Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

olhares de Remi Mendes sobre Chaves e Festimage

15.04.08 | Fer.Ribeiro


.

Outros olhares.

 

  Parte – Os Olhares de Remi Mendes sobre a cidade de Chaves

 

Como todas as terças-feiras vamos para um olhar diferente (dos meus) sobre a cidade de Chaves.

 

É costume andar pelo flickr à procura de fotos de Chaves, de autores (para mim) sempre desconhecidos, no entanto há uma primeira vez para tudo. As fotos de hoje chegaram até ao blog por mail e pelas mãos de um flaviense, mas são de um Francês, com origens em Portugal (Tomar e Leiria), chama-se Remi Mendes e foi estudante Erasmus durante um ano em Guimarães, curso de arquitectura.

.


.

 

As fotos chegaram até ao blog enviadas por um colega flaviense, também estudante de arquitectura (Pedro Freitas) e foram tomadas aquando este trouxe de visita a Chaves o Remi.

 

Claro que como estudantes de arquitectura, a objectiva fugiu-lhes para a nova arquitectura flaviense, mas também fizeram registos daquilo que são momentos de monumentos centenários e um pouco daquilo que temos de natural e belo, como um por-do-sol no nosso príncipe Tâmega que tanto encanto tem dado à sua princesa, a Top Model.

 

.

.


Espero que gostem destes olhares do Remi Mendes, que espero, tivesse partido agradado com a nossa cidade e com a nova arquitectura flaviense, mas que tivesse registado também para o seu futuro da arquitectura, aquilo que de mau se fez em Chaves e que não se deve fazer. Falo dos mamarrachos do centro histórico, claro,

 

 

2ª Parte - Festimage

Há dias, um amigo da blogosfera flaviense, do blog Faiões (que ainda não tenho o gosto de conhecer pessoalmente) deixo por aqui um comentário a congratular-se com o Festimage. Pois também eu me congratulo com a iniciativa, mas…

 

Mas ainda antes de entrar pelo mas… adentro, apresento aqui a cor diferente (para quem não conhece) o Festimage, com palavras retiradas do seu site oficial. Mas antes quero deixar-vos por aqui uma dos meus devaneios quando entro em leituras e que é, o de sublinhar sem saber muito bem porque, partes daquilo que vou lendo e às vezes realço com sublinhado duplo. Portanto o texto que a seguir se apresenta a cor diferente é do site oficial do festimage, mas os sublinhados são meus e o sublinhado duplo está escrito a bold:

 

Festimage – Um evento sem fronteiras

Realiza-se este ano a terceira edição do Festimage, evento promovido pela Câmara Municipal de Chaves, Portugal, que, assim, se propõe dar continuidade aos êxitos conseguidos em 2006 e 2007.
Com esta iniciativa, o município de Chaves reúne na sua cidade as obras fotográficas e de arte digital de autores das mais diversas e distantes partes do mundo, assim como as dá a conhecer através deste meio de difusão fantástico que é a Internet.
Nas edições anteriores, o Festimage já contou com a participação de fotógrafos e artistas digitais de 84 países, alguns tão inesperados como a Guatemala, Vietname, Lituânia e Myanmar (antiga Birmânia), ou tão distantes como o Japão, Filipinas ou Tailândia. Este projecto, disponível em Português, Castelhano, Inglês, Francês, Alemão e, nesta edição, também em Russo, é um excelente exemplo de como a simplicidade pode ser contagiante: uma ideia, um endereço web e um servidor tecnicamente capaz de responder às exigências de visualização e de acessos, transformam a tecnologia num ponto de encontro multicultural, num mundo de emoções partilhadas internacionalmente.
 
Além das exposições feitas na cidade de Chaves, os trabalhos seleccionados nos anos anteriores, após impressos, foram também exibidos no Teatro Municipal de Vila Real (Portugal) e participaram no “Outono Fotográfico”, prestigiado evento que se realiza anualmente em Ourense, Espanha.

Outro aliciante do Festimage está nos seus prémios, que somam mais de 10.000,00 euros.

 Por tudo isto – e também pela oportunidade de mostrar o seu trabalho e poder apreciar os dos outros – o(a) convidamos a participar nesta edição do Festimage 2008.

 

Isto é o conteúdo de apresentação do Festimage. Quanto ao Regulamento do concurso, temos o seguinte:

Festimage
Festival Internacional da Imagem

Regulamento
Âmbito

1. A Câmara Municipal de Chaves, Portugal, com o objectivo de dar a conhecer aos cidadãos residentes na sua cidade, e a todos que a visitam durante o Verão, trabalhos de fotógrafos e criadores de arte digital de todo o mundo, instituiu o Festimage - Festival Internacional da Imagem.

2. Com esta manifestação artística e cultural, a Câmara Municipal de Chaves pretendeu, também, contribuir para a aproximação de diferentes povos, culturas e civilizações, aproveitando as actuais tecnologias de comunicação e a forma como estas tão facilmente esbatem fronteiras, aproximam continentes e nos incluem a todos na mesma “rede” global;


Trabalhos concorrentes

3. São admitidos todos os géneros, estilos e conceitos de Fotografia e Arte Digital fixa, ou qualquer outro tipo de imagem digital de expressão artística não animada, independentemente das técnicas usadas na sua criação;

4. Podem participar todos os autores que se registarem no site do Festimage e se sujeitem a este regulamento, independentemente da sua nacionalidade;

5. 
O tema é livre;

(…)

 

Tal como disse atrás e sendo eu um amante de fotografia, também eu me congratulo com a iniciativa e com o Festimage, mas tal como já os fiz no ano passado, tenho também um lamento para o Festival da Imagem que para Chaves cidade pouco mais vai além do virtual. Eu explico.

 

O conceito do festival é bom e entra dentro do digital e dos melhores meios de comunicação que é a Internet. Um excelente meio de divulgação onde facilmente qualquer um acede de qualquer parte do mundo. Sei-o por este blog, pois em apenas um ano teve visitas de 104 países, alguns que eu até nem conhecia. Pois este festival seria uma boa oportunidade para a par, ou no próprio concurso, divulgar Chaves ao mundo. Pois o que acontece é precisamente o contrário, ou seja, é uma oportunidade da gente de todo o mundo dar a conhecer as suas fotografias a Chaves. A ideia não deixa de ser interessante, mas Chaves nada ganha com isso. Temos a oportunidade de ver novas fotografias de todo o mundo, é certo, mas para quem gosta de fotografia, não faltam sites de qualidade na NET onde se pode apreciar boas fotografias e com a comodidade de um click e sem sair de casa.

 

A minha opinião é a de que era muito mais lucrativo para a cidade, dar a conhecer Chaves ao mundo, ao contrário de, dar o mundo a conhecer a Chaves. É a minha opinião.

 

Quanto às exposições de fotografia, as de interior têm o interesse que têm, mas mais uma vez, também aqui o regulamento prevê uma exposição em Vila Real e outra em Orense, pergunto eu que interesse terão para Chaves fazer-se uma exposição na Vila e outra em Orense, se as fotografias que vão lá estar, pela certa, nenhuma será de Chaves!? – Mais uma vez é só uma opinião e questão.

 

E quanto aos prémios!? – São aliciantes, pois 10.000 Euros de prémios para fotografia não é todos os dias que aparece por aí e,  pela certa,  que se o regulamento contemplasse esse valor para fotografias sobre Chaves e o concelho, não faltariam por Chaves, bons fotógrafos vindos de todo mundo. Essa é que era essa!, pois Chaves passaria a ser divulgada com boa fotografia, por bons fotógrafos, por esse mundo fora, e aí sim, montávamos barraca em Vila Real, Orense, Porto, Lisboa, Vila Real de Stº António e até em Boticas, Montalegre e Valpaços (só para fazer inveja), além de as dar-mos a conhecer (fotografias e Chaves) a todo o mundo pela Internet.

 

Mas, e tal como diz o outro, o burro sou eu e,  destas coisas nada percebo, mas do pouco que aprendi de contas e matemática, sei que para Chaves era mais importante aplicar quase 50.000 Euros (10.000 Contos, segundo a acta da CMC de 6.Março.08 disponível on-line)  a divulgar Chaves ao Mundo, do que divulgar o mundo a Chaves.

 

Há no entanto uma vantagem neste Festimage e que é a de, durante um mês, se tapar algum do casario em mau estado ou em ruínas do nosso centro histórico.

 

Para terminar e principalmente para os do costume (poucos, mas que existem), nada tenho contra o Festimage, antes pelo contrário, o meu único lamento é o de que não haja prémios para a melhor fotografia sobre Chaves e o concelho e de que, como de costume também, não haja nenhuma fotografia sobre Chaves premiada.

 

Só mais uma nota e que consta no próprio sítio oficial do festimage. Este concurso é tão conhecido na Net que a maior parte das pessoas (segundo o inquérito) têm conhecimento dele por e’mail. Quem será que os envia e para quem? . Curioso é saber também que até hoje ninguém teve conhecimento deste concurso pela comunicação social.

 

Eu sou por Chaves. Quando quero ver imagens do mundo, vou à Internet, pois são montes os sítios onde se podem ver belas imagens de todo o mundo, basta ir ao Flickr, ao Reflexos ou ao Olhares.

4 comentários

Comentar post