Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Coleccionismo de Temática Flaviense – Réplica em bronze do Padão dos Povos (ano 79 D.C.)

06.11.08 | Fer.Ribeiro

 

.

 

PADRÃO DOS POVOS

 

Escultura em bronze reprodução do Padrão dos povos aparecido em 27.08.1980 a montante do Rio Tâmega, junto à Ponte Romana.

 

Reprodução executada e estojo concebido pelo escultor Manuel Sousa Pereira em Junho de 1999 para os III Jogos do Eixo Atlântico que decorreram de 6 a 10 de Julho de 1999 na cidade de Chaves.

 

Produção de 30 exemplares pela Árvore – Cooperativa de Actividades Artísticas, CRL – Porto,  para a Câmara Municipal de Chaves, para posterior oferta aos municípios participantes nos jogos e entidades.

 

O Padrão dos Povos data do ano de 79 D.C. e é um fulcral elemento de transição entre o período pré-romano e a fundação da Cidade de Aquae Flaviae.

 

Trata-se de um monumento de granito com uma importância histórica única, acerca dos povos que habitaram a área do Noroeste Peninsular no tempo dos romanos.

 

Terá sido erigido pelas três tribos “Civitates” Aquiflavienses Célticas ou Galaico Romanas, que nele se encontram inscritas, como agradecimento às autoridades Imperiais e Provinciais, nomeadamente ao Imperador Caesar Vespasianus Augustus que atribuiu o consagrado título de Urbe a AQUAE FLAVIAE.

 

É um marco miliário honorífico ao poder romano de uma possível concessão a todos esses povos do Direito Romano.

 

Actualmente encontra-se o original com as dimensões de 177cm de altura e 55cm de diâmetro no Museu da Região Flaviense, onde poderemos apreciar de perto o seu simbolismo e magnitude.

 

A transcrição das inscrições (a azul) e leitura (a sépia) do padrão dos povos é a seguinte:

 

IMP CAES VE                      Imp(eratori) Caes(ari)

                                               Ve[sp(asiano) Aug(usto)

                                               Pont(ifici)]

 

MAX TRIB POT                  Max(imo) Trib(unicia)

                                               Pot(estate) [X Imp(eratori)

                                               XX P(atri) P(atriae)

                                               Co(n)s(uli) IX]

 

IMP VESP CAES AV           Imp(eratori) Vesp(asiano)

                                               Caes(ari) Au[g(usti) f(ílio)

                                               Pont(ifici) Trib(unicia)

                                               Pot(estate)]

 

VIII IMP XIIII CO               VIII Imp(eratori) XIIII

                                               Co(n) [s(uli) VII]

 

G CALPETANO RA            G(aio) Calpetano Ra[ntio

                                               Quirinali]

 

VAL FESTO LEG A            Val(erio) Festo Leg(ato)

                                               A[ug(usti) Pr(o) Pr(aetore)]

 

D CORNELIO MA              D(ecimo) Cornelio

                                               Ma[eciano Leg(ato)

                                               Aug(usti)]

 

LARRVNTIO MAX             L(ucio) Arruntio MAX[imo

                                               Proc(uratori) Aug(usti)]

 

LEGº VII GEM                     Leg(ioni)º VII Gem(inae)

                                               [Fel(ici)]

 

CIVITATES                          Civitates [X]

 

AQVIFLAVIENS                  Aquiflavien[ses Aobrigenses]

 

BIBALE COEL                     Bibali Coel[erni Equaesi]

 

INTERAMIC                        Interamic[i Limici Aebisoci]

 

QUARQVE[R] NITA           Quarque[r) ni Ta[magani]

 

 

Tradução:

 

As dez cidades dos Aquiflavienses, Aobrigenses, Bibali, Coelerni, Equaesi, Inreamici, Limici, Aebisoci, Quarqueri e Tamagani (erigiram este monumento) ao Imperador Caesar Vespasianus Augustus, Pontífice Máximo, com poder tribunício pela décima vez, aclamado imperador pela vigésima vez, Pai da Pártia e Cônsul pela nona vez, ao imperador (Titus) Vespasianus Caesar, filho de Augustus, Pontífice , com poder tribunício pela oitava vez, aclamado Imperador pela Décima vez (e ao Caesar Domitianus, filho de Augustus, Cônsul pela sexta vez), a Gaius Calpetanus Rantios Quirinalis Valerius Festus, legado propretor de Augustus, a Decimus Cornelius Maecianus, legado de Augustus. A Lacius Arruntios Maximus, procurador de Augustus e à Legio VII Gemina Félix.