Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

26
Nov09

Coleccionismo de Temática Flaviense - Marcofilia

 

 

 

 

Como foi referido anteriormente, a marcofilia é a área da filatelia que se ocupa dos carimbos que obliteram os selos e de todos os outros que podem marcar a correspondência. Antes de o selo postal ser introduzido, facto que ocorreu em Inglaterra em 1840, era norma ser o destinatário, e não o remetente, a pagar o porte da correspondência que circulava oficialmente. Além disso, o valor do porte variava em função da distância a percorrer e do peso da carta.

 

O selo  veio estabelecer um porte nacional único, independentemente da distância a percorrer, porte esse que apenas variava em função do peso do objecto postal. Quando a prática de selar correspondência foi instituída em Portugal, no ano de 1853, o porte nacional era de 25 reis para o peso padrão de uma carta, valor que se manteve inalterado durante décadas e apenas sofreu um ajustamento com o estabelecimento de um porte especial, inferior, para jornais e impressos.

 

 

No período correspondente à Primeira Reforma Postal, entre 1853 e 1869, que abrangeu os reinados de D. Maria I, D. Pedro V e D. Luís I, a maioria dos carimbos de cada localidade apresentava um número entre barras horizontais. A Chaves correspondia o número 180. Juntamente com esse carimbo circular de barras, que obliterava o selo, apunha-se na correspondência uma carimbo nominal. Ocasionalmente, esse carimbo nominal era utilizado para obliterar o selo, sendo os exemplares resultantes dessa obliteração extremamente raros.

 

Esses primeiros selos não só não tinham denteado como também não apresentavam o nome de Portugal, sendo a identificação do país feita através da efígie do soberano. Característica adoptada dos selos ingleses, que ainda hoje conservam a tradição de apenas apresentar a efígie de Isabel II.

 

Com a Segunda Reforma Postal, vigente entre 1870 e 1878, o formato dos carimbos passou a ser oval e os números anteriormente atribuídos a cada localidade foram alterados. A Chaves passou a corresponder o número 111. A partir de 1878, numa renovação que se foi implementando ao longo de vários meses, os carimbos obliteradores do selo passaram a  incluir o nome da localidade e a data de aceitação da correspondência.

 

 

1 comentário

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

Olhares de sempre

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Julia, O meu voto vai para a Igreja da Misericordi...

    • Anónimo

      Hoje, dia 12 de Outubro de 2018, acabo de ler este...

    • Anónimo

      https://m.youtube.com/watch?v=glT3deDW0_o

    • Anónimo

      Olá Fábio, Gostava muito de lhe oferecer um livro ...

    • Anónimo

      *Salve 5-OUTº-1143*!“Viva Portugal!”Como não recon...