Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Vila Rei, Rel, Rele, Real ou reles - Chaves - Portugal

26.04.08 | Fer.Ribeiro


.

Aos poucos vou cumprindo a minha promessa de trazer as aldeias e lugares do concelho de Chaves, mesmo aquelas ou aqueles lugares que já tiveram vida e hoje apenas são povoadas por silvas e mato.

 

Na minha relação de aldeias e freguesias, que até prova em contrário é oficial e a única que conheço do nosso concelho, existe na freguesia de Selhariz uma aldeia que até dias atrás eu conhecia apenas de nome como Vila Rei.

.


.

 

Das 140 aldeias do concelho apenas me faltava conhecer esta. Por várias vezes a tentei procurar por conta própria, mas sem sucesso, nas cartas do concelho também não a encontrava, na carta militar muito menos. Procurei a duas ou três pessoas em Selhariz e também não me souberam dizer até que finalmente, há uma semana atrás, lá dei com a aldeia tão procurada, quando em Vilas Boas procurei a um dos seus filhos:

 

.

.


- (…) e Vila Rei, sabe-me dizer onde fica? Perguntei-lhe.

 

- Vila Rei, não, agora Vila Reles (disse-me com ar divertido) fica ali para baixo, mas não há lá nada! E chama-se Vila Rel, mas hoje não passa de reles.

 

 

Começou a fazer-se luz à volta da Vila Rei que sempre procurei e que por este nome nunca existiu. Pois o consenso lá por Vilas Boas é de que a aldeia se chama Vila Rel. Pesquisando depois de ir ao local na carta militar (que traz sempre tudo) lá encontrei a tal vila escondidinha num cantinho da carta 61 (Esc.1:25.000) e mais uma achega às minhas dúvidas, pois na carta militar consta como Vila Rele. Encontrei ainda uma referência a Vila Real, como designação para a aldeia.

 .


 

.


Mas vamos ficar pelo que diz o povo, porque para mim o povo tem sempre razão. Seja então Vila Rel, que tal como me diziam, hoje não passa de reles.

 

O lugar é paradisíaco e perdido num pequeno vale, verde por todo o lado e apenas silêncio quebrado pela nossa respiração, pelo pouco vento que ia esbarrando com vegetação e, claro,  pela passarada. A Vila Rel, composta por três casas apenas, mal se distinguiam por entre o verde, camufladas que estão com as suas próprias ruínas e pelas silvas que as invadem. De gente humana, nada a assinalar pelas redondezas e segundo apurei, já há muitos anos que tudo está abandonado, ou seja, desde que os seus habitantes morreram.

 

.

.


Podemos então dizer que Vila Rel foi a primeira aldeia do concelho de Chaves a conhecer a desertificação total e de entre muitas das razões, uma delas pela certa que foi a dos acessos, pois ainda hoje, chegar lá, é difícil. De carro nem pensar, em todo o terreno talvez se consiga, pela parte que me tocou, dei corda aos sapatos umas boas centenas de metros, e mesmo assim, fiquei à distância. Pois de caminhos, temos por lá um bom exemplo daquilo a que se chama caminho de cabras.


 .

.


Cumpri com Vila Rel. Desta vez este post não irá de encontro a nenhum dos seus filhos, pois já não existem e do seu poiso, apenas ruínas. Mas mesmo assim fica aqui o testemunho de que já existiu, tal como outros testemunhos que vou deixando e a não se fazer nada, em breve farão companhia a Vila Rel, que passou a um reles sítio no meio dum paraíso, em terras que foram reguengas,  pois Vila Rel morreu e já não há quem lhe acuda.

 

Até amanhã, com mais uma ou mais aldeias, ainda vivas.

1 comentário

Comentar post