Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Chaves e o Antigo Liceu

05.04.06 | Fer.Ribeiro
2991-bl.jpg

Há casas que têm uma magia especial. A casa dos nossos pais, dos nossos avós, dos nossos tios, a nossa. Ao lado destas casas mais intimas e familiares, há outras também importantes, talvez tão importantes como as primeiras. A casa chamada escola, onde estudamos, fizemos os verdadeiros amigos, tivemos os primeiros namoros, grandes alegrias, algumas tristezas. Uma casa afinal, ao lado da dos nossos pais, que fez de nós aquilo que somos hoje (ou para os mais novos, que fará de vós aquilo que ireis ser amanhã).

Hoje tive que ir ao Liceu e “roubei” esta foto. E sempre que lá vou, recupero alguns momentos, uns mais presentes outros mais esbatidos, dos anos da minha jovem juventude. Vivi nesta casa o antes, o durante e o depois do 25 de Abril. Recordo o velho reitor a passear nestes mesmos jardins e recordo com respeito e carinho alguns dos meus professores, o Dr. José Henriques, o Dr. Bernardes, o Dr. Castro, a Drª ?Isabel? Fernandes o “Molécula”e o Prof. Ramalho, a Prof. Mizé Guimarães e o Prof. Júlio Nascimento, recordo também com respeito e carinho outros professores que embora nunca tivessem sido meus professores, eram a imagem de marca dos prof’s do Liceu, como a Drª Marília Matos, o Dr. Fillol Guimarães, a Drª Isabel Viçoso. Mas há um que além de o recordar com respeito e carinho lhe faço a devida vénia por ter sido um professor especial e que despertou em mim a geometria no espaço: O meu professor de desenho dos então 1º e 2º anos complementares dos liceus , o Dr. Costa, que foi também vice-reitor desta casa. E seria injusto se não falasse dos funcionários, principalmente de dois que recordo também com respeito e carinho: O Sr. Nogueira e o Sr, Capela.

Trago desse tempo alguns dos melhores momentos e melhores amigos(as) que tenho hoje.

Agora e pondo de parte as recordações e saudades do estudante, esta casa é também especial pela sua arquitectura e pela sua localização em pleno centro da cidade. É uma escola singular, com este belíssimo jardim ou pátio interior e “intimo” rodeado pelas arcadas e “olhares” dos corredores e, é especial também, porque é lá que o meu filho vai passeando pelos corredores e aprendendo nas mesmas salas que eu aprendi.

Hoje têm que me desculpar, mas deu-me para recordar a minha juventude jovem!

E Viva o velho Liceu ou a actual Escola Secundária Dr. Fernão de Magalhães.

4 comentários

Comentar post