Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Chaves com um pingo no nariz...

08.10.08 | Fer.Ribeiro

 

.

 

É tempo de despedida

as sombras já se prolongam em demasia

invadem todo o chão

acabou o verão

estão à porta os nove meses de inverno

que nos vai invadir os passos

o nosso dia-a-dia

estamos de regresso à névoa

ao cinzento dos dias

ao pingo no nariz

ao chorar das calçadas

só nos resta o aconchego

do calor das casas

 

.

.

 

Acabaram-se as limusinas na porta da matriz

as passagens de modelos

as festanças e as danças

os copos

o agitar dos dias nas ruas

nas praças

na vida da cidade

 

o frio invade-nos os dias

povoa-nos o corpo

 

.

.

 

Acabou-se o tomar do sol

na praça

já não há bifas

e de bronze

só resta o velho duque

numa praça que não é sua

nua

de vida ou de passos

e os que restam

são apressados, atrapalhados

de movimento sem cumprimento sequer

 

.

.

 

Já nos invadem as saudades

que vamos ter

dos espreitares

dos olhares

da luz

do azul do céu

dos amarelos e vermelhos

do calor da cor

saudades até

da nossa velha amante

 

.

.

 

Partiu o verão

com aviso

mas sem avisar

como quem

no dobrar de uma esquina

olha para trás

e no olhar

apenas tem escrito

bou-me!

 

 

E termino por aqui este momento de poesia senão ainda corro o risco de ser contratado pelo Abrunhosa para ilustrar o seu próximo álbum em substituição do velho mestre Oliveira….

 

Até amanhã com o coleccionismo de temática flaviense.