Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre o "Reino Maravilhoso"

14
Mar17

Com um pé na terra e outro em Júpiter

1600-(30193)

 

Nem de propósito, ou melhor, a imagem de hoje,  aparentemente escolhida ao acaso , não é mais que uma escolha fruto da inspiração numa pequena estória que um amigo me fez chegar às mãos e que acabei de ler. É assim a vida, as coisas parecem acontecer por acaso,  mas não acontecem, no entanto não quero levar isto para a Lei da causa e efeito do espiritismo  ou para o “cosmos ininterrupto de retribuição ética”  do qual Max Weber nos fala em Economia e Sociedade. Nada disso, são apenas coisas do acaso que não acontecem por acaso, apenas isso. Senão vejamos, tendo em conta a imagem de hoje, como por acaso nada acontece por acaso. Estamos no Largo do Arrabalde em Chaves, ao qual, por acaso, também chama “Largo dos Pasmados”. Até aqui tudo bem, e se há um que pasma na esquina da farmácia, do outro lado da rua há outro a pasmar, mas disfarça a fazer de conta que está a olhar para a rua. Coisas normais de quem pasma. No entanto, logo em primeiro plano há um pasmado que não pasma por acaso. Como disse estamos no “Largo dos Pasmados”, que mais não são que aluados, no sentido de andarem na lua, estarem ali por estar, andarem em órbita. Ora era aqui que eu queria chegar, pois este “pasmado”,  não está  “aluado” , ele está muito mais além, embora ainda com um pé na terra, ele já está além da Lua e além de Marte. Ele já está com um pé na órbita de Júpiter e ninguém dá por isso porque estão todos pasmados na sua pasmaceira, ou quase, pois se virem aquém deste quase (por acaso) astronauta que está em primeiro plano com um pé na terra e outro em Júpiter, há um outro pasmado do qual só se vê a sombra e que reparou que,  mais um pouco e esse pasmado  do primeiro plano estacionava em Júpiter. Agora reparando melhor na sombra, e pelo ângulo em que a imagem foi tomada,  e agora já estamos no campo da geometria descritiva e das projeções das sombras, o pasmado da sombra parece ser o autor da foto, que por acaso sou eu. Assim sendo, ficamos por aqui pois em não quero entrar nesta história.

 

Até amanhã, mas antes, um recado a outros pasmados, o tal pasmado com um pé na terra e outro em Júpiter, está mesmo quase na órbita desse planeta, pois aquela placa de inox no chão não é mais que a representação de Júpiter do Sistema Solar que está representado ao longo da cidade e que a grande maioria dos flaviense desconhece. E com esta me vou.

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

 

 

Olhares de sempre

Links

As minhas páginas e blogs

  •  
  • Aldeias de Barroso

  •  
  • FOTOGRAFIA

  •  
  • Animação Sociocultural

  •  
  • Cidade de Chaves

  •  
  • De interesse

  •  
  • GALEGOS

  •  
  • Imprensa

  •  
  • Páginas e Blogs

    A

    B

    C

    D

    E

    F

    G

    H

    I

    J

    L

    M

    N

    O

    P

    Q

    R

    S

    T

    U

    V

    X

    Z

    capa-livro-p-blog blog-logo

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Boa noite! Alguém me sabe dizer quem foi o autor d...

    • Eduardo Camara

      Sou Eduardo neto de Maria Otilia portuguesa nascid...

    • Tudo Mesmo

      Tenho que ir a Chaves para o próximo ano.

    • Anónimo

      “OUTONICE”Porra! Porra! Porra!Como se já não me ba...

    • Tudo Mesmo

      Linda mesmo.