Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CHAVES

Olhares sobre a cidade de Chaves

Condeixa (Quinta), Casa Azul, Sr. da Boa Morte, Prado e Campo de Cima

23.09.17 | Fer.Ribeiro

1600-condeixa (5)

 

Quando iniciei esta nova ronda pelas aldeias de Chaves disse que, ao contrário do que tinha feito até aí em que as abordagens as nossas aldeias tinham sido feitas aleatoriamente, desta vez iria seguir a ordem alfabética das mesmas. E assim tem sido.

 

1600-condeixa (16)

 

Ora acontece que no meu arquivo fotográfico das aldeias,  a seguir a Cimo de Vila da Castanheira, a aldeia do último sábado, aparece a Condeixa, que se calha deveria estar na letra Q, de Quinta da Condeixa.

 

1600-condeixa (51)

 

Mas há alguns mas, iniciando por a Quinta da Condeixa não ser propriamente uma aldeia, mas antes uma quinta, quando muito poderia ser uma das antigas “Villas”. Um outro mas é que para ir até à Quinta da Condeixa passo obrigatoriamente pela Casa Azul e o Sr. da Boa Morte, que também não é (são) uma aldeia, mas antes um dos antigos bairros periféricos da cidade, atualmente da freguesia da Madalena. Mas também a Casa Azul é muito mais, mas mesmo muito mais, não tivesse sido aí que eu nasci e vivi até aos meus 15 anos de idade, os primeiros anos que nunca na vida se esquecem.

 

1600-prado (6)

 

Ora uma vez que cheguei ao berço e aos meus domínios de infância e primeira adolescência tinha de forçosamente também passar pelo Prado e pelo canal e talvez, deveria também ir até ao Campo de Cima que está ligado às minhas primeiras leituras dos clássicos portugueses que a idade ia permitindo, entre outros que me iam sendo recomendados pelo “recomendador” da biblioteca itinerante da Gulbenkiam.

 

1600-condeixa (34)

 

Hoje resulta assim ser um post estranho e talvez mesmo egoísta porque ao ver e tratar estas imagens, fui regressando no tempo e recordando muitos e bons momentos que passei e que seriam impossíveis, ou não saberia como vos poderia transmitir para senti-los e vivê-los como eu senti então e revivi nestes breves momentos da feitura deste post.

 

1600-prado (30)

 

Mas talvez até nem seja apenas eu a reviver esses momentos, pois pelo menos num dos locais que aqui deixo, toda a juventude do bairro (Casa Azul)  passou por lá, nesses outros tempos em que aos bandos invadíamos aquela que era a nossa praia.

 

1600-condeixa (31)

 

Também é com alguma nostalgia que faço estes regressos, tudo porque se perdeu o espirito de bairro,  onde todos os vizinhos faziam parte de uma grande família, onde todos se conheciam, conviviam, entreajudavam e claro, como numa família a sério também havia algumas zangas, e onde os mais novos, faziam da rua a sua sala de brincar e divertir, com as devidas brincadeiras e diversões ajustadas às idades, mas que cabiam todas na rua…