Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Sobreira - Chaves - Portugal

07.12.08 | Fer.Ribeiro

 

.

 

Mais um Domingo, mais uma aldeia. Hoje toca a Sobreira ou por Assobreira também conhecida. Mais uma aldeia da freguesia de Águas Frias e mais uma aldeia de montanha.

 

.

.

 

Já o disse aqui no blog que Sobreira foi uma das últimas aldeias do concelho que conheci, não por qualquer razão em especial, mas porque calhou ser assim, ou até talvez não, pois Sobreira né uma daquelas aldeias em que para se conhecer, temos que ir lá de propósito, pois não fica no itinerários de qualquer estrada ou caminho.

 

.

.

 

Demorou a conhecer a aldeia, mas fiquei surpreendido com o que conheci, pois sempre a imaginei uma aldeia pequena, com meia dúzia de casas, mas embora não seja grande, está bem longe daquilo que imaginava e pelo seu núcleo, demonstra bem ter sido uma aldeia agrícola importante no planalto de Monforte ou do Castelo de Monforte.

 

.

.

 

É na realidade uma das aldeias de Monforte, lá bem no alto onde se faz sentir e bem o rigor dos Invernos. Talvez seja por esta razão, associada às razões do despovoamento do costume, que Sobreira também é feita e vivida hoje em dia por resistentes.

 

.

.

 

Claro que não será preciso dizê-lo, pois facilmente se adivinha que Sobreira sempre foi uma aldeia fortemente ligada à agricultura e pecuária, com as culturas do costume (a batata e o centeio com principais actores e as culturas típicas da horta nas terras de vizinhança das casas) e as criações também do costume ( o porco, a ovelha, a vaca para o leite mas também para o trabalho nos campos, a par do burro e do cavalo ou das mulas). Mas isto faz já parte da história, embora bem recente, pois o que hoje há por lá, são apenas amostras do que foram os grandes tempos agrícolas e pecuários da aldeia.

 

.

.

 

Sobre a aldeia em tudo que é literatura disponível apenas encontrei uma referência tipo dicionário onde consta: “ Assobreira, também designada por Sobreira, é um pequeno lugar que quase se reduz a uma antiga quinta  rodeada de campos característicos da região”

.

.

 

Pois não me pareceu tão pequena assim, pelo menos em número de construções do seu casario, que por sinal é bem interessante e embora sem casas senhoriais, é um bom exemplo das aldeias típicas do casario de granito, com algumas intervenções (poucas) de meados do século passado. Casario que como na maioria das aldeias de montanha dos resistentes, está maioritariamente abandonado e em mau estado.

 

.

.

 

Casario novo e recuperações recentes, também são coisa quase inexistente na aldeia o que nos leva a uma das aldeias a acrescentar à grande maioria das aldeias do concelho, em que o filhos da terra que partiram, não têm no seu horizonte um regresso, embora regressem sempre, de vez em quando ou uma vez por ano, para visitar os resistentes e para matar saudades de vivências da infância e das coisas boas, que só as há nas aldeias e muitas das vezes, precisamente para esses momentos especiais. Claro que falo do presunto, do fumeiro, mas também das coisas da horta, tudo “biológico” e natural e fabricado com as melhores normas e regras do que é artesanal.

 

.

 

 

.

Pois uma vez que sobre a aldeia não há literatura (pelo menos que eu conheça” vamos lá àquela parte em que vou inventando, principalmente no que diz respeito ao seu topónimo Sobreira ou Assobreira, que como o nome indica, não será estranho aos termos, sobral, sobrado, montado, montanheiro. Quanto ao Sobreira/Assobreira, talvez em relação ao segundo topónimo esteja associada a nossa tendência de facilitar a nossa linguagem falada, tal como na troca dos vês pelos bês em que poupamos uma série de movimentos dos músculos faciais. Também no termo Assobreira teremos a redução de vários termos a um único, qualquer coisa do género de: “bou àssobreira” em vez de: “ Vou a Sobreira”. Claro que tudo isto é a minha fértil imaginação a inventar, mas como costumo dizer, até prova (e científica) em contrário, acredito naquilo que me apetecer ou imagino.

 

.

 

.

 

Em vamos à sua localização, acessos e números.

 

Sobreira é uma das 5 aldeias da freguesia de Águas Frias, dista 9 quilómetros da cidade de Chaves, está integrada no planalto (alto) de Monforte o acesso (a partir de Chaves) é feito pela Nacional 103 até às Assureiras do Meio. A partir de aqui, bota monte acima, sempre a subir até à Sobreira por estrada municipal, estreita mas com bom pavimento asfaltado até umas centenas de metros imediatamente antes das Avelelas, onde se deve virar à direita. Basta seguir a indicação da placa, claro que, se o ferrugem ainda deixar ler. Mas creio que sim.

 

.

 

 

.

 

Quanto a números, os Censos 2001 são os indicadores mais recentes do costume, ou sejam 83 habitantes residentes dos quais só 3 crianças com menos de 10 anos, mas mesmo assim, segundo dados mais recentes em idade escolar, ainda há pela aldeia 7 jovens (incluindo os do secundário).

 

.

 

 

.

 

Para terminar, e para quem gosta de andar à descoberta das nossas aldeias rurais, Sobreira é uma das aldeias que deve incluir no seu itinerário, sempre com gente a partilhar a rua, geralmente sentada no descanso da sua resistência, no convívio de todos os dias.

 

Até amanhã!    

 

 

 

3 comentários

Comentar post