Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

O olhar de António Sardinha sobre a cidade

04.11.08 | Fer.Ribeiro

 

.

 

Como habitualmente, as terças-feiras são reservadas para um olhar diferente do meu sobre a cidade de Chaves e congratulo-me sempre que isso acontece. Congratulo-me em saber que há artistas da imagem que vêm beber e matar a sede da sua inspiração na nossa cidade e à nossa região. Motivos não faltam numa região que tem muito para oferecer, só falta mesmo é que essa oferta seja devidamente orientada e acompanhada de outros valores que o nosso concelho e região também tem para dar. Gastronomia, tradições deste Portugal esquecido mas que é apetecido por muitos, basta saber servi-lo e anda por aí muita gente distraída.

 

.

 

.

 

Graças a Deus (a expressão é bem popular e abrangente) que há gente que por conta própria, talvez por “convites” menos convencionais, se aventure à descoberta da nossa terrinha. Alguns, consta-me, que ficam desiludidos com a recepção das nossas entradas, mas “teimosos” aventuram-se Chaves e concelho adentro e raros são os que não partem destas terras maravilhados, principalmente os amantes da imagem que vêm encontrar aqui o repouso do olhar de uma semana das grandes cidades e grandes centros.

 

.

 

.

 

Tenho encontrado (como sempre) no flickr alguns desses descansos de olhares, à procura de alguma ruralidade, de alguma natureza e também de alguma história que por cá até é milenar. Foi assim que descobri recentemente algumas imagens cá da terrinha (no flickr) de uma incursão por conta própria de um pequeno grupo de fotógrafos do Porto. Nomes de fotógrafos que já são meus conhecidos do fotografar Portugal e com os quais frequentemente tropeço no flickr com as suas belas imagens. Um desses fotógrafos é o nosso convidado de hoje e dá pelo nome (sem nick) de António Sardinha.

 

.

 

.

 

Como sempre, respeito os olhares de outros olhares e tenho o bom hábito de consultar os autores desses olhares do “roubo” que faço aos seus trabalhos para publicação aqui no blog. Desta vez também não foi excepção e além do devido pedido, também quis saber um pouco do ser de António Sardinha e qual a razão pela qual andou cá pela terrinha.

 

.

 

.

 

Na troca de mail’s com o António Sardinha vim a saber que tem 54 anos, é do Porto e Engenheiro Mecânico, amante de fotografia e modelismo e dizia-me ele: “ Esta minha última ida a Chaves a 26.Out.2008, foi unicamente para tentar obter em conjunto com mais 3 "flickers" (…) e outros amigos, algumas fotografias da zona e poder desfrutar um pouco dessa linda zona, e muito principalmente do colorido dos castanheiros. Nestes não tivermos grande sucesso pois só os encontramos mesmo ao fim do dia, em Águas Frias (…)” Dizia-me ainda que não foram bem sucedidos nos castanheiros, mas levaram lindíssimas fotos do pôr-do-sol, mas pelo que pude observar, também belas fotos da nossa cidade. Claro que aproveitando a oportunidade, já lhes tracei a rota dos castanheiros, o que pela certa lhes abrirá o apetite para uma futura visita a Chaves, que com todo o gosto, me disponibilizei para os acompanhar. Sempre é mais um pretexto para mais uma vez também eu subir à nossa ruralidade.

 

.

 

.

 

Obrigado ao António Sardinha por escolher o nosso concelho para os seus olhares e também obrigado ao três outros fotógrafos “flickers” aos quais brevemente também “roubarei” os seus olhares, assim eles o consintam.

 

E hoje ficamos assim com os seis olhares de António Sardinha sobre a cidade de Chaves e o nosso concelho e fica o convite para uma próxima visita à nossa terrinha, guiada por este blog, já que não há quem guie quem nos quer olhar e levar por esse mundo fora.

 

Como sempre deixo também o devido link para a galeria de fotos de António Sardinha no flickr, onde poderão apreciar as fotos que vos deixo aqui hoje e mais de 1600 olhares sobre o nosso Portugal . Ver aqui: http://www.flickr.com/photos/antonio_sardinha/

 

E da minha parte, já sabem, que amanhã cá estarei de novo com mais Chaves e mais cidade, seja ela qual for.

 

1 comentário

Comentar post