Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Pelas Ruas e Praças dos Gatos - Chaves - Portugal

28.11.07 | Fer.Ribeiro

 

.

 

Às vezes farto-me de andar cá por baixo e até, de aturar certas baixezas dos baixos e, eis, que dou comigo subido aos telhados, às ruas e praças dos gatos, mas também por aqui as coisas não vão lá muito bem.
 
Está na moda o haver ou não química entre as pessoas, eu diria antes que é tudo uma questão de física e dos mestres da física que também se aplica aos telhados, pois também por lá, nada se perdeu e nada se criou, mas os gatos transformaram-se em pombas (desesperadas também), e o físico da física está transformado em ruínas ou quase ruínas de vidas não menos ruinosas dos que habitam as praças e ruas do chão.
.
.
 
Se calhar nem a química nem a física são para aqui chamadas, mas antes a filosofia de um início de semana na cidade, entre gentes e humanos, uns mais que outros (humanos), é certo, mas humanos, porque ainda vou acreditando neles, e se às vezes se tornam traiçoeiros habitantes de telhados em ruínas, é porque alguma coisa vai mal no sistema, e aqui, acho eu, que já entramos nas matemáticas ou nos números das estatísticas, mas aqui então, penso ser já do campo da Geografia que estamos a falar. O melhor mesmo é parar por aqui, senão ainda entro por campos que não quero e que dominam e reduzem os habitantes do chão a desesperados habitantes dos telhados, onde se reflectem todas as politicas rasteiras dos que mandam nas ruas do chão. “Prontos” já disse e, valha-nos ao menos Deus, e isto, já é Teologia.
 
Até amanhã, prometo que mais “descomplicado”!
 
Até amanhã então, em Chaves, cidade com química e todo esse desencadear de reacções (químicas ou não)!

1 comentário

Comentar post