Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Discursos Sobre a Cidade

27.06.08 | Fer.Ribeiro

 

 

 

 

.

 

 

 

 

“ANGUSTIF©LÁVIA”

 

 

Texto de TUPAMARO

 

 

 

CHAVES é um caso perdido de Progresso, de Civilização.

 

Vulnerável ao assédio dos que entendem a Vida como oportunidade de oportunismos, dos que entendem a História como pretexto para registo da sua suprema e imbecil vaidade, dos que entendem a Sociedade como quintal dos seus caprichos e idiotices, Chaves é o rincão humilhado pelos insultos ao seu Património Histórico, pelas desfeitas aos seus encantos, pelas injustiças às suas Gentes, pelos prejuízos aos seus recursos, pelos disparates, abusos, e cretinices, até, a que a sujeitam.

 

A Emigração - diminuindo gravemente presenças de apegados e empenhados Flavienses  - foi, tem sido, bem aproveitada por neo-colonizadores tiranetes que conseguem ocupar lugares de desígnio para neles obterem algum significado, pois pouco ou nenhum teriam fora deles. Tão pouco mínima parcela dele lhe dão a esses mesmos lugares.

 

A Política, degenerada pelos maneirismos vestidos e revestidos por perfumes e ares de impostora partidarite, disfarçada pelo traiçoeiro juramento de desempenho «com lealdade as funções…» é, tem sido, o instrumento de conveniência para as conveniências de «kimilsungs» falhados, e de inconveniências desrespeitadoras da dignidade histórica, cultural e social da Nossa Cidade.

 

As Rádios, os Jornais, e os Blogues são adequados espaços onde se devem debater os projectos, os problemas, as soluções das comunidades.

 

Acrescentemos-lhes os «Cafés», e os salões das Associações.

 

Esquecidas andam as Sedes e as Secções dos Partidos Políticos daí (e de qualquer terrinha!) em dar lugar a convites para a apreciação da Administração Pública (local ou nacional), para formação e informação quanto a conhecimento e conduta política.

 

A catequese política resumem-na a meia dúzia de chavões, a triviais bacoradas ditas com acovardada arrogância que o cenário preparado protege, e à exploração desavergonhada da boa-fé de gente que desde a pia baptismal foi condicionada nas baias da crendice.

 

Para maior desaforo só falta que os petimetres políticos neo-estafadores da Alta - Tamegânia declarem CHAVES como “MUNICÍPIO POPULAR E DEMOCRÁTICO”!