaviae.

Que mais se pode dizer de tronco? – Talvez que possui uma importante comunidade cigana residente e perfeitamente integrada, que os residentes ou vivem da terra ou da cidade, que tem muitos filhos de visita aos fins-de-semana e que é mais uma freguesia de montanha, e que São Tiago é o santo padroeiro da freguesia.

Até amanhã, em mais uma freguesia.

6 comentários

Comentar post