Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Simplesmente Freiras

06.06.06 | Fer.Ribeiro
3418-bl.jpg

Quer se goste ou não, este é o novo visual das Freiras.

Na votação on-line que tenho mantido no blog desde que o Jardim das Freiras se transformou em Largo, 92% dos votantes, não gostam do novo visual.

Eu pessoalmente gostava mais do jardim dos velhos tempos. Daquele que era sala de visitas de Chaves. Daquele que nas noites de verão convidava centenas, talvez até milhares de pessoas para passearem à sua volta, curiosamente no sentido contrário dos ponteiros do relógio (um pormenor).

Temos saudades das velhas Freiras. Mas a morte das Freiras é muito anterior à recente intervenção. Ainda como jardim, as Freiras, já anunciavam a sua morte e já há muito que estavam abandonadas, principalmente à noite. A sua morte começou a surgir com a morte de outros locais emblemáticos da cidade e convidativos ao estar. Falo do Cine-Teatro, do Café Ibéria, do Café Comercial e até do 5 Chaves. Só o Sport e o Aurora ainda resistem e à noite, só o Sport abre as portas aos “velhos do Restelo”.

A movida agora é outra. A juventude é quem comanda o sonho da noite. Curiosamente divide-se ou desfila de bar em bar, pelos bares do Tabolado e por meia dúzia de outros bares semeados pelas ruas mais antigas da cidade, principalmente pelos arredores da Rua de Stª Maria, incluindo a própria.

Quanto às Freiras e à sua gloriosa vida de outrora, são um breve capítulo da vida flaviense. Que descanse em paz o Jardim das Freiras e a sua vida nocturna. Definitivamente, as Freiras morreram, hoje, de dia, são um simples ponto de passagem, à noite, não existem.

4 comentários

Comentar post