Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Coleccionismo de Temática Flaviense - Medalha do Aero-Clube de Chaves

10.07.08 | blogdaruanove

 

 

 

 

Características:

Material: bronze (desconhece-se a cunhagem noutros metais ou ligas metálicas).

Dimensões (módulo):  6 cm.

Assinada: Vago (datas desconhecidas).

Medalha número 102 de uma tiragem de 150.

Cunhagem: Gravarte, Lisboa.

 

 

 

 

 .

 

 

Esta foi a primeira medalha mandada cunhar pelo Aero Clube de Chaves aquando da Iª Mostra Filatélica de Chaves, organizada pelo clube quando este tinha apenas 2 anos de existência.

 

E a respeito deste clube, vamos a um pouco da sua história.

 

O Aero Clube de Chaves é uma instituição de utilidade pública, fundada oficialmente em 1 de Fevereiro de 1969. Em 31 de Dezembro desse ano contava já com 143 sócios efectivos, mesmo não tendo ainda instalações.

 

Procurando aproveitar o Aeródromo do Campo da Roda, situado a escassos 1500 metros do centro da cidade, factor essencial para o desenvolvimento da sua principal actividade - a aeronáutica - procedeu e fez proceder a obras de benfeitoria daquele aeródromo, aumentando a pista de 750 metros para 1000 metros, drenando-a e regularizando. Pouco tempo depois nascia um amplo hangar obtendo também a cedência, pela Direcção-Geral da Aeronáutica Civil, dum avião Auster D/5, de 160 C. V., com a matrícula CS - ANF; instalou-se uma bomba eléctrica de gasolina e um posto emissor-receptor VHF.

 

Desde inicio da sua existência, que o Aero Clube de Chaves e os seus pilotos participaram em festivais aéreos, rallyes nacionais e ibéricos além de ter criado a Escola de Pilotagem, iniciando a sua actividade com seis alunos, sendo seu primeiro instrutor o sócio Carlos Manuel Borges Delgado.

 

Em 1970 adquire um avião Rallye 115, matrícula CS - AIN,  por 404 374$30, graças à capitalização dalguns sócios e dum subsídio de 60 contos da D.G.A.C.

 

No mesmo ano inicia também as obras das suas instalações, com projecto do arquitecto flaviense Luís António Guerra, onde para além do edifício são construídas uma piscina e um campo de ténis. A título de curiosidade, o orçamento para construção do edifício foi então de 1.714 Contos, o da piscina de 267 contos e o co campo de ténis de 72 contos.

 

Ainda no ano de 1970 obteve do Serviço Metereológico Nacional a instalação dum Posto Meteorológico.

 

Em Junho de 1971, um grupo de sócios adquiriu para o Aero Clube de Chaves e pela importância de 590.000$00 o avião Rallye Commodore, de 180 C. V., CS –AIQ, sendo em Julho do mesmo ano concluído o 2º Curso de Pilotagem, tendo sido brevetados 9 alunos pilotos.

 

Ao longo dos últimos 39 anos o Aero Clube tem promovido diversos cursos de pilotagem e desenvolvido as mais diversas actividades ligadas não só à aeronáutica mas também ao desporto e tempos livres dos seus sócios, familiares e convidados.

 

Presentemente conta com 555 sócios e um número de utentes de 2400 pessoas, mantendo e desenvolvendo, especialmente na época de verão, diversas actividades desportivas onde ressalta o Ténis e o Voleibol, mantendo em plena utilização duas piscinas, um parque infantil e um ginásio de manutenção provido com banho turco.

 

Em preparação está a formação de mais um curso de pilotos cuja instrução iniciará ainda no presente ano.

 

Actualmente possuem um avião Cessna 172M de matrícula CS-AVT.

 

E assim concluímos mais um dia dedicado ao coleccionismo de temática flaviense, com uma medalha de mais uma colectividade de utilidade pública, flaviense, da qual deixamos um pouco da sua história.

 

Até amanhã, de volta a mais um discurso sobre a cidade de autoria de Gil Santos.