Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Chaves e as portas...

11.09.06 | Fer.Ribeiro
4422-blll.jpg

De novo de regresso à cidade, à nossa cidade, à cidade de Chaves, a cidade dos flavienses.

Orgulhosos de um município que já existe pelo menos há mais de 2000 anos, muitas vezes esquecemos aqueles que nos acompanham na nossa municipalidade – os animais, que de outra ou a mesma forma, são flavienses também.

Os pardais, pombas, rolas, melros, estorninhos, pintassilgos, pegas, patos, galinhas, entre outras aves, os cães, gatos, burros, cavalos, porcos, vacas, éguas, machos, lontras, etc., etc., etc… e ficaria aqui toda a noite a falar de outros animais, fazem também parte da vida da cidade.

Mas e de entre alguns que mencionei, há os que têm a honra de viver connosco ou próximos de nós e que até nos prestam alguns serviços, companhia e até alimento. Os cães, autênticos guardas e companheiros, Canários e outras aves de estimação que alegram os nossos lares com a alegria do seu “cantar”, galinhas, frangos, perus, porcos e vacas, que nos proporcionam parte de nosso alimento e preciosas iguarias.

Mas hoje quero mesmo é falar de um animal que tanto é urbano como rural e que na cidade é rei e senhor dos telhados, dos baixos, das caves, dos prédios habitados e abandonados, dum animal que é esquivo, desconfiado e caçador nato, fiel aos lugares e que até tem direito a tratamento especial com entrada própria e exclusiva nos lares que habita – os gatos.

Pelo serviço que prestavam aos lares, não havia (há anos atrás) casa que não tivesse gato. Mas como sempre foram senhores do seu nariz, era-lhes permitida uma certa liberdade, ou mesmo liberdade total. Por essa razão, havia um pormenor construtivo em todas as casas que era obrigatório – a porta do gato. Ainda hoje se pode ver em muitas portas das casas mais antigas, como a que hoje ilustra o post, a entrada do gato, ainda com gato.

Ficha técnica do post de hoje:
As palavras e as fotos são minhas, o gato é de Nantes e, a porta do gato, é da Rua Maria Rita.

Até amanhã, por aí…na cidade.

3 comentários

Comentar post