Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Discursos Sobre a Cidade

23.05.08 | Fer.Ribeiro

 

.

 

 

“BLOGUETORES x PRETORES”

 

Texto de Tupamaro

 

Dificilmente será encontrada uma Região – Município, com tantos e tão entusiastas “BLOGUETORES”!

 

E a nota mais saliente que exibem é um «sol» longo, vibrante, fluorescente, com sentida expressão do carinho, do apego e da saudade por toda a NORMANDIA  TAMEGANA.

 

Todos, e cada um per si, os “BLOGUETORES” Tameganos têm feito, e continuam a fazer, com que os Normandos do Tâmega sintam, alimentem e manifestem o maior gosto no buraquinho, na gruta, em que nasceram   -   ou que adoptaram.

 

Viajemos por qualquer canto do mundo.

 

Lugares encontraremos mais especiais do que outros, com um «quê» especial, etéreo, transcendente.

 

É o sentir, o tocar, o adivinhar o mistério.

 

E a nossa TAMEGÂNIA, aos seus filhos e aos seus amigos, atinge-os com um fascínio irresistível e incomparável.

 

Uma Igreja, uma Capela; um Cruzeiro, um Nicho; uma muralha, um Castro, uma Torre, um Castelo; uma ponte, um caminho, uma rua, uma canelha; uma fonte; uma tradição; um costume; uma história, uma lenda; uma figura, ou um figurão; uma «lama», uma carvalheira, uma sorreira ou um monte; um dia de inverno, ou um dia de inferno; uma conversa de taberna, de barbeiro ou de Café; um encontro de Feira, ou de Festa; de amor, ou de desengano; tantos pedacinhos de vida e de Natureza que nos dão outra dimensão do nosso mundo e nos dizem que, afinal, a eternidade começa e acaba no nosso cantinho natal.

 

A Cidade e a Região têm um desígnio extraordinário, fantástico.

 

Também estas foram um território prometido aos mais remotos antepassados da Humanidade.

 

Falamos, com toda a justiça, de Lusitanos, Romanos, Suevos, Visigodos e Mouros.

 

Com muita injustiça e só raramente, lembramos os Iberos e os Celtas.

 

Todavia, vincados traços destes avós permanecem e se evidenciam em rituais de religiosidade onde os matizes possuem mais brilho pagão que panteísta.

 

Mas atentemos que todos esses Povos nos legaram o seu melhor, e que é a nós que nos coube (e cabe) usufruir, venerar e honrar a sua herança.

 

Os “BLOGUETORES” de C H A V E S têm feito por isso.

 

Os Pretores Municipais, em pouco mais de trina anos, assistem, com uma governação quaternária indecorosamente semelhante aos planos quinquenais de um «determinado país».

 

Porca miséria quando, em nome não se sabe de quê, mas em gestos, decisões e tratados às três pancadas, se faz com que todo um Território nobre, histórico, com enormes recursos para um presente e um futuro próximo e distante, se descaracterize, e consente que a estúpida soberba nombrilista local   - e a centralista    -    o considere com soberania e desdém, até!

5 comentários

Comentar post