Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Chaves Rural - Soutelinho da Raia

06.05.06 | Fer.Ribeiro
soutelinho.jpg

Ainda o Couto Mixto.

Até 1855 esta aldeia era pertença de Espanha. Com o tratado de Lisboa dessa data e, em troca do Couto Mixto (para saber mais sobre o Couto Mixto P.F. consulte o post de 22 de Abril), Soutelinho da Raia passou a ser pertença do Reino de Portugal. Ainda hoje, se nos distraímos, estamos com os pés em Espanha, pois só os mais atentos é que se darão conta do marco que separa Portugal de Espanha. É pois um aldeia com muitas estórias para contar sobre contrabando e sobre a guerra civil espanhola, estórias de encantar com guardas fiscais, contrabandistas e pela certa estórias do Juan. Quando chegarmos ao Cambedo, outra aldeia de troca do Couto Mixto, falaremos dessa personagem que dá pelo nome de Juan.

À parte da história e estórias de Soutelinho, vamos até à aldeia e freguesia propriamente dita.

Soutelinho da Raia, sede de freguesia, fica a 18 Km de Chaves e é a única aldeia da freguesia. Segundo o Censos de 2001 tem 192 habitantes residentes, 81 famílias e 238 alojamentos. Pelos dados pode-se verificar que a maioria dos alojamentos estão vazios e sofre dos males da desertificação rural.

Fisicamente (e a opinião é pessoal baseada na observação), Soutelinho tem características barrosãs e do planalto barrosão que se estende até Montalegre. Terra de Invernos frios que é sempre contemplada com os nevões de Inverno. Aldeia onde as construções de granito fazem dela uma aldeia impar, com belos pormenores construtivos. Pessoalmente e sem menosprezar as restantes aldeias do concelho, considero-a (no conjunto) uma das aldeias mais bonitas do concelho de Chaves. Mas também abandonada e com muitas construções em mau estado ou mesmo em ruínas, principalmente no seu núcleo. Fizeram-se algumas reconstruções (com gosto – diga-se) e alguma construção nova na entrada da aldeia.

É também aldeia de passagem obrigatória para quem se desloca de Chaves para Montalegre ou vice-versa.

Quanto à fotografia, por hoje ficamos com aquela que eu considero a imagem de marca da aldeia. O largo de entrada com a capela, a mina e, claro – o granito. Mas tal como em outras povoações interessantes, há mais para mostrar sobre Soutelinho. Um destes dias estará pela certa de novo neste blog.

3 comentários

Comentar post