Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Uma Pedrada no Charco - Chaves - Portugal

15.06.09 | Fer.Ribeiro

.

No diz-que-diz da esquina ou da mesa de café, toda a gente ousa criticar e até debater a cidade. Publicamente, já não é assim. É mais fácil estar alinhado, desalinhado mas colaboracionista ou mais fácil ainda: caladinho e sem compromisso algum. Tudo o resto é politiquice do contra, mesmo que não o seja, é-o… e assim se vai fazendo a cidade, ao sabor de alguns, que a grande maioria, já se sabe, nem às urnas vai para decidir, assume a indiferença de ser comandado por quem manda, que lá diz o povo “quem manda, manda bem!”.

 

Mas às vezes lá se vão atirando umas pedradas ao charco que, geralmente, para além de só servirem para ver se o charco tem água, lá vão fazendo umas ondinhas, silenciosas, é certo, porque barulho mesmo, fazem os tachos quando lhe levantam a tampa… e é assim, com tachos e cozinhados que uns vão comendo à boa mesa e outros, fazem barulho porque também querem comer…quanto à cidade, é um pormenor que lá vai ficando adiado.

 

Mas nem todos embarcam na mesma carruagem e, extra comboio, lá vão tentando como podem, mandar mais umas pedras para o charco…

 

.

.

 

Tamagani, Forum Galaico Transmontano e o BIC – Banco de Ideias de Chaves, no sentido de promover o debate público de ideias e numa atitude de indispensável cidadania, vão organizar alguns colóquios que intitulam de “Chaves: Que Futuro?”.

 

Dizem ainda as três instituições organizadoras dos colóquios  que estão preocupadas com uma certa apatia da sociedade flaviense, no que ao debate público de ideias concerne, pelo que levarão a cabo três colóquios durante este mês de Junho, que proporcionarão a possibilidade de falar e discutir ideias e conceitos que fazem parte do nosso quotidiano e que, afinal, determinam o nosso futuro.

 

Nesse sentido, dizem, é também importante conhecer o nosso passado, a nossa história e assumi-la como valo inalienável da nossa identidade e da nossa personalidade.

 

Levarão a efeito três colóquios em que estarão envolvidas pessoas e instituições que representam a sociedade flaviense e que são também protagonistas no seu desenvolvimento. Espera-se com esta iniciativa, contribuir para a criação de um espaço de debate respeitador, inovador e, se possível, veículo de uma maior e mais formada consciência colectiva.

 

.

.

 

Estes três primeiros colóquios irão estar subordinados aos temas:

1 – Cidadania;

2 – Heróis, Santos e outras figuras de Chaves;

3 – Património Urbano.

 

O Primeiro colóquio será já amanhã, dia 16 de Junho (terça-feira), às 21H29, no Auditório Municipal (GAT) e terá como moderadores as três organizações envolvidas na organização do evento e como convidados, Marco Fachada (Empresário de Animação Ambiental), Maria José Fillól Guimarães (Professora), José Mendes (Jurista) e Reis Morais (Médico). As conclusões ficarão a cargo dos alunos das Escolas Fernão de Magalhães, António Granjo e Júlio Martins.

 

Estes colóquios têm o apoio do Semanário “ A Voz de Chaves”, “Alto Tâmega TV”, “Notícias de Chaves”, “Semanário Transmontano” e “Rádio Larouco”.

 

Eis uma boa oportunidade para não ficarmos indiferentes.

 

Da minha parte louvo a ideia e espero que tenha sucesso, não aquele a que já estamos habituados, pois em Chaves tudo é um sucesso, mas um verdadeiro sucesso, por ele mesmo sucesso.

 

O segundo colóquio terá lugar no dia 25 de Junho e o terceiro no dia 30 de Junho, à mesma hora e no mesmo local.