Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

O Olhar de Aníbal Gonçalves sobre a cidade

22.04.08 | Fer.Ribeiro
Foto de Aníbal Gonçalves

.

 

PARTE UMO  Olhar de Aníbal Gonçalves

 

Uma vez lembrei-me de no flickr fazer uma pesquisa de fotos com a chave “Chaves”. Fiquei surpreendido, pois apareceram mais de doze mil ocorrências. Está certo que algumas das fotos estavam relacionadas com chaves de fechadura, outras com a região de Chaves nos Estados Unidos, algumas com a cidade (suponho) de Chaves no Brasil, mas muitas eram da nossa cidade e dos mais variados autores. Foi precisamente essa pesquisa que deu origem a esta rubrica no blog dos olhares de outros sobre a cidade.

 

A pequena introdução leva-nos à foto de hoje, pois foi esta a primeira foto que então vi na pesquisa e,  sem dúvida que os resultados da pesquisa  foram gratificantes, pois logo à primeira apanhava uma belíssima foto da nossa Top Model, que nunca ninguém se cansa de a fotografar e ela, como sempre, está dá sempre o seu melhor para ser fotografada

 

 “Por uma razão inesperada tive que ir a Chaves. A câmara estava lá e luz doce do entardecer também.


Chaves - Portugal “

 

É esta a legenda que acompanha a foto de hoje, da nossa Top Model, no Flickr. São palavras de Aníbal Gonçalves e pelo que pude apurar pelo seu DNA do flickr, é natural ou residente em Vila Flor, professor de matemática e amante de fotografia. De boa fotografia, digo eu, pois tenho acompanhado as suas publicações na sua galeria do flickr e, todas as fotografias são excepcionais. Só tenho pena que não haja outras razões inesperadas que tragam o Aníbal Gonçalves a Chaves com a sua câmara, para assim podermos ter mais registos, como o de hoje, da nossa milenar Ponte Romana e do nosso convidativo (fotograficamente falando) Centro Histórico. Pois pelo que conheço da sua arte fotográfica, tem olhar afinado e pela certa que Chaves seria honrado com as suas fotos.

 

Fica aqui um link para a galeria de Aníbal Gonçalves, a não perder, pois se não o fizerem, vão perder a oportunidade de ver boas fotos que, muitas delas, até nos são bem próximas, não fossem elas olhares sobre terras transmontanas. Link aqui .

 

 

PARTE DOISA fotografa Top Model

 

Claro que não há fotógrafo que passe ou veja a nossa Top Model e fique indiferente. Aliás na tal pesquisa no flickr, a foto que mais se repete é a da Top Model. São bem merecidas as fotos e os olhares que caem sobre ela e sobre a sua história e os seus dois mil anos de existência, por isso, e desde o início deste blog, que tenho manifestado a minha opinião de que a ponte Romana deve ser preservada e acarinhada se quisermos que belas fotos e outros tantos olhares como os que já foram lançados sobre ela o continuem a ser, para além do tal respeito pela história e pelos tais 2000 anos de existência. Desde sempre o tenho defendido aqui que há muito a Ponte Romana deveria estar sem trânsito automóvel e ser simplesmente pedonal.

 

Um dos pretextos para construir a Ponte de S.Roque foi precisamente o de retirar o trânsito da Ponte Romana. A nova ponte foi construída e o trânsito na Top Model continuou. Não houve coragem (ou “fruta” como dizem outros) suficiente para retirar de lá o trânsito, ou mais que isso, virem ao de cima os defeitos da democracia quando as cidades são pensadas e planeadas a prazos de quatro anos. Há, infelizmente “valores” que falaram mais alto.

 

Pois agora a história pode vir a repetir-se e, se por um lado as obras a que a Top Model está a ser sujeita são bem vindas e, estão a ser criadas todas as condições para uma agradável ponte pedonal (aliás é esse o pretexto das obras) e a única justificação para que tais obras se levem a efeito, por outro lado as vozes do costume tudo fazem para que o trânsito seja mantido na ponte. Pois, a ser mantido o trânsito na ponte, as actuais obras não têm qualquer justificação para além de, a curto prazo, todo o novo pavimento se tornar inestético e sujo pela borracha dos pneus e óleos derramados dos automóveis, além de partido, para não falar da abolição dos passeios e da promiscuidade e perigosidade do convívio dos peões com os automóveis. Esta é a minha opinião e não é de agora, pois sempre a defendi aqui neste blog desde que ele existe.

 

Mas o apontamento de hoje até nem passa por aqui. Pois também eu sou cliente da pequena zona comercial da Madalena. Desde puto que sou cliente, pois além de ter nascido na freguesia, sou cliente por herança dos meus pais e pelo comércio tradicional da Madalena e como sempre, também desde que a ponte fechou ao trânsito por causa das obras, não deixei de ir à Madalena e, das vezes que lá fui, tenho-vos a dizer que é muito mais agradável andar por lá às compras agora, com pouco trânsito, do que com muitos carros a passar. Haja coragem e faça-se um estudo sério sobre os benefícios ou prejuízos para a (pequena) zona comercial da Madalena com ou sem trânsito na ponte e verão que os males do comércio tradicional não está no trânsito da ponte, pois para tem carro, tanto lhe faz ir pela Ponte Romana como pela de S.Roque ou Ponte Nova. Talvez o problema do comércio tradicional comece pelos próprios comerciantes em não saberem competir com os desafios do comércio actual e em assistirem impávidos e serenos à abertura exagerada de novas grandes superfícies comerciais. Onde é que está a vossa associação comercial para vos proteger, defender os vossos direitos e modernizar-vos!? A defender trânsito na Ponte Romana, só é uma maneira de adiar e prolongar o vosso problema, pois se (infelizmente) o transito abrir de novo na ponte e contarem os carros que param na Madalena para compras e os que apenas a usam para passagem ou para ir de compras ao “Lerque-lerque”, talvez fiquem surpreendidos, ou talvez não, pois quando vejo comerciantes a ocuparem metade de um belíssimo largo com os seus produtos, pouco se devem importar com o bem receber os seus clientes.

 

Para terminar, só quero mesmo é ver na nova ponte pedonal (em vias de começarem as obras)  o pessoal a passar, vindo do lado do “lerque”, carregados de sacos brancos com letras azuis.

 

E só me resta pedir desculpas ao Aníbal Gonçalves o ter-me aproveitado da sua foto para mais um dos meus desabafos, mas é por uma razão nobre, pois quero que o Aníbal e outros bons fotógrafos, continuem a fotografar a menina dos nossos olhos, a nossa Top Model Ponte Romana no seu melhor e sem carros a maltrata-la.

 

E pela minha parte vai sendo tudo e desculpem lá mais uma vez trazer aqui a Top Model, pois é um assunto actual. Outros haverá, com certeza que sim, como o do Jardim Público fechado há mais de um ano para obras e diga-se de passagem, fui espreitar as obras e não gostei nada, mas mesmo nada daquilo que vi. Aguardo pelo final das obras para poder dizer qualquer coisinha, sempre vistas com o meu olhar, claro.

 

Até amanhã, com mais cidade de Chaves.

3 comentários

Comentar post