Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Vem aí o casino, o casino de Chaves

04.09.06 | Fer.Ribeiro
chaves-vista.jpg

Uma vez por ano, a pensar já no rigor do Inverno que se aproxima, porque em Chaves o Inverno é sempre Inverno, subo até ao coração do Brunheiro feito um autêntico lenhador. Como tenho o bom hábito, mania, nóia ou seja lá o que for de me fazer sempre acompanhar pela máquina fotográfica, aproveito um ou outro momento de descanso para registar momentos, pormenores, paisagens e vistas sobre a montanha e claro, sobre a cidade.

Das muitas imagens que recolhi hoje, escolhi esta e pela simples razão de poder mostrar um bocadinho do conjunto da cidade e ao mesmo tempo poder falar um bocadinho sobre um novo empreendimento que está a nascer em Chaves.

Pois se observarem bem a foto, logo após a cidade e antes de se entrar em terras de barroso, aparece uma clareira, resultado da desmatação e terraplanagens que desde há 3 ou 4 semanas se estão a fazer ali prós lados da Abobeleira/Sanjurge.

Pois se há desmatação e terraplanagens o mais certo é haver também obra. Um bocadinho da clareira corresponde ao acesso principal da cidade à A24, a restante, a maioria, corresponde à área de implantação do futuro Casino/Hotel, que segundo ouvi dizer deve inaugurar na passagem de ano de 2007/2008. Tratando-se de uma obra particular e pertencente a um grupo com dinheiro, acredito que os prazos sejam cumpridos (é mesmo cumpridos e não compridos).

Pois é assim, podemos ser pobrezinhos, bimbos, parolos da província deste interior transmontano, mas vamos ter um casino. Eia lá! Eia, eia, eia e lá! Vamos ter mais um banco onde depositar os “aérios”, “érios”, “ouros” como se costuma dizer por aqui, ou sejam os Euros que não é mais que dinheiro.

Pois, pois, pois e pois, a vinda do casino pode ser uma boa oportunidade para a região, pelo menos turisticamente falando, uma boa oportunidade, se os responsáveis pela região (Comissão regional de Turismo e Câmaras do Alto-Tâmega) tiverem a inteligência de dar e mostrar aquilo que temos de bom, que são coisas que não faltam na região. Mas repito, há que ter inteligência e sobretudo trabalho, senão corremos o risco de, quem sair da A24 (auto-estrada) para entrar no casino, sair do casino e entrar de novo na A24 e, Chaves fica a ser uma cidade onde simplesmente existe um casino à saída da Auto-Estrada.

Mas e como sempre, vamos acreditar que algo de bom vem aí com o casino.

Até amanhã, com um pormenor da cidade.