Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

As cegonhas de Chaves

27.05.06 | Fer.Ribeiro
cegonhas.jpg

Nos últimos tempos tenho andado intrigado. É notícia local e nacional que quando a auto-estrada ligar Chaves a Vila Real vamos ficar sem maternidade. Foi anunciado pelo Ministro da Saúde, portanto mal a ligação seja feita, adeus maternidade em Chaves. Como o povo, os nossos deputados e restantes políticos se têm mantido impávidos e serenos, podemos desde já contar que a maternidade era uma vez…

Até aqui tudo bem, parece que tem de ser e, o tem de ser, tem muita força. Quem sou eu para contestar mentes mais prodigiosas que a minha que têm o assunto mais que estudado, ou seja - resolvido.

Tudo bem, não. Então as cegonhas!? Se realmente vamos ficar sem maternidade porque é que as cegonhas, nos últimos anos, ano após ano, insistem em vir de Paris para Chaves e até aumentam em número!? Há aqui qualquer coisa que não bate certo, ou então ando a ser enganado desde criança… E esta não é como a do Pai Natal, porque esse, sei eu bem que não existe. Agora as cegonhas existem e estão por aí à vista de toda a gente, eu pelo menos fotografei-as e conheço-lhes 5 ninhos.

Quanto a Dona cegonha da foto, é a que montou ninho junto à Estrada de Outeiro Seco em dois momentos do mesmo dia. Um no ninho com as cegonhinhas e outro em pleno voo a caminho do ninho.

O que acontecerá às cegonhas quando a maternidade for para Vila Real? Mas mais grave ainda, com o tempo vamos ficar sem flavienses, pelo menos sem flavienses nascidos em Chaves. Há uma última hipótese – nascer em casa, como no meu tempo se nascia e eu nasci – Venham daí as Amelinhas Parteiras.

1 comentário

Comentar post