Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Chaves - Tabolado

28.07.06 | Fer.Ribeiro
3868-bl.jpg

São lugares como este, que nos ligam para sempre à cidade. Por uma ou outra razão, desde criança à adolescência, da adolescência a adulto, é um lugar de boas memórias. Tudo está registado na memória, na secção das boas memórias. A inauguração do jardim e o “espectáculo de luz” dos bancos brancos de madeira iluminados por candeeiros em forma de cogumelo, os primeiros beijos e primeiros namoros adolescentes, as alegrias das feiras dos Santos, a comemoração da subida do Desportivo à 1ª Divisão no bar do Bandeira e mais tarde as noites do T BAR e ultimamente os passeios de fim de manhã ou de fim de tarde com os meus filhos, claro, com paragem obrigatória no parque infantil.

Para mim reservo as boas memórias. Quanto ao Tabolado, propriamente dito, já não se poderá dizer o mesmo, ou melhor, é um jardim de boas e más memórias e de muitas transformações e contradições. Desde que é jardim (o tal dos bancos com cogumelos) e até hoje já foi muito maltratado. Começou pelo seu abandono, depois com as tais feiras dos Santos que quase o destruíram, depois com a construção dos campos de ténis e piscina e novamente o seu abandono, depois renasce de novo com a sua ampliação e demolição de todo o velho casario (garagem moderna, antigos balneários das termas, etc.), depois de novo o abandono, com os bares o espaço ganhou vida e agora, por último, o arranjo do POLIS. Para trinta e tal anos em que é jardim, já são muitas transformações. Quando é para melhor – tudo bem, ainda para mais (agora) que é quase sala de visitas e onde se concentra a vida da noite, para além da vida que as Termas lhes dão.

Em suma, é um lugar, um jardim, um parque a cuidar, mas com cuidado, isto claro, se quisermos que os nossos filhos e quem nos visita o guardem na secção das boas memórias.

Até amanhã, de novo numa freguesia de Chaves.

2 comentários

Comentar post