Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Chaves - Feira dos Santos - Súmula do dia 1

31.10.15 | Fer.Ribeiro

1600-santos-15 (84)

Se no meu tempo de Liceu, que é como quem diz do secundário, já existisse a internet, aparentemente tudo seria mais simples, pois com o acesso facilitado à informação que, às vezes, nos livros é tão complicado de encontrar, teríamos a solução para os nossos problemas de então, principalmente quando os livros eram pouco acessíveis e as bibliotecas, quando as havia, eram deficientemente equipadas para procurar todo o saber . Hoje em dia quando queremos saber algumas coisa ou fazer uma citação qualquer, só não a sabemos ou não conhecemos a sua origem se não quisermos, pois em princípio basta uma pesquisa no Google e temos acesso a toda a informação. A dificuldade está em saber filtrar essa informação e saber se ela é fidedigna.

1600-santos-15 (81)

Tudo o que atrás disse surge porque queria iniciar este post dizendo: “Sei que hoje aqui no blog deveríamos ter aqui mais uma das nossas aldeias, mas, como não há regra sem exceção, hoje, porque estamos em plena Feira dos Santos, vamos quebrar a regra. Ora isto é o que queria dizer, mas não era bem assim que eu queria começar. Queria ante começar assim: Segundo …(?) … não há regra sem exceção. Segundo que ou segundo quem? Segundo o ditado? Segundo fulano tal…? Pois agora já não nos contentamos em continuar sem saber a origem das coisas e, vai daí, botei a minha curiosidade na pesquisa do Google que me respondeu maioritariamente que a expressão “não há regra sem exceção” é atribuída a Cervantes que a utilizou no “D.Quixote de La mancha” quando a páginas tantas, num diálogo entre D.Quixote e D.Lourenzo se afirma (o sublinhado é meu):

“(…)

— Poeta bem pudera ser — respondeu D.Lourenzo —, mas grande, nem por pensamento. Verdade é que sou algum tanto aficionado à poesia e a ler os bons poetas, mas não de maneira que se possa dar o nome de grande que diz meu pai.

— Não me parece mal essa humildade — respondeu D.Quixote —, pois não há poeta que não seja arrogante e pense de si que é o maior poeta do mundo.

Não há regra sem exceção — respondeu D.Lourenzo —, e algum há de haver que o seja e o não pense.

(…)”

1600-santos-15 (204)

 Concerto da FANFAC (Fanfarra da Academia de Artes de Chaves)

 

O que uma pessoa não descobre na Internet! Agora só me falta saber se a expressão já existia ou não antes de Cervantes a ter utilizado no D.Quixote.

E perguntarão vocês, e muito bem — O que é que tudo isto tem a ver com as imagens de hoje e a Feira dos Santos? — Pois sinceramente a resposta é simples — nada!— Mas como não tinha nada para dizer, tinha que inventar qualquer coisa, olhem, saiu isto. As minhas desculpas, mas aposto que também aprenderam qualquer coisinha com este palavreado, mesmo sabendo que a avó da Clara, que era um poço de sabedoria, lhe dizia: “teimar sim apostar nunca”.

 

As fotos são de ontem, as possíveis, pois ontem ainda foi dia de trabalho. Hoje sim, vamos à feira.