Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Duas vistas sobre a mesma bandeira.

29.06.06 | Fer.Ribeiro
bandeira.jpg

Ainda ontem falava no dobrar desta esquina, ou seja, como quem vem da Travessa do Município e vira para a Rua Direita. Mas para o post de hoje até pouco interessa.

Hoje, mais que Chaves, vai um bocadinho das nossas cores, ou qualquer coisa assim parecida e misturada com as cores da bandeira nacional – Verde, Vermelho e um poucochinho de amarelo.

Até há dois anos atrás, por altura do campeonato europeu de futebol, nunca tinha visto uma bandeira nacional dependurada fosse onde fosse por causa do futebol ou de outra coisa qualquer. Até aí, as únicas bandeiras içadas estavam nos mastros das instituições publicas ou do Estado. Pois é, o público e estado agora são outros. É mais um estado de alma do público português.

Reinventou-se o orgulho nacional, o orgulho pela bandeira e as suas cores, o orgulho destes heróis do mar, deste nobre povo, desta nação valente e imortal…

Se alguém de fora, um estrangeiro qualquer, nos “cair” agora pela primeira vez no nosso Portugal, pela certa que dirá: “Ah valente povo, pobrezinho mas alegre e orgulhoso” – e tudo correria bem se tudo estivesse bem e não fosse graças ao futebol, aos nossos vinte e poucos rapazes e a um Senhor brasileiro, que levantam hoje de novo os esplendores de Portugal…

Bem e por hoje é tudo e ainda para mais quando começo e desviar-me do caminho da nossa cidade de Chaves, que tal como o estado de alma actual do povo português, pariu muito e bons orgulhosos flavienses que se espalham pelos quatro cantos do mundo.

E desculpem qualquer coisinha, mas também eu, embora não esqueça o resto…, fui picado pelo orgulho nacional e em final de contas, contentamo-nos com bem pouco!

Até amanhã.

5 comentários

Comentar post